Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos… O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Ficha Técnica

A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: A Máquina de Contar Histórias – Skoob

Titulo Original: A Máquina de Contar Histórias  – Goodreads

Autora: Maurício Gomyde

Tradução: Livro Nacional

Editora: Novo Conceito (Grupo Editorial Novo Conceito)

Ano: 2014

ISBN: 978-85-8163-504-0

Número de páginas: 191

Sobre a Autora

A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Nascido em São Paulo, mora em Brasília. Tem 5 livros publicados: “O Mundo de Vidro”, “Ainda não te disse nada” , “O Rosto que Precede o Sonho”, “Dias Melhores pra Sempre” e “A Máquina de Contar Histórias”.

Booktrailer

Opinião da Nathy

Quando peguei esse livro já tinha visto muitas pessoas dizendo que era ótimo e que nossa era mesmo uma superação. Então comecei com uma expectativa de que seria uma boa leitura e acabou sendo, mas tiveram alguns pontos que me incomodaram um pouco. Também imaginei que seria um pouco no estilo do livro O Presente, ou seja, um homem que tem problemas para lidar com seu trabalho e dar todo o apoio para sua família até que aos poucos consegue reconquistá-los. Apesar de uma temática parecida tem elementos muito diferentes e gostei da forma como foi desenvolvida nesse livro. Ainda que nada pareça fazer sentido ou se encaixar com o período de sofrimento que a família está vivendo depois tudo se resolve de um jeito que sinceramente não estava esperando.

Tive um pouco de dificuldade em me conectar com os personagens. O Vinicius é um autor famoso e com o mundo inteiro aos seus pés, porém nada disso serve quando sua esposa falece e sua filha mais velha o culpa por tudo. Por mais que ele se esforçasse em conseguir esse perdão eu sentia raiva porque deveria mesmo assumir uma culpa. Não consegui perdoá-lo facilmente mesmo que ele explicasse suas ações. Achei um personagem um tanto egoísta que teve que passar por uma situação realmente complicada para abrir os olhos e perceber todos os erros que cometeu. Queria que tivesse sido um pouco mais desenvolvida essa parte do amadurecimento dele, porque senti que muitas vezes ele parecia um menino mimado que não estava conseguindo atingir seus objetivos.

Lê para mim a última página do seu livro? Só falta ela.

Eu achava que ao decorrer da leitura ia me acabar de chorar quando mostrasse cenas de sua mulher ou quando a Valentina jogasse todas as suas dores em cima do Vinicius, mas isso não aconteceu porque somente conseguia sentir raiva por ele. Tudo bem que ele fez uma jogada genial com a viagem e se importou o suficiente com as filhas para fazer tal coisa, mas não consegui me aproximar. Ao contrário dos meus sentimentos pela Valentina. A menina passou por poucas e boas, situações que nenhuma menina na idade dela deveria passar e ainda assim aguentou tudo com uma força incrível. Sua atitude em não querer perdoar o pai foi honesta e muito próxima da realidade, algumas pessoas podem achar que ela ficou chata e que deveria ter perdoado logo, mas acho que tudo aconteceu no devido tempo para ela e tomou decisões certas.

Um livro muito gostoso de ler e passar uma tarde. Sua leitura flui muito rápido, quando menos esperava já estava o finalizando e isso tem seu lado bom porque não deixa a história maçante. Porém, alguns pontos queria que tivesse sido melhor explorados, os motivos de Vinicius para ficar longe me pareceram superficiais e queria que a mãe tivesse sido um pouco mais explorada. Talvez o lado de como essa doença prejudica não somente ao paciente, mas todos ao seu redor. Entendo que esse não era o objetivo do livro e sim de um pai tentando se redimir, no entanto, eu senti falta disso.

Outros momentos do livro sentia que o autor estava dando dicas para aqueles que almejam ser escritores, isso é legal em certo ponto, se tivesse sido usado somente em um momento teria ficado ótimo. Mas, após se utilizar a primeira vez dessa dica senti que tudo era sobre isso em ajudar uma pessoa em como escrever seu livro. E também para que os leitores não fossem tão críticos e dessem uma chance para as diversas histórias.

Chama a Valentina, por favor.

Essa foi uma história muito linda de perdão e ainda que não tenha conseguido perdoar o Vinicius até o final da minha leitura é algo em que temos que refletir demais. No momento no que estamos dando mais valor? Será que vale a pena arriscar o amor de seus familiares por outra coisa? Achei que o livro foi uma leitura muito construtiva.

Quote Favorito

A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Quem acompanha o blog sabe que fico encantada com capas em que se têm casais e tudo mais, porém em algumas esse estilo não combina. Por isso gostei demais dessa feita pela a editora, porque envolveu tudo o que teve em sua viagem e um pouco de cada personagem. Tudo bem que se estiver em uma livraria não iria olhá-la e compraria somente por causa de sua sinopse que teria me feito ficar curiosa. Mas, não compraria por sua capa porque somente é compreensível a partir do momento que se lê a história. Ainda assim bonita com cores bem alegres destacando cada parte.

A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação também ficou bem legal. Em cada início de capítulo tem sinais de pausa, play, retroceder ou prosseguir, indicando em que momento a história se encontra. Também quando tem mudança de capítulo tem uma marcação com o retroceder e prosseguir para localizar o leitor. O livro é dividido em partes, sendo essas começando em uma nova página e inteira preta. As páginas são amarelas, mas em tons mais fracos dando para ver um pouco da página atrás e os capítulos se iniciam sempre em uma nova página.

Nota da Nathy

A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

  • A Máquina de Contar Histórias: Submarino | Saraiva | Americanas | Martins Fontes | Cultura | Fnac | Ponto Frio | Extra
  • A Máquina de Contar Histórias (E-book):  Amazon | Cultura | Itunes | Saraiva |

“O livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”