Cinquenta tons mais escuros – E.L. James – #Resenha

Home/Cinquenta tons mais escuros, E.L. James, Intrínseca, Livros, O Blog da Mari, Resenhas/Cinquenta tons mais escuros – E.L. James – #Resenha

Sinopse: Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.

Ficha Técnica

Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Cinquenta tons mais escuros – Skoob

Titulo Original: Fifty Shades Darker – Goodreads

Autora: E.L. James

Tradução: Juliana Romeiro

Editora: Intrínseca

Ano: 2012

ISBN: 978-85-8057-210-0

Série: Cinquenta Tons

Volume: 02

Número de páginas: 485

Sobre a Autora

Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

E.L James é ex-executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, desde pequena sonhava em escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem, mas adiou esse sonho para se concentrar na família e na carreira. Quando finalmente arranjou coragem para escrever, pôs no papel seu primeiro romance, Cinquenta tons de cinza. Na sequência, publicou os outros dois livros da série, Cinquenta tons mais escuros e Cinquenta tons de liberdade, completando a trilogia que se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos.

Opinião da Nathy

Esse segundo livro continua do ponto em que terminou o primeiro livro com a Anastácia lidando com as consequências de suas ações. Não achava que seria possível, mas gostei muito mais do segundo volume, teve muito mais cenas envolvendo os sentimentos dos dois do que somente a atração física, também muitas coisas que ficaram em aberto foram devidamente explicadas. Sem contar que tem uma abertura para o terceiro livro tanto quanto o futuro do casal quanto a uma nova perseguição. Tiveram momentos que passei muita raiva assim como no primeiro livro, mas de fato tinham que existir porque aquele livro muito meloso também chega a irritar ao extremo. Fiquei ainda mais ansiosa pelos filmes que espero de verdade que não deixe de fora nenhuma das cenas mais emocionantes, principalmente em sua continuação.

A narrativa continua sendo por conta da Ana, por isso acho que a autora deveria escrever com urgência um livro único na visão do Christian queria muito saber de seus sentimentos quando o primeiro livro termina e o que fez nesses dias. Por ser na visão dela o leitor é levado a se identificar com a personagem e desejar que tudo fique bem, mas também acaba por se envolver no mistério de Christian e se apaixonando completamente por ele. Confesso que nesse segundo livro ele me tirou um pouco do sério por não medir as consequências dos seus atos e não consigo entender como ela se manteve tão calma diante de algumas situações. A história flui de uma maneira muito boa tanto que é o típico livro que não consegue largar se não chegar ao final.

Sobrevivi ao terceiro dia pós-Christian, e ao primeiro dia no emprego. Foi uma distração bem-vinda.

Ao contrário do primeiro livro não conseguia identificar mais na Ana a personagem da Bella, parece que autora finalmente conseguiu torná-la única em seus comportamentos, claro que continua nervosa, tímida e corando em diversos momentos, mas isso passou a ser uma característica dela própria. Consegui ficar do seu lado no que se referia a desafiar o Christian e fazê-lo a se abrir para o relacionamento deles, tanto que tive vontade de bater nele quando simplesmente a levou para o salão onde a odiada Mrs Robinson é dona, certas coisas nunca deveriam ser feitas. Ela está mais forte e se dispõe a enfrentar qualquer pessoa, mesmo que seja ingênua demais e não perceba que algumas pessoas são má intencionada. Não gostei do fato de não saber qual briga deveria comprar com relação ao Christian, tudo era um novo motivo de briga e de ficar brava com ele, acho que certas medidas que estava tomando era para vê-la segura e bem.

O Christian continua sendo misterioso quanto ao seu passado com medo de quando isso tudo vier para luz a Ana simplesmente irá abandoná-lo. O medo que sente que possa perdê-la de alguma forma fica presente em cada capítulo, tanto que tem uma cena muito emocionante que posso ler quantas vezes for que me faz ficar com frio na barriga por ver tamanha fragilidade em um homem tão poderoso. Minha raiva também não fica direcionada apenas para a Ana, pois além do fato mencionado acima ele faz coisas que me fizeram ficar vermelha de raiva, porém como aguentar isso por muito tempo? Ainda mais quando ele logo demonstra todo seu amor com apenas um gesto e deixando claro que não existe uma única coisa no mundo que não faria por ela. Amei o fato de mais coisas de seu passado ser reveladas e isso de algum jeito conseguiu uni-lo muito mais a Ana.

Você ainda está aqui. Achei que já teria sumido por aquela porta a essa altura.

Claro que nem tudo são flores nesse livro e uma ex-submissa de Christian aparece para tentar ameaçar o relacionamento dos dois. Achei genial a introdução dessa personagem porque somente fez mais claro que quando a Ana não estava em sua vida era uma pessoa sombria que precisava de algo para viver, mas quando ela apareceu tudo deixou de ser importante tamanho o seu amor por ela. A Leila é uma personagem muito desequilibrada que não consegue entender porque não teve isso com o Christian, mas os dois na verdade estavam em uma relação em que ele a satisfazia naquilo que necessitava com nenhuma outra pessoa ele conseguiria o que tem com a Ana. Por mais que quisesse ficar com raiva de Leila, apenas sentia pena de ver como uma pessoa pode chegar ao fundo com a perda de tudo aquilo que ama.

Agora Jack Hydes é completamente diferente, um personagem nojento demais que merecia ter apanhado demais do Christian e também do Taylor por tudo que aprontou nesse livro. Um homem que se sente no direito de chantagear suas assistentes para conseguir sexo, aquele homem que acha que pode tudo não importando o custo disso. Desde que apareceu dava para saber que tentaria algo com a Anastácia e não seria a menção do nome do Christian que iria impedi-lo, porque na verdade queria usar o corpo dela e jogar fora, quem sabe depois esfregar na cara do Christian, ainda bem que ela não é idiota e sabe se defender.

O que você tem que eu não tenho?

Quem já leu essa trilogia inteira ou o primeiro livro já deve sentir um enorme ódio da Mrs. Robinson, ou melhor, Elena. Além de ter feito tudo aquilo no passado com o Christian sendo somente um adolescente continua interferindo na vida dele por amá-lo demais. Essa foi outra personagem que merecia algo muito pior do que lhe aconteceu e gostaria que tivesse sido pelas mãos da Anastasia, colocando a mulher em seu devido lugar. Tudo o que ela queria era que Christian em algum ponto voltasse para ela e esquecesse qualquer coisa sobre amor, ela não conhece os limites impostos por ele e continua pressionando até que tudo exploda de uma forma que a favoreça. Todas as vezes que leio esse livro compartilho do ódio da Ana por essa mulher.

A família do Christian está ainda mais presente nesse livro mostrando todo seu amor por ele, até mesmo a Mia consegue se dar bem no livro. Dois personagens desde o começo continuaram a me irritar demais, Kate e José. Não sei mais em alguns momentos acho que a proteção de Kate é exagerada demais mesmo com a Ana afirmando que está tudo bem e que as coisas já foram resolvidas, parece que não quer os dois juntos. Assim como José, mas esse parece que entendeu que não pode existir nenhuma outra pessoa em sua vida que não seja o Christian. Agora quem me conquista em cada livro é Taylor, ele é carinhoso com o Christian ainda que o mesmo não perceba e nutre um afeto também por Ana.

Não teria pensado em você como uma adversária à altura, Anastasia. Mas, você me surpreende a cada instante.

Se você gosta de romance erótico essa é uma boa pedida, as cenas de sexo entre os dois continuam muito quentes, mas nesse livro está muito mais voltado para o romance e sentimentos. Aconselho a ler na ordem por causa dos spoilers.

Quote Favorito

Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMNada melhor quando a editora mantém o padrão das capas originais quando são lindas. Também o fato de que essa mascara tem a ver com uma determinada cena do livro que nossa não sei de onde a autora tira tanta inspiração, mas pode significar algo, além disso, na minha visão é quando finalmente as mascaras estão caindo e eles podem se ver como realmente são. Pode-se esperar que assim que o livro for lançado a editora deve relançar toda a trilogia, pelo menos com a capa do primeiro livro já foi confirmado. Minha única reclamação com o livro em si é a textura porque quando pega nela fica com as marcas dos dedos e parece que fica engordurado. Os nomes do livro e da autora estão em relevo ganhando um destaque. Quanto a diagramação, encontrei alguns problemas na digitação, mas nada que prejudicasse a minha leitura. As páginas são amarelas, cada capítulo inicia em uma nova e continua tendo marcação quando se trata dos e-mails ou pensamentos.

Nota da Nathy

Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Cinquenta tons mais escuros - E.L. James - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • Cinquenta tons de cinza – Lançado em 2012 – Resenha
  • Cinquenta tons mais escuros – Lançado em 2012
  • Cinquenta tons de liberdade – Lançado em 2012

Onde Comprar

 

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

2 Comments

  1. Maisa 18 de abril de 2014 at 13:38 - Reply

    oieeeee
    bem sobre o livro gostei mais desse q do primeiro, mais continuo achando a Ana extremamente chata, já o Christian conquistou meu coração desde o primeiro livro e o Taylor tb super fofo!!!!
    Sobre a Elena, q mulherzinha filha da mãe…. q raiva dela.
    acabei de ler o cinquenta tons de liberdade, achei o melhor dos 3 livros, fiquei com dó do Grey mais no fim das contas gostei bastante da série.
    Esperando ansiosamente a história contada pelo Christian, tomara q ela escreva =)

    • Nathalia Garcia 29 de abril de 2014 at 16:08 - Reply

      Oieee flor, que saudades suas por aqui =)

      Também gostei muito mais desse livro, parece que a história somente foi melhorando, a Ana criou sua personalidade mas continua tendo momentos bem chatos principalmente quando se joga nos caras mesmo sem saber rs. O Christian precisava levar umas palmadas, mas quando ele se torna o submisso implorando que não o deixe nossa essa cena acaba comigo.
      Elena poderia morrer e fico puta quando ele a procura para despejar seus problemas principalmente no terceiro livro.
      Se ela escrever na visão do Christian vai fazer ainda mais sucesso.
      Beijos

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)