Sinopse: Stella Rothchild tem compulsão por planejar tudo em sua vida, o que, segundo ela própria, a mantém longe de imprevistos. Quando se apaixona perdidamente, o leitor verá a luta dela para evitar ir contra tudo que sempre defendeu. O livro começa com a morte repentina do marido da protagonista e sua mudança, com os dois filhos, de Michigan para Memphis. Ela vai morar na misteriosa Harper House onde trabalhará como responsável pelo famoso e enorme viveiro de plantas. Na mansão centenária, mora a severa Roz Harper e também a assombração da Noiva Harper, que anda pelos corredores cantando canções de ninar. Depois de um período de luto, Stella reencontra a felicidade em sua nova casa e seu trabalho, e descobre em Roz uma ótima amiga. Quem também fará parte de sua vida é o designer Logan Kitridge, que ela odeia no primeiro momento, pois é a sua antítese: vive no caos, é impulsivo e não planeja o futuro. Com o tempo, a tensão torna-se admiração e amor. O único problema: a Noiva Harper não suporta a felicidade alheia. Dália Azul traz um mistério bem-elaborado, aliado a personagens que agradarão demais os leitores. Ao longo da trama, apenas pequenos detalhes da Noiva Harper são divulgados, deixando a história ainda mais instigante.

Ficha Técnica

Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Dália Azul – Skoob 

Titulo Original: Blue Dahlia – GoodReads

Autor(es): Nora Roberts

Tradução: Elsa T.S. Vieira

Editora: Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record)

Ano: 2012

ISBN: 978-85-286-1560-9

Coleção: Trilogia das Flores

Volume: 01

Número de páginas: 375

Sobre a Autora

Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

J.D ROBB é o pseudónimo que a autora Nora Roberts usa para escrever a Série Mortal, ela é uma das autoras mais queridas e respeitadas no mundo. Ela tem mais 200 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e cerca de 90 bestsellers na lista do New York Times. Nora sempre teve a vontade de escrever romances policiais, mas durante muito tempo seguindo as instruções de sua agente ela somente ficava concentrada em romances contemporâneos. Os editores da Editora Putnam, para a qual trabalhava, sugeriu que ela adotasse um pseudônimo para esse tipo de livro e eles os publicariam um por ano. As inicias J.D. vieram se seus filhos Jason e Dan, enquanto o Robb é uma abreviatura de seu próprio nome.

Opinião da Nathy

Quem sempre acompanha as resenhas aqui no blog sabem que sou completamente apaixonada pelos livros da Nora Roberts, desde os que são de livraria aos que foram publicados como aqueles conhecidos como livros de banca, acho que a mulher tem um toque muito especial para escrever qualquer tipo de romance. Então imagina minha ansiedade para ter em mãos os livros dessa trilogia, um dia quem sabe consigo comprar todos eles, mas enquanto esse dia não chega vou curtindo os que já estão na minha estante. Porém, não sei se é porque minhas expectativas estavam muito altas por ser um livro da Nora ou por quão bem as pessoas estavam falando sobre ele que me senti um tanto decepcionada com o foco da história, não acho que dessa vez o romance tenha sido bem explorado e pode até ser que essa tenha sido o objetivo, mas não me agradou muito.

A trilogia fala sobre a Harper House, onde as histórias de três mulheres que já sofreram muito nas mãos do amor colidem com a história de um fantasma que vive na casa e que também não teve um destino muito bom em sua época. A premissa é muito boa apesar de não gostar muito de histórias que envolvem fantasmas a autora soube lidar muito bem com isso e desenvolver um lado muito forte para tudo isso, tanto que ao passar de tudo fui sentindo pena desse fantasma. No primeiro livro é contada em primeira pessoa a vida de Stella Rothchild que após perder seu marido de uma maneira trágica resolve mudar drasticamente de cenário para poder construir uma vida melhor para ela e seus filhos, nesse momento que vai parar em Harper House e passa a vivenciar as experiências mais diversificadas.

Os filhos gritavam, assustados e deliciados, e o trovão ressoou e rebentou em por cima deles. Na cozinha, Stella deslizou para o chão enquanto seu mundo desmoronava. 

Por ser uma viúva e já saber o que é o amor Stella acredita que não necessita mais disso em sua vida que agora irá viver para seus filhos e seu trabalho. Gostei demais da personalidade forte e decidida da personagem, em alguns momentos beirou a teimosia, mas ainda assim ela foi demais a todas as suas atitudes. Não abaixou a cabeça quando achava que sua opinião era a que contava e somente cedia quando sabia que havia chegado a um ponto que não tinha mais volta. Não sei se é porque ficamos conhecendo a personagem quando perde seu marido ou pelo seu jeito independente de ser, mas não achei que estivesse tão receptiva assim para um novo relacionamento, mesmo que tenha se passado um período de tempo, ela parecia muito tensa quando se tratava de um beijo ou algo mais.

Enquanto, Logan segue o padrão dos mocinhos da Nora, com personalidade ainda mais forte e que corre atrás do que deseja sem hesitar um instante. Com um jeito mais respondão de ser, não abaixou a cabeça diante da forte atração que sentia pela a Stella e fez questão de colocá-la em seu lugar quando achava que estava ultrapassando os limites. Fiquei igualmente apaixonada por ele como acontece com a maioria dos mocinhos, mas senti falta de algo mais nesse livro, o Logan não aparece muito e as cenas de romance são quase escassas, mas como disse a autora parece que ficou focada em outros pontos da história além do romance.

Estão todos alinhados. Como é que fez isto? Usou uma régua de carpinteiro? Como as pessoas que entrarem aqui agora vão ter uma imagem de como as diferentes espécies resultarão juntas?

As outras duas mulheres dessa trilogia são Roz e Hayley. Começando por Roz é uma mulher em uma idade mais avançada que definitivamente não aparenta e dona da Harper House e sua nova patroa. Essa mulher tem uma força de vontade incrível e o modo de tratar todas as pessoas como se fossem seus próprios filhos é linda demais, fiquei com o coração partido ao saber de sua história completa, mas isso eu falo um pouco quando comentar do seu livro. Enquanto a jovem Hayley é uma parente distante que está grávida pedindo por um abrigo, adorei o jeito divertido da menina que por ter já ter passado por situações bem constrangedoras parecia que ia ser uma menina tímida e recatada, mas é bem extrovertida e com um coração enorme, confesso que fiquei ansiosa por saber mais de sua história.

Já Harper é o mocinho mais fofo de todos, me lembrou muito o jeito de ser de Carter no livro Álbum de Casamento, não sabe como lidar com as mulheres e fica bem sem jeito quando Hayley aparece. Um homem bonito, carinhoso, mas que vê cada pessoa nova com certa desconfiança principalmente por tudo o que viu sua mãe passando. Merece realmente alguém maravilhoso em seu caminho e uma família bem grande, ele é bem no estilo de que não se apaixona, mas quando o faz se apaixona fortemente e nunca seria capaz de deixar a pessoa ir embora mesmo que estivesse implorando por isso. Tem um jeito único para cuidar das plantas e fazer novas, fiquei encantada com toda a sua delicadeza e força ao mesmo tempo.

Eu sou a Hayley. Sou a filha de Wayne Phillips. Meu pai era parente do seu primeiro marido, pelo lado materno.

Os filhos da Stella – Luke e Gavin são duas pestes de verdade. Os meninos simplesmente não param e aproveitam todos os cantos das propriedades em que estão fazendo festa junto com o sue lindo cachorro. Gosto quando tem crianças nas histórias porque são espertas demais e deixam tudo de maneira bem mais leve e divertida. A forma como aceitaram Logan foi muito melhor do que a própria Stella, confiaram no homem ainda que tivessem algum receio de que acabassem esquecendo seu verdadeiro pai.

Quem domina completamente o livro é a Noiva Harper, a fantasminha mais desequilibrada de todos os tempos. Já li os dois primeiros livros e não consigo sentir nada além do que pena pela personagem, ela sofreu demais nas mãos de um dos Harper, provavelmente o que acontecia demais com as mulheres daquela época. Meu coração ficou partido por sua perda, mas nada justifica ela tentar pegar aquilo que pertence às outras pessoas e Stella soube exatamente como arrancar o mal pela raiz. Espero que no último livro a Amélia consiga descansar em paz.

Amélia. É o nome dela. Vi-o escrito no vidro da porta pouco antes de ela desaparecer. Ela não iria fazer-lhes mal. Estava furiosa comigo, estava protegendo-os de mim. Não está completamente sã de espirito.

Não tem jeito sempre vou recomendar um livro da diva para que todos deem uma chance, podem começar por esses que vão gostar muito de seu modo de escrever isso se gosta de romances com um mistério envolvido. Ao fazer essa resenha somente fiquei com mais vontade de ler seus outros livros.

Quote Favorito

Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA capa lembra muito a original, pois também tem uma Dália Azul na frente, porém gostei mais da nacional achei que foi melhor trabalhada e tem um toque de delicadeza que condiz com a toda a história. A flor também tem um destaque maior por conta de suas cores, o nome do livro em preto está em relevo assim como o nome da trilogia. O nome da autora além do relevo está em uma cor metálica linda ganhando igualmente destaque. Quanto à diagramação, cada capítulo vem acompanhado com flores entre as letras e várias flores embaixo do número do capítulo, as páginas são brancas e cada capítulo inicia em uma nova página. Como já marca nos livros da autora quando a cena muda dentro do mesmo capítulo não tem uma marcação.

Nota da Nathy

Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Dália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDália Azul - Nora Roberts - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamentos

  • Dália Azul – Lançado em 2012
  • Rosa Negra – Lançado em 2013
  • Lírio Vermelho – Lançado em 2013

Onde Comprar