Drácula – Bram Stoker – #Resenha

Home/Bram Stoker, Drácula, Livros, O Blog da Mari, Resenhas/Drácula – Bram Stoker – #Resenha

Sinopse: Drácula, é uma história de vampiros e lobisomens; de criaturas que estando mortas permanecem vivas. É também uma história de pessoas corajosas que se lançam à destruição de uma insólita e maléfica ameaça. Como quer que seja, permanece intacta nestas páginas a mesma emoção de milhões de leitores e espectadores que penetraram na história que se inicia num castelo desolado nas sombrias florestas da Transilvânia. Lá, um jovem inglês é mantido em cativeiro, à espera de um destino terrível. Longe dele, sua noiva bela e jovem é atacada por uma doença misteriosa que parece extrair o sangue de suas veias. Por trás de tudo, a força sinistra que ameaça suas vidas: Conde Drácula, o vampiro vindo do fundo dos séculos.

Ficha Técnica

Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Drácula – Skoob

Titulo Original: Dracula – Goodreads

Autor(es): Bram Stoker

Tradução: Lúcio Cardoso

Editora: Civilização Brasileira (Grupo Editorial Record)

Ano: 2013

ISBN: 978-85-200-0874-4

Número de páginas: 252

Sobre o Autor

Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Irlandês, funcionário público e amante de teatro, Bram Stoker (1847-1912) foi contemporâneo de outros grandes escritores como Oscar Wilde e Arthur Conan Doyle. Dedicou grande parte de sua vida à escrita de textos de terror. O reconhecimento público, porém, se deu apenas após seu falecimento, principalmente a partir da adaptação da história do conde Drácula para o teatro e, posteriormente, para o cinema.

Book Trailer

Opinião da Nathy

Esse é o primeiro livro de vampiros que leio, mas vampiros mesmo que se saírem no sol serão torrados na mesma hora, que conseguem seduzir as mulheres com sua voz e que fazem isso sem ter nenhum motivo aparente, não vou negar que gosto das adaptações que fizeram na história deles, mas nada como um vampiro sendo o vilão para animar tudo. Sem contar que sou fascinada pelo personagem Van Helsing, seja nos filmes ou nos livros, quando está presente não consigo torcer pelo Drácula. Amo quando as histórias são assim em um livro eles são os mocinhos e nos outros são os vilões, tem uma emoção completamente diferente.

Nesse caso também a narrativa é diferente, pois tudo é contado através dos diários de vários personagens, isso em alguns momentos me irritou um pouco porque estava tão envolvida naquele determinado momento do livro que de repente parava e já era outra pessoa que estava contando do outro lado do país, mas ainda assim o livro flui de uma maneira maravilhosa que quando menos estava esperando acabou, porém não de forma abrupta como acontece na maioria dos livros quando os autores não sabem mais o que escrever, foi tudo muito bem desenvolvido e interligado para chegar naquele final.

Chegamos a Bistriz ao cair da noite. É, junto à fronteira, uma velha e pitoresca aldeia.

Tudo começa quando Jonathan Harker a pedido de seu amigo vai até o castelo do Conde Drácula na Transilvânia para finalizar uma venda de terreno, a partir desse ponto a história começa a tomar um novo rumo porque não foi somente uma venda de terreno e o Jonathan demora um pouco para perceber que as coisas estão erradas naquele castelo, não posso dizer que a ingenuidade dele me incomodou porque se nos colocarmos no lugar dele também nem imaginaríamos que se tratava de um vampiro querendo roubar toda a sua vida. E nesse caso o Conde não é nada daquele tipo que vemos nos filmes todo arrumado e bonito, ele se transforma naquilo que deseja para impressionar homens e mulheres.

O que de fato me incomodou um pouco no livro foi não ter tido nada da visão do Conde Drácula, sei que era o vilão e para que fosse retratado dessa maneira o leitor não pode ter nenhum contato para não ter empatia, porém desejava que alguma coisa fosse apresentava, não motivos ou coisas do gênero, mas algo que o mostrasse ainda mais perverso e malvado. Um fato que colocaram no personagem que amei é não ter nenhum amor verdadeiro ou até mesmo não sabendo lidar com sua existência, ele sabe o que deseja e não se importa com quem fica no seu caminho para isso acontecer.

O castelo é uma verdadeira fortaleza, e eu sou um prisioneiro.

No entanto, o livro não fica parado girando em torno desses dois personagens, através de Jonathan o leitor conhece Mina Murray que em um curto período se torna Mina Harker – esposa de Jonathan – uma moça humilde, de personalidade forte e que ama demais Jonathan, gostei da forma como foi introduzida na história e também de tudo o que passou, porque senão o enredo teria acabado muito mais rápido do que o esperado. Somente achei que os sinais que a Mina estavam apresentando eram muito claros para que ninguém percebesse o que no final poderia acontecer com a mulher, nem mesmo seu marido que está ao seu lado a todo momento não percebeu esses sinais.

E claro não posso deixar de comentar sobre o misterioso e meu personagem favorito, Van Helsing. O único ser humano capaz de perceber os sinais de uma transformação de uma pessoa em vampiro, como acontece com a senhorita Lucy, e ainda lutar com todas as forças contra essa espécie. Não imaginava que ele teria tantos aliados assim no decorrer do livro, porque na minha visão ninguém poderia saber da existência dos vampiros e que essa luta se passaria por debaixo dos panos, mas até que fez algum sentido as pessoas que ele teve como seu aliado. No papel dele era impossível não imaginar o Hugh Jackmann, ainda mais pelo ator já ter feito esse papel no cinema.

Cortarei sua cabeça, encherei sua boca de flores de alho e retirarei do peito seu coração.

Recomendo o livro para as pessoas que não tem receio de pegar raiva do Drácula e toda a sua raça de vampiros, pois não tem nada de igual com os livros que andam sendo lançados de vampiros e afins, se quiser apreciar uma boa leitura não irá se arrepender com essa versão.

Quote Favorito

Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA capa me chamou muita atenção e fiquei curiosa, porém se visse em uma livraria ao lado de um livro no estilo de A Pousada Rose Harbor com certeza não levaria esse livro, talvez se tivesse colocado o Conde Drácula na frente com o rosto meio encoberto e as presas aparecendo seria muito mais interessante. A diagramação é simples, cada novo capítulo é colocado em uma página a parte e na outra página se inicia a escrita daquele capítulo e também tem uma indicação de quem está narrando aquela determinada parte. As páginas são amarelas e não vi nenhum erro na tradução.

Nota da Nathy

Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDrácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDrácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Drácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDrácula - Bram Stoker - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Grupo Editorial Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

18 Comments

  1. leticia 11 de agosto de 2014 at 14:43 - Reply

    qual é o ano do fime

    • Nathalia Garcia 16 de agosto de 2014 at 17:35 - Reply

      O filme é de 1992 =)

  2. Amanda Freitas 4 de agosto de 2014 at 01:35 - Reply

    Eu sempre quis ler esse livro, mas sempre que pegava pra ler, ficava com medo de não gostar e deixava pra ler no futuro. Eu não sei se esse livro é como nos filmes que eu já assisti do Drácula, mas se for, eu acho que não vou gostar. São muito sombrios, e dão um pouco de medo.kkk Pela a sua resenha não parece ser tão aterrorizante como eu pensava. Mas, mesmo assim, ainda vou deixar pra ler mais pra frente.

  3. Larissa Portela 21 de julho de 2014 at 21:31 - Reply

    Amo livros de vampiros e sou apaixonada pela história do Drácula mas nunca tinha ouvido falar deste livro, vou procurar ler.
    Beijos.

    • Nathalia Garcia 23 de julho de 2014 at 22:47 - Reply

      Esse é um dos muitos livros contando uma versão do Drácula rs.
      Beijos

  4. Ieda Cavalcante 18 de fevereiro de 2014 at 23:37 - Reply

    Tenho paixão por seres sobrenaturais (apesar dos vâmpiros já estarem me enjoando, de tanto que já li sobre eles), mas admito que apesar de essencial nunca li essa obra, quem sabe depois que passar a overdose de vampiros eu leia esse.
    Bjokas!

    • Nathalia Garcia 19 de fevereiro de 2014 at 23:15 - Reply

      @iedacavalcante:disqus Eu também gosto bastante dessa temática apesar de que livros com demônios não são os meus favoritos, procuro passar bem longe deles. Os vampiros estão em alta e logo mais o lobisomens devem arrumar novos seres sobrenaturais para empolgar o pessoal. Acho que irá gostar desse livro ele é bem legal, intenso, eu fiquei encantada… Beijos

  5. Bloody Mary a Escrota 10 de fevereiro de 2014 at 21:18 - Reply

    ” No papel dele era impossível não imaginar o Hugh Jackmann, ainda mais pelo ator já ter feito esse papel no cinema.”… tá de brincadeira né? sua referencia de Van Helsing cinematográfico é ele? peloamor de deus vá assistir ao Dracula de Bram Stoker do Copolla ou os Draculas da Hammer com o Cristopher Lee imediatamente, e veja os verdadeiros Van Helsings nas peles de Peter Cushing e Anthony Hopkins… o lendário caçador de vampiros não tem nada a ver com aquele James Bond massavéio genérico que o interprete do Wolverine fez

  6. Joyce C. 10 de fevereiro de 2014 at 00:31 - Reply

    Amei muito também esse livro e confesso que o Drácula é meu personagem favorito. Tens que ler “Drácula Apaixonado” – Karen Essex – O livro mostra a visão da Mina sobre toda a história, é um livro maravilhoso. <3

    • Nathalia Garcia 10 de fevereiro de 2014 at 01:11 - Reply

      @disqus_FmKMTwkaft:disqus Ele é muito bom mesmo, mas somente fui torcer por ele na série de televisão porque nesse livro não tem muito o seu contato com a Mina, estava com receio de ler essa história da Mina e acabar me decepcionando porque o final deve ser o mesmo que desse livro, mas vou dar uma chance uma vez que me indicou. Beijos

  7. Taisa Espindola 29 de janeiro de 2014 at 12:32 - Reply

    Eu tenho muita vontade de ler esse clássico, eu adoro os vamps e não acredito que ainda não li a obra que deu origem a praticamente todos eles!!

    Eu não sabia que a serie Drácula era tão “fiel” aos outros personagens, não sabia que no livro de Bram Stoker existiam mesmo a Mina, o Jonathan e a Lucy. Tb não sabia que era em forma de diario. Bom, para vc ver eu não sabia nada!!! Estou me sentindo John Snow…kkkkkkkkk

    Bjus.
    =]

    • Nathalia Garcia 7 de fevereiro de 2014 at 12:48 - Reply

      @taisaespindola:disqus Vale muito a pena ler esse livro, tudo é contado de uma forma mais dinamica.
      Verdade, por isso estou com tanto medo de assistir se tiver uma segunda temporada, porque provavelmente será bem parecido com o livro. A história é contada nos diários do Jonathan e da Mina, nesse caso torcia demais pelos dois, mas na série torço pelo Dracula.
      Beijos

  8. Laís Camilo 22 de janeiro de 2014 at 00:08 - Reply

    Ainda espero poder ler esse livro, um amigo me recomendou. Sou apaixonado por vampiros principalmente pelo Drácula mas quando se fala em Van Helsing eu fico na duvida. Já assistir os filmes e assisto quantas vezes for preciso amooo *-*

    • Nathalia Garcia 7 de fevereiro de 2014 at 12:47 - Reply

      @lascamilo:disqus Esse livro é ótimo para quem gosta desse tipo. O Van Helsing me deixa frustrada em alguns momentos, mas em outros sou apaixonada por ele rs Adoro o Hugh no papel e não consigo tirar da minha cabeça. Beijos

  9. Pah 26 de agosto de 2013 at 19:18 - Reply

    Já tentei ler esse livro várias vezes, mas não consegui prosseguir com a leitura

    Adorei o “mas vampiros mesmo que se saírem no sol serão torrados na mesma hora”, os clássicos são os melhores, eu gosto dos da Anne Rice

    bjo

    • Nathalia Garcia 6 de setembro de 2013 at 15:14 - Reply

      @disqus_D16GVQOwzE:disqus É uma leitura um pouco densa ainda que achei que vai bem rápido em várias partes do livro, o problema é que não tem uma história central e tals. Tive que colocar para as fãs de crepusculo não acharem que é a mesma coisa ahiuahaiuhaiuhaiuha

      • Pah 6 de setembro de 2013 at 20:37 - Reply

        Eu até gostei do filme, mas o livro não funcionou pra mim, era bom, mas não andava…

        Bom colocar mesmo, ultimamente o pessoal coloca os vampiros tudo no mesmo “saco” como se fossem todos iguais, e não são, quer dizer a maioria é, menos os de crepusculo rsrs

        • Nathalia Garcia 7 de setembro de 2013 at 13:12 - Reply

          @disqus_D16GVQOwzE:disqus O filme não cheguei a assistir, preciso ver se consigo rs

          Concordo tudo agora os vampiros podem sair no sol e somente querem encontrar o amor da vida deles!

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)