O Maravilhoso Agora – Tim Tharp – #Resenha

Home/Livros, O Blog da Mari, O Maravilhoso Agora, Resenhas, Tim Tharp/O Maravilhoso Agora – Tim Tharp – #Resenha

Sinopse: Sutter Kelly é O Cara, o rei das festas. Porém, diferente dos amigos adolescentes, não está preocupado com o futuro, está mais interessado em viver o agora. Com um 7Up batizado nas mãos ele está pronto para qualquer coisa. Mas nem tudo anda bem para ele. Vive discutindo com a mãe, o pai há anos não dá notícias, e sua namorada Cassidy lhe deu um pé na bunda. Em meio a esse caos, a doce Aimee pode despertar Sutter para outra realidade. E, pela primeira vez, ele tem o poder de fazer a diferença na vida de alguém, ou de arruiná-la para sempre. O livro que deu origem ao filme.

Ficha Técnica

O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: O Maravilhoso Agora – Skoob

Titulo Original: The Spectacular Now – Goodreads

Autor: Tim Tharp

Tradução: Juliana Romeiro

Editora: Record (Grupo Editorial Record)

Ano: 2014

ISBN: 978-85-01-40390-2

Número de páginas: 317

Sobre o Autor

O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Vive em Oklahoma, onde escreve romances e ensina no departamento de Humanas na universidade de Rose State. Além de ter um bacharelado da universidade do Oklahoma e um mestrado na universidade de Brown, Tim Tharp tem sido um trabalhador braçal, pedreiro, ajudante psiquiátrico, caroneiro de longa distância e balconista de loja de discos. Seu primeiro romance foi agraciado com o prêmio nacional de ficção Milkweed. Seu primeiro livro para jovens adultos foi nomeado o melhor livro da American Library Association em 2007. Sem novo YA, O Maravilhoso Agora foi um dos finalistas do National Book Award.

Opinião da Nathy

Sabe aquele livro que você quer ler por causa de indicação? Então, peguei esse esperando que a leitura fosse ser ótima. No entanto, foi uma completa decepção. Mesmo com a leitura fluindo muito bem o livro parecia que não saia do lugar. A história não me agradou e o personagem principal não tinha motivos para agir daquela forma. No final do livro fiquei parada e pensando em como uma pessoa pode ser tão destrutiva. Não foi uma história envolvente que te faz torcer pelos personagens, mais parecia relatar a vida de um jovem no período de no máximo dois meses. Nathy então tudo acontece de uma forma rápida? De certa forma sim, e quando você pensa que tudo irá melhorar ou terá um desenvolvimento fica tudo na mesma.

A história é narrada pelo personagem principal Sutter. Um adolescente que o que mais faz na sua vida é aproveitar o agora sem pensar em suas consequências. Ama a sua vida do jeito que está e não quer mudar por nada no mundo. Tem seus problemas, desde que seu pai foi embora e sua mãe se casou de novo. Não tem um bom relacionamento com nenhum deles e somente seu melhor amigo parece entendê-lo. Pelo menos até certo ponto porque logo seu melhor amigo passa a enxergar a vida de uma nova forma e Sutter se encontra aproveitando a sua vida sozinho. Mesmo estando rodeado de pessoas. No final é m livro reflexivo para as pessoas pensarem no que estão fazendo com suas vidas, mas não acho que foi muito bem trabalhado.

Bem, são quase dez da manhã, e estou começando a entrar no clima.

O Sutter poderia ser parecido com todos os mocinhos dos livros young e new adults. Os que fumam, bebem e fazem de tudo para aliviar a dor em seu peito. Porém, o Sutter faz todas as coisas porque gosta. E também por ser covarde para não enfrentar seus medos de frente. Não tem desculpas para o seu comportamento. Acho que tinha muito mais a acrescentar ao longo do livro. Se tivesse começado com uma personalidade no livro e terminado de outra forma poderia até mesmo ter gostado, mas ele simplesmente não se importava com mais. Queria aproveitar a sua vida é exatamente isso que faria.

Pode ser que o autor quisesse mostrar uma situação mais real de um adolescente que está perdido. Porém, para isso existem as pessoas ao seu redor para ajudá-lo. Sei que nem sempre acontecesse assim, porém Sutter tinha várias pessoas ao seu redor dispostas a lhe ajudar, ele simplesmente não se importava. A culpa era de todas as pessoas menos do próprio Sutter que acreditava que tudo na sua vida era festa. Mesmo vendo seus amigos, ex-namoradas, atuais tendo um plano para o futuro, ele ficou estagnado no agora. Pensa que somente se deve aproveitar o agora. Não acho que soube aproveita muito bem o agora. Não precisa fazer todas aquelas coisas para curtir e viver. Uma pessoa pode mesmo ser feliz sem tentar demais.

A beleza está em toda parte.

Ainda tem um pouco de romance com a Aimee. Uma menina doce e bem apagada na escola. Em sua casa a mãe, padrasto e irmão pisam na menina da forma que desejam. E na escola pode ser ignorada por muitos, mas tem sua melhor amiga que também parece usá-la. No começo gostei demais da menina e acreditava mesmo que ela pudesse ter alguma melhora na vida do Sutter. Mas, ela é quem muda. O comportamento dela passa ser de uma menina obcecada pela pessoa que está ao seu lado, tudo porque teve um pouco de atenção. Teve forças em algumas partes, mas em outras se mostrava frágil e influenciável demais. Não consegui me sentir conectada com ela.

Então poderia me sentir conectada com a Cassidy. Não aconteceu. Sentia raiva pelas suas atitudes, mesmo sabendo do jeito que o Sutter é não fazia nada para lhe abrir os olhos. Parecia que dava em cima dele até que tudo desse certo em seu novo relacionamento. Depois poderia facilmente descartá-lo. Não foi verdadeiramente uma amiga. Um pouco egoísta e em alguns momentos parecia que estava tentando esfregar na cara de Aimee algo. Mesmo que depois tenha percebido que tudo estava desmoronando ao seu redor e de algum jeito quis consertar.

Bem, então acho que será um bom lugar para visitar de vez em quando.

Sabe de quem gostei? De Ricky, o melhor amigo dele. Ao ver que tem muito mais na vida do que ficar bebendo e fumando. Indo de festa em festa. Passa a realmente criar uma perspectiva de um futuro. Senti que ele era o mocinho dos livros que estamos acostumados a ler e o Sutter é os amigos idiotas que querem ficar sempre na mesma coisa. Mesmo essa coisa sendo péssima para si mesmo. Gostei da forma como lutou para ter algo de bom em seu futuro. Tentou ajudou ao amigo o máximo que pode. No entanto, chegou a um ponto que tinha que pensar mais em si mesmo e nas suas escolhas.

Fiquei com muita pena da irmã dele Holly e de sua mãe. Sutter somente fazia julgá-las por algo que nem poderia ser verdade. A mãe parecia mesmo que queria o melhor na vida de seu filho por amá-lo muito. Holly podia não ser muito próxima, mas ainda assim tentava ter alguma relação e dar direcionamento ao menino. Tudo o que ele queria era ver seu pai. Diga-se de passagem, um homem detestável. Um homem que você pode conhecer em um restaurante e em um bar e ser o centro das atenções de tão engraçado. Porém, no fundo é completamente vazio. Não gostei dele e parecia muito fraco. Com desculpas ainda mais fracas.

Tome um drinque e deixe o tempo levar os problemas para onde quer que seja.

Acabou sendo uma leitura decepcionante para mim, no entanto, algumas pessoas estavam dando notas altas e falando muito bem dele. É legal pegar um livro com opiniões diversas e poder tirar a sua própria.

Quote Favorito

O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Tinha gostado dessa capa. Com um menino deitado junto a sua garota da grama somente aproveitando. Muito mais bonita do que a capa original. A editora teve um ótimo trabalho. Mas, passa uma sensação errada sobre a história e também sobre quem é verdadeiramente o Sutter. Na lombada tem a continuação da grama e o nome do livro em destaque, seguido pelo nome do autor na mesma fonte.

O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação não tem desenhos em especial. Cada capítulo inicia em uma nova página. Elas são amarelas e grossas, não dando para ver nem a sombra da próxima página. Quando tem algum pensamento do principal ou fale alguma palavra zombando esta em itálico. As letras estão em um tamanho bom. Não tive problemas com a tradução ou digitalização.

Nota da Nathy

O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)