O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte – Andrew Lane – #Resenha

Home/Andrew Lane, Intrínseca, Livros, O Blog da Mari, O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte, Resenhas/O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte – Andrew Lane – #Resenha

Sinopse: DOIS CADÁVERES UM HERÓI EXTRAORDINÁRIO Sherlock Holmes tem apenas catorze anos quando, ao caminhar por um bosque, descobre um cadáver. Trata-se de um homem. Está coberto de pústulas. É então que Holmes começa uma nova vida. Sua mente destemida e a sede de aventuras conduzem-no por uma jornada capaz de deixar qualquer um sem fôlego: da tranquilidade da vida no campo ao submundo das docas londrinas, enfrentando fogo, espionagem e sequestros, até o cerne de uma aterrorizante trama que poderá mudar o futuro da Grã-Bretanha. “Um lampejo de cor em meio às árvores chamou sua atenção: manchas vermelhas sobre um fundo branco. Sherlock chegou mais perto, pensando que se tratasse de um cogumelo gigante no chão, mas havia algo no formato daquilo que o incomodava. Parecia… Uma nuvem de fumaça começou a desprender-se do objeto justamente quando Sherlock o reconheceu: o corpo retorcido de um homem caído no chão. A fumaça dissipou-se, levada pela brisa, mas não havia nenhum sinal de fogo. Por um momento Sherlock pensou que o homem estivesse deitado ali fumando um cachimbo, por algum motivo com o rosto envolto em um lenço branco de estampas vermelhas. Ao aproximar-se, contudo, percebeu que as manchas vermelhas não eram marcas em um cogumelo nem estampas em um lenço branco.” Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: O Jovem Sherlock Holmes Nuvem da Morte – Skoob

Titulo Original: Death Cloud – Goodreads

Autor(es): Andrew Lane

Tradução: Débora Isidoro

Editora: Intrínseca

Ano: 2011

ISBN: 978- 85-8057-062-5

Série: O Jovem Sherlock Holmes

Volume: 01

Número de páginas: 276

Sobre o Autor

O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Andrew Lane que por anos atuou como redator de imprensa especializado em televisão, é autor de vários romances ambientados no universo de conhecidas séries da rede BBC inglesa, como Doctor Who, Torchwood e Randall and Hopkirk (Deceased), além de obras de não ficção dedicadas a filmes e personagens famosos, como James Bond. Vive em Dorset, no sul da Inglaterra, com a mulher e o filho, em meio a uma vasta coleção de livros sobre Sherlock Holmes, acumulada ao longo de vinte anos — o que, agora ele afirma, foi uma despesa mais que justificada.

Opinião da Nathy

Quem acompanha as resenhas no blog sabe que meu gênero favorito tanto no mundo dos livros quanto nas séries é o policial, pois amo ver a forma como a mente de um assassino está funcionando naquele momento para cometer tamanhos crimes. E no que se refere a Sherlock Holmes sou completamente fascinada com a perspicácia desse detetive, até o momento não tive nenhum problema com as adaptações feitas com seu passado e com os fatos que o levaram a se tornar uma pessoa que sabe como se utilizar de sua inteligência, porém fiquei um pouco decepcionada com a versão apresentada por Andrew Lane e o período de adolescência desse detetive que tanto encanta as pessoas.

Com a narrativa em terceiro lugar, mas com o foco totalmente voltado para Sherlock Holmes o leitor embarca em mais uma grande aventura, ou assim vista pelo rapaz. Não achei que esse primeiro caso foi algo excepcional ainda mais porque logo quando a segunda morte apareceu desconfiava do poderia ter causado as mortes e ainda que não soubesse o motivo do porque essas mortes acontecerem eu não consegui achar a explicação muito plausível, parecia mais que o autor estava jogando alguma coisa para satisfazer o leitor. Em muitos momentos a leitura se torna cansativa e com acontecimentos bem desnecessários que não fazem nenhuma influência na resolução do caso.

Na primeira vez que Matthew Arnatt viu a nuvem da morte, ela flutuava para fora da janela do primeiro andar de uma casa perto de onde ele vivia.

O personagem principal Sherlock me parece muito mais infantilizado do que estava esperando, porém consigo compreender seus comportamentos quando se depara diante de situações realmente inusitadas. A curiosidade e o desejo de resolver enigmas caraterísticas do personagem em todas as adaptações continuam firmes nessa e em muitos momentos cheguei a cogitar que se não fosse tão determinado talvez não passasse por vários dos perigos. Gostei da forma como o personagem foi crescendo ao longo do livro e passando a ter novas caraterísticas e comportamentos visíveis em sua vida já adulta, de algum jeito Andrew conseguiu inovar e ao mesmo tempo manter o personagem que tanto gosto.

Já no que se referem à família do Holmes todos conseguiram me irritar de uma forma além do imaginável, entendo que o modo de criação é diferente e os tempos são outros, porém ainda assim não consigo ter na mente que um pai não demonstra seu amor pelos filhos e prefere se dedicar mais ao trabalho, pelo menos foi essa a visão que tive do seu pai que nem aparece somente é citado em algumas partes. Seus tios então parecem não prestar atenção em absolutamente nada que o menino faça a não ser que a governanta – que não tira os olhos dele – conte o que está acontecendo e quais peripécias o menino está aprontando.

Papai não virá. Seu regimento foi destacado para a Índia, a fim de reforçar a força militar atual. Há certa agitação na região da fronteira noroeste. Sabe onde fica? | Mycroft Holmes.

Ao longo do livro Sherlock se depara com Matthew Arnatt um menino que mora em um pequeno barco e foi o primeiro a testemunhar a nuvem da morte que ocasionou a morte da primeira vitima. Um menino realmente misterioso da qual não se sabe nada, mas que consegue salvar a vida de Holmes em diversos momentos e ainda tem uma mente aguçada que ajuda nesse quebra-cabeça. Não consegui gostar do menino e acreditava que em algum momento acabaria por traí-lo e jogar Holmes nas mãos dos verdadeiros bandidos, talvez se tivessem explorado um pouco mais do rapaz e até colocado algo de seu passado ou mais do seu presente poderia simpatizar com o mesmo, porém tudo o que se sabe é o que Holmes mostra.

Para de algum jeito não deixar o Holmes entediado sozinho em um local que nunca Mycroft contrata os serviços de Crowe como tutor, mas que no final das contas se mostrou ser muito mais do que isso para o jovem, gostei muito do personagem e acho que foi muito bem elaborado apesar de aceitar trabalhar ao lado de crianças na solução desses crimes. Muitas das coisas que Holmes aprendeu a observar a apreciar foram aprendidas com Crowe, adorei a forma como esses momentos foram relatados e muito bem desenvolvidos. A única coisa da qual eu não gostei foi de sua filha Virginia que poderia ter passada despercebida no livro e não faria a menor falta.

Estava ali em cima. Vi fumaça, mas ela se movia. Saiu pela janela, rastejou pela parede e desapareceu por cima do telhado | Matthew Arnatt.

Ainda que esse primeiro livro não tenha me agradado tanto assim pretendo dar uma chance para os próximos volumes com a esperança dos casos serem muito mais complexos e também para saber um pouco mais da vida do jovem Sherlock Holmes, por isso recomendo o livro para todos aqueles que gostam do gênero e querem passar uma tranquila tarde lendo.

Capa e Diagramação

O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO que mais me atraiu nesse livro além do fato de ter o personagem principal Sherlock Holmes foi à capa em preto e vermelho com um jovem no círculo, não tem nenhuma diferença da capa americana o que achei de fato ótima porque outras capas que andei olhando não parecia realmente ter essa essência do livro, a única melhor que encontrei se encontra ao lado. A diagramação também é simples com cada capítulo iniciando em uma nova página e infelizmente, não tem nenhuma marcação quando as cenas mudam no mesmo capítulo. As páginas são amarelas e encontrei alguns erros na digitalização, mas nada que prejudicasse a leitura.

Nota da Nathy

O Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Jovem Sherlock Homes: Nuvem da Morte - Andrew Lane - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • O Jovem Sherlock Holmes: Nuvem da Morte #1 – Lançado em 2011
  • O Jovem Sherlock Holmes: Parasita Vermelho #2 – Lançado em 2012
  • O Jovem Sherlock Holmes: Gelo Negro #3 – Lançado em 2012
  • O Jovem Sherlock Holmes: Tempestade de Fogo #4 – Lançado em 2013
  • Young Sherlock Holmes: Snake Bite #5 –  Sem previsão de lançamento no Brasil
  • Young Sherlock Holmes: Knife Edge #6 – Sem previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

5 Comments

  1. Marisa Maura 19 de outubro de 2014 at 20:08 - Reply

    Sobre o último comentário, eu também não imaginava ver Sherlock Holmes não escrito por Sir. Athur Conan Doyle, mas depois que li o primeiro livro escrito por esse autor, hoje tenho os quatro livros lançados no Brasil!!
    Faço Letras e recomendo esses livros!! São diferentes, mas as histórias impressionam!!

  2. rth 7 de março de 2014 at 03:43 - Reply

    Otima resenha!

    Este é o link de um dos melhores livros do detetive.Conta a historia do câo de bakersville.

  3. Fabio Agarie 25 de janeiro de 2014 at 12:21 - Reply

    Já leu “A Casa de Seda”? Tbm utiliza o Sherlock Holmes como personagem principal porém, IMHO, a história é bem mais elaborada com uma narrativa muito mais interessante.

    • Nathalia Garcia 7 de fevereiro de 2014 at 13:00 - Reply

      @fabioagarie:disqus Não li ainda, mas agora que comentou já vou acrescentar na minha lista de livros desse ano, adoro esse genero e quanto mais melhor rs.
      Beijos

  4. Pah 21 de novembro de 2013 at 16:26 - Reply

    O livro parece bom, mas não consigo ver um livro sobre o Sherlock que não seja escrito pelo Arthur Conan Doyle, daria uma chance para o primeiro livro, mas sei lá

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)