Sinopse: Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ¬ ficaram pela primeira vez. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Os Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Os Adoráveis – Skoob 

Titulo Original: Adorkable – Goodreads

Autor(es): Sarra Manning

Tradução: Ronaldo Luís da Silva

Editora: Novo Conceito

Ano: 2013

ISBN: 978-85-8163-195-0

Número de páginas: 384

Sobre a Autora

Os Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Sarra Manning é escritora e jornalista. Foi editora do caderno de moda da Ellegirl, na Inglaterra. É articulista em revistas e jornais, como ELLE, Grazia, Red, InStyle, Th e Guardian, Sunday Times Style e Harper`s Bazaar. É autora best-seller com romances para jovens, mas escreve para adultos também. Sarra Manning vive no norte de Londres com seu Bull Terrier.

Book Trailer

Opinião da Nathy

Quando peguei esse livro para a leitura estava sem nenhuma expectativa seria somente mais um livro sobre romance dentro de um ambiente escolar, porém estava achando que teria uma boa ação. Já adianto que não foi um dos meus livros favoritos, a autora poderia muito bem ter escrito essa história em uma menor quantidade de páginas, pois quanto mais lia mais queria que terminasse. Em um determinado ponto da história já estava repetitiva, nada de interessante estava acontecendo e não via a hora de terminá-lo. A ideia do livro é muito interessante, aliás, muitos livros que abordam a temática entre dois adolescentes que no começo não se curtem e depois de um tempo se apaixonam, porém não achei que foi bem explorada nesse livro.

A narrativa do livro fica variando entre os dois principais quando ocorre a mudança de capítulo, no entanto, não tem nada indicando quem está narrando à história naquele ponto, tanto que em diversos momentos fiquei perdida e tive que voltar alguns parágrafos para tentar entender, o que me deixava muito frustrada. As partes que mais me deixaram irritadas foi quando a principal estava narrando e falando sobre seus problemas e seu jeito de ser, coisa que não conseguia me importar e torcia para que logo mudasse o foco da narrativa.

Eu não disse nada. Só olhei para seu reflexo, porque ele era Michael Lee. Michael Lee. | Jeane Smith

Jeane Smith é a autora de blog chamado Adorkable, muito famoso que já ganhou muitos prêmios por conta de seus conteúdos tão interessantes, uma personalidade totalmente diferente das outras pessoas. Eu em muitos momentos tentei me identificar com a personagem, fosse aos seus problemas de relacionamentos com outras pessoas, pois somente conseguia se conectar através do twitter e afins, ou no seu modo de ver a vida, porém ela se tornou muito desgastando e chata, diria até mesmo que a personagem é egoísta e não tem consciência de como seus comportamentos podem magoar os outros.

Já Michael Lee tem tudo o que um menino da sua idade deseja, uma linda namorada e é popular em sua escola, porém ao contrário de Jeane ao longo do livro conseguia perceber que ele era muito mais do que aparentava. Um personagem que foi amadurecendo e mostrando a Jeane que temos que ser aceitos pelo aquilo que somos e não pelo que as pessoas desejam, mas ainda que sua postura fosse agradável, não foi um mocinho que me conquistou ou me fez suspirar ao longo do livro. As cenas de romance foram muito superficiais e não sentia que realmente pudesse ter algum sentimento verdadeiro entre esses dois.

Odeio como tudo o que ela diz é sarcástico e maldoso, e parece mais sarcástico e maldoso por causa da maneira monótona e sem entonação como ela fala. Como se demonstrar emoção ou animação fosse muito chato. | Michael Lee

Barney e Scarlett são os namorados de Jeane e Michael respectivamente totalmente sem personalidade que ao longo do livro tentaram mostrar algum potencial. Barney um menino que cora a todos os momentos em que conversa com Jeane e não sabe como lidar com sua namorada, para um beijo acontecer entre os dois é de uma forma bem estranha. Quanto a Scarlett não é nada como as meninas populares que conhecemos nos livros, ela está sempre chorando e precisando que alguém lhe dê um apoio, porém nem mesmo seu namorado aguenta seus chiliques, ela até em determinado momento do livro tenta mudar, mas não chegou a me convencer de sua mudança. Fiquei feliz com o desfecho para esses dois personagens, pois não via outra saída.

As famílias têm aparecem um pouco no decorrer da história, mas não achei que foi de alguma importância, ainda que fica claro que a forma como a família trata Jeane que a mesma somente poderia ser dessa forma, pensando em si mesma e em sua sobrevivência, pois não teve outros exemplos na sua vida até mesmo cheguei a considerar que Jeane fosse adotada. A autora tentou introduzir um drama triste na história dessa família, mas novamente não convenceu, acredito que pela a própria personagem não demonstrar que aquilo teve algum impacto em sua vida, talvez se tivesse sido explorada de outra forma teria me feito sentir alguma coisa.

Minha mãe ligava às 19h30 todos os domingos, por isso não deveria ser uma surpresa e meu coração não deveria disparar como ele fez. Talvez fosse porque eu passasse toda a semana reprimindo a memória de nossas ligações telefônicas de domingo à noite, portanto acabava sendo um choque quando ela me ligava e dizia meu nome com a mesma nota de ansiedade que ela usava desde sempre, até onde eu podia me lembrar. | Jeane Smith

Não foi um dos meus livros prediletos, porém acho que cada pessoa tem uma experiência diferenciada com os livros, então pode ser que eu não tenha gostado, porém pode ser que vocês gostem se derem uma chance.

Quote Favorito

Os Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Os Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMEu sempre gosto das capas feitas pela a editora essa também me encantou e foi um dos pontos que me fizeram querer esse livro, não tem uma diferença muito grande da internacional (ao lado), pois as duas meninas tem mesmo o estilo de Jeane, afinal a menina fica mudando em vários momentos do livro. A diagramação é simples com alguns riscos marcando a mudança de capítulo, as páginas são amarelas e não encontrei nenhum erro de tradução ou digitalização.

Nota da Nathy

Os Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMOs Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMOs Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMOs Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMOs Adoráveis - Sarra Manning - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

 

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”