Sinopse: Como se tornar o maior agente secreto que o mundo já conheceu? Nesta emocionante aventura, anterior aos já conhecidos livros de James Bond, os leitores irão conhecer um garoto de 13 anos, cuja mente perspicaz o coloca na trilha que um dia o levará por todo o mundo, em busca dos mais temíveis criminosos já vistos pelo homem. Iremos conhecer James no seu primeiro dia de aula em Eton, um tradicional colégio interno na Inglaterra, na década de 1930. Sua primeira aventura tem com cenário um castelo isolado nas Highlands escocesas, onde ele está passando férias. Coisas misteriosas começam a acontecer… uma pessoa desapareceu; a seguir, James descobre que as águas escuras que cercam o castelo escondem um segredo assustador e que uma mente muito perigosa está por trás de tudo. “Missão SilverFin” é a história de como, em sua primeira missão, o jovem Bond derrotou um inimigo mortal.

Ficha Técnica

Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Missão Silverfin – Skoob

Titulo Original: Silverfin – Goodreads

Autora: Cahrlie Higson

Tradução: Alves Calado

Editora: Record (Grupo Editorial Record)

Ano: 2006

ISBN: 85-01-07297-4

Série: O Jovem James Bond

Volume: 01

Número de páginas: 400

Sobre a Autora

Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Fã de histórias de terror, Charlie Higson estudou literatura gótica e cinema de horror na universidade. Também é autor da série Jovem Bond, que vendeu mais de um milhão de cópias na Inglaterra com os títulos Missão Silverfin, A morte é contagiosa e Dobrando a aposta. Nascido em 1958, Higson é escritor, ator, comediante e produtor. Após se formar na Universidade de East Anglia no início da década de 1980, foi cantor da banda The Higsons até 1986, depois trabalhou por um tempo na construção civil, até começar a escrever roteiros para programas de TV britânicos.

Opinião da Nathy

Faz um bom tempo que comprei esse livro e confesso que não estava muito empolgada pela a leitura porque estava com muito receio de que acabasse me decepcionando como O Jovem Shelorck Holmes, mas como tinha bolado o desafio literário envolvendo as minhas estantes resolvi ler e não protelar mais. Qual não foi a minha surpresa o livro ser realmente bom com toda a essência do James Bond, o mistério foi muito bem desenvolvido mesmo que comece com uma morte bem simples, mas como com James nada é simples o livro toma uma dimensão muito maior e bem interessante fiquei fascinada com o que eles colocaram e por fazer parte de uma série já quer fazer a leitura dos próximos.

Como disse a história gira em torno do jovem James Bond vivendo sua vida em um colégio interno onde faz amizades e também inimizades, nesse ponto parece irrelevante que seja mostrada sua vida no colégio em vista de que o mistério começa a ter outro olhar quando está passando as férias na casa de sua tia, mas o leitor tem que ir muito além das aparências e juntar as peças, por isso o seu período no colégio é muito importante porque ajudará a fazer sentindo em outras cenas. A narrativa é em terceira pessoa com o foco em James, a leitura flui muito bem e em determinados pontos nem acreditava o quanto a leitura já tinha andado, mas também teve algumas partes que pareciam ser pura enrolação.

Então as águas se fecharam sobre o garoto e ele não soube de mais nada.

Na história do jovem Holmes fiquei decepcionada porque por mais que fosse extremamente inteligente não conseguia enxergar toda a sua essência, enquanto que com James conseguia juntar todas as peças. Desde o momento em que ele usa a famosa frase, seu jeito de se colocar diante do perigo, sua fascinação pelos espiões, seu modo de lutar e também o charme com as mulheres. Gostei demais do personagem que não se mostra invencível pelo contrário teve momentos que não achava que fosse conseguir escapar, mas com sua esperteza foi capaz de fazer tudo. Ele consegue se impor sem ter que usar os braços e com suas palavras consegue ferir muito mais, desafiando todos os poderosos, sendo bem audacioso mesmo sendo tão jovem, acho que o autor conseguiu capturar perfeitamente quem é o Bond e juntar tudo do seu passado tornando a história bem legal.

A missão Silverfin começa quando Bond se encontra envolvido em uma investigação do desaparecimento de um dos meninos da cidade da sua tia, ele saiu ao que tudo indica para pescar em um lugar remoto – o lago Silvefin – e nunca mais foi encontrado. Com essa sede para descobrir a verdade Bond junto com um novo companheiro começa a descobrir diversas pistas, mas sem conseguir fazê-las ter algum sentido, até certo ponto do livro quando tudo se transforma de uma maneira drástica e Bond se encontra tendo que salvar a própria pele e também de outras pessoas. Nada era o que estava parecendo e mesmo gostando tanto de livros que abordam essa temática não consegui fazer a relação do lago e seus habitantes com o desaparecimento do menino tanto que quando foi tudo devidamente explicado fiquei boba.

Bond. James Bond.

Não tem jeito que em todos os livros tem que ter aquele personagem detestável que acha ser a melhor pessoa do mundo, nesse caso ficou por conta de Lorde Randolph Hellebore e seu filho George Hellebore. No primeiro caso o homem não aceitava que o filho fosse o segundo ou terceiro em nada, tinha que ser o melhor em tudo o que fizesse e não deixar ninguém passar por cima, não importava que essa nem fosse a intenção da pessoa se caso fosse passado para trás deveria se vingar nem que tivesse que usar as mãos. Parecia encantado com a ideia de Hitler com as raças puras e por um momento pensei que ele pudesse se juntar ao exercito do Hitler e acabar com o James. Já seu filho na verdade é um menino que foi criado sob a mão pesada de seu pai, então tentava ao máximo se tornar o filho perfeito enquanto se tornava muito vazio, gosto quando os personagens mesmo jovens – ele tem quinze anos – coloca a mão na consciência e percebe que não estava agindo da maneira certa.

O passado dos pais de James também foi bem elaborado e explicado no livro, não daria o prêmio de pais do ano para eles principalmente para seu pai, então não consegui sentir muita empatia ou até mesmo sentir a sua perda. Mas, com a tia Charmina e o tio Max eu estava amando os personagens e gostando de todo o tempo que James estava passando com os dois, então quando algo acontece com um deles e James nem ao menos está presente senti muita pena e dor. Também em sua jornada aparece Kelly um personagem que se torna fundamental para James se envolver nas confusões, eu gostei de seu jeito descontraído e ia adorar que aparecesse mais vezes em outros livros, mas isso não deve acontecer.

São dois contra um e acho melhor avisar: eu jogo sujo.

Não é um livro que apresenta grandes amores e as conquistas de James mesmo porque ainda é novo para isso, mas mostra uma história fascinante da mente de um futuro espião que tem um forte faro para as confusões e pegar o bandido. Se você gosta do James e de livros nesse estilo pode arriscar que é uma boa leitura.

Quote Favorito

Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA capa nacional e a original não tem tantas diferenças, de fundo tem o nome da série e acima do nome do livro a famosa frase do James, mas não posso dizer como uma coisa boa porque a capa não me diz absolutamente nada e nem chama a atenção, quando comprei o livro foi após tem lido a sinopse e saber que era sobre o James Bond jovem, por isso acho que se a capa fosse com um menino na capa e de fundo o local onde se passa toda a trama teria sido mais interessante. Agora a diagramação está muito bonita. O livro é dividido em três partes e em cada parte tem o símbolo da capa marcando em qual está assim como nos capítulos. No começo de cada capítulo também tem uma frase mostrando que o que irá acontecer no capítulo. Não tem nada indicando a mudança de cena dentro do mesmo capítulo, mas não atrapalha a leitura.

Nota da Nathy

Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Missão Silverfin - Charlie Higson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • Missão Silverfin – Lançado em 2006
  • A Morte É Contagiosa – Lançado em 2007
  • Dobrando a Aposta – Lançado em 2008
  • Furacão Dourado – Lançado em 2013
  • Royal Command – Sem previsão de Lançamento no Brasil

Onde Comprar