Um Gato de rua chamado Bob – James Bowen – #Resenha

Home/James Bowen, Livros, O Blog da Mari, Resenhas, Um Gato de rua chamado Bob/Um Gato de rua chamado Bob – James Bowen – #Resenha

Sinopse: Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks). Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados. Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê. Primeiro Capítulo

Ficha Técnica

Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Um Gato de rua chamado Bob – Skoob 

Titulo Original: A Street Cat Named Bob – GoodReads

Autor(es): James Bowen

Tradução: Ronaldo Luís da Silva

Editora: Novo Conceito (Grupo Editorial Novo Conceito)

Ano: 2013

ISBN: 978-85-8163-152-3

Série: Bob the Cat

Volume: 01

Número de páginas: 236

Sobre o Autor

Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

James Bowen nasceu na Inglaterra em 1979. Depois do divórcio de seus pais, ele se mudou, com sua mãe e seu padrasto, para a Austrália. Sua vida familiar foi sempre muito tensa e com constantes mudanças de casa, o que o levou a não se adaptar nas diferentes escolas pelas quais passou. O garoto-problema, que era frequentemente vítima de bullying, logo começou a usar drogas. Mais tarde, recebeu o diagnóstico de TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar. le e o gato Bob se conheceram em 2007 e desde então nunca mais se separaram. James também é autor de “Um Gato de Rua Chamado Bob” e “O Mundo pelos Olhos de Bob”.

Opinião da Nathy

Esse livro estava já há algum tempo parado na minha estante, mas sempre tive vontade de parar e ler, finalmente com o desafio de 2014 eu consegui um tempo e foi uma leitura muito prazerosa. Particularmente não sou uma pessoa fã de gatos, por isso estava com receio de não apreciar devidamente a leitura, mas a cada nova página James e Bob iam me conquistando ao ponto de que não poderia largar o livro até saber o que iria acontecer com esses dois. A forma como tudo aconteceu é mesmo de se pensar que o destino os uniu, porque um era exatamente o que o outro estava precisando.

A narrativa fica com conta de James, do momento em que ele encontrou o Bob até o novo estágio de suas vidas. Assim como James muitos momentos eu fiquei querendo saber do passado de Bob e entender como o gato poderia agir dessa forma, afinal de contas todo mundo tem uma perspectiva sobre como são os comportamentos desses animais. Fiquei tão apaixonada por ele que quando terminei a leitura virei para a minha mãe e disse que queria um gato igualzinho o Bob para cuidar.

Ele parecia muito feliz por estar ali e, depois de ser alimentado na cozinha, dirigiu-se para a sala de estar e enrolou-se no chão, perto do aquecedor.

James Bowen é um homem que desde a sua infância teve algumas dificuldades e na época não sabia bem como lidar com tudo ao mesmo tempo. Geralmente ficaria com raiva dele, porque todo mundo tem problemas, mas por ele senti uma empatia muito grande chegando ao ponto de ficar com raiva das outras pessoas por ficarem importunando o homem sem nenhum motivo. Isso tudo somente mostrou como o ser humano pode ser invejoso ao ponto de não querer que outras se deem bem, após conhecer o Bob ele realmente mudou e mostrou um amadurecimento muito grande, como disse antes Bob era exatamente o que estava precisando para passar pelos novos momentos difíceis em sua vida. Afinal de contas quando tudo está bem logo chega um novo problema para se lidar.

Agora é muito compreensível porque todas as pessoas ficam tão encantadas com o Bob, ele chega à vida do James todo machucado e provavelmente tinha passado pelas situações mais complicadas, porém sabia exatamente que poderia confiar no homem. Por diversas vezes meu coração ficou apertado com medo de que ele pudesse morrer ou simplesmente sumir, mas era realmente esperto e conseguia somente encontrar a solução para os seus problemas. Um gato muito pacífico e aparentemente carinhoso, com uma personalidade muito diferente de qualquer outro.

Talvez você não seja um mau companheiro, afinal, Bob. Vou convidá-lo a sair com mais frequência.

Esse livro tem realmente uma história linda de superação, lidar com uma abstinência de drogas não deve ser algo fácil e definitivamente para James aprender a lidar com isso não foi nada fácil. Porém, tornou tudo melhor que tivesse uma companhia do seu lado, Bob para muitos poderia ter sido considerado somente mais um animal de estimação, mas conseguia enxergar no Bob o mesmo que via no James, duas personalidades fortes aprendendo a sobreviver no mundo.

Uma das cenas nesse livro que mais me deixou para baixo foi ver que as pessoas não conseguem ver o sucesso da outra que já busca de algum jeito afundá-las, mesmo aquelas que pareciam estar querendo o melhor para o James. Apesar de tudo isso, James e Bob preferiram ver o lado bom e citar as pessoas que realmente o estavam ajudando, somente gostaria que Belle tivesse aparecido mais e quem sabe até mesmo ter algum relacionamento com o James, porque definitivamente já tem um com o Bob.

Pobrezinho, acho que é um vira-lata. Ele não tem coleira e está muito magro.

Mesmo que não seja fã desse tipo de livro acho que todos deveriam dar uma chance, principalmente os que não gostam de animais, para poderem perceber como a companhia de um pode ajudar na recuperação de qualquer pessoa. Logo mais devo ler o segundo e ficar ainda mais apaixonada por esses dois.

Quote Favorito

Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA capa nacional ficou muito linda, espero de verdade que tenham usado o Bob mesmo na capa porque ficou lindo demais, esse gato é muito fofo. Ele ainda está de um jeito que parece estar com sono e faz com que tenha vontade de fazer um carinho. Enfim, as letras da capa combinaram perfeitamente com a foto e o nome do livro está em relevo. A diagramação do livro também está ótima, com as patinhas de Bob separando as cenas dentro do mesmo capítulo e marcando o número de páginas. Os capítulos iniciam em uma nova página, com as patinhas de novo ao lado do número do capítulo. As páginas são amarelas.

Nota da Nathy

Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMUm Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMUm Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Um Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMUm Gato de rua chamado Bob - James Bowen - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamentos

  • Um Gato de rua chamado Bob – Lançado em  2013 – Resenha
  • O Mundo pelos Olhos de Bob – Lançado em 2014
  • Bob: Um Gato fora do Normal – Lançado em 2014
  • My Name is Bob – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Where in the World is Bob? – Não há previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

5 Comments

  1. Tiago Rodrigues 17 de agosto de 2015 at 04:44 - Reply

    Minha experiência com o livro

    O livro me fez analisar melhor os viciados e moradores de rua, pois muitos são humilhados e tem uma vida terrível que muitas vezes a sociedade lhes impõe.

    Aprendi com o livro a não subestimar a capacidade destes que vivem às margens da sociedade.

    Entendi melhor que para um viciado ser livre não é apenas por vontade, porque muitos utilizam a droga como forma de consolo para os problemas da vida, como: problemas familiares e como o autor diz ter usado por causa do frio da Inglaterra quando este morava na rua.

    Acredito que o gato em si não conseguiria ajudar James Bowen a livrar-se das drogas, pois ele deve ter conhecido muitos outros animais e pessoas que poderiam ter o mesmo papel de Bob, mas com Bob foi diferente pois nenhum desistiu do outro assim conseguiram juntos livrar-se (Bob da rua cruel e James das drogas). A ferramenta usada por eles para alcançar a liberdade foi o amor.

    Fica a mensagem: Ame os viciados, moradores de rua, os animais carentes ainda que seja difícil, pois não há melhor remédio contra as drogas ou cobertor para os que vivem nas ruas do que o AMOR.

  2. […] Um Gato de rua chamado Bob – Lançado em  2013 – Resenha […]

  3. ~ Ivy ~ (@ivyft) 9 de março de 2014 at 10:30 - Reply

    Ah, que legal que vc leu o livro, Nathy! Eu também adorei e o segundo livro é tão bom quanto o primeiro. Na capa é realmente o Bob, eu fui pesquisar. Ele não é lindo? rs
    Achei legal que vc percebeu que os gatos não são ruins… Na verdade, a maioria dos gatos é como o Bob. Só que como eles normalmente só ficam dentro da casa do dono, as pessoas na rua não têm como interagir com eles e se apaixonarem também. Quando a minha Gigi veio pra casa, eu também ia com ela para todos os lugares e até de coleira ela passeou comigo. Os gatos, apesar da fama, são companheiros maravilhosos, bem como o Bob é. Agora que estou grávida, a Gigi percebe que alguma coisa está diferente e está sempre tentando ficar perto da minha barriga. Muito fofa! Depois de ler o segundo, faça resenha também que vou querer saber sua opinião! 😉

    • Nathalia Garcia 9 de março de 2014 at 15:54 - Reply

      Oiee Ivy =)

      Sim, finalmente consegui ler e fiquei encantada com o Bob, estou louca para ter um gatinho assim. Eu vi algumas fotos do Bob na internet e ele é lindo demais, muito fofo, ele fica pousando para as fotos como se nada estivesse acontecendo.
      Pois e, temos aquela visão fechada sobre como são os gatos e os cachorros, mas agora estou encantada com os dois animais rs. Provavelmente vou ler o segundo até o final desse mês, porque estou mesmo muito empolgada com a história desses dois.
      Parabéns pelo bebê =)
      Beijos

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)