Sinopse: Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo… e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.

O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?.

Ficha Técnica

Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Outlander: A Libélula no Âmbar – Skoob

Titulo Original: Dragonfly in Amber – Goodreads

Autora: Diana Gabaldon

Tradução: Geni Hirata

Editora: Saída de Emergência

Ano: 2014

ISBN: 978-85-67296-27-2

Série: Outlander

Volume: 02

Número de páginas: 935

Sobre a Autora

Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMEscri­tora ame­ri­cana de ascen­dên­cia mexicano-americana e inglesa. Gabal­don é autora da famosa série Outlan­der. Os seus livros são difí­ceis de cata­lo­gar den­tro de um género espe­cí­fico, pois con­têm ele­men­tos de fic­ção român­tica, fic­ção his­tó­rica e fic­ção cien­tí­fica (sob a forma de via­gens no tempo). Os seus livros já foram publi­ca­dos em 23 paí­ses e tra­du­zi­dos para 19 lín­guas.

Opinião da Nathy

Minha ansiedade por Outlander #2 estava ultrapassando todos os limites. Então, quando o livro chegou corri para fazer a sua leitura, porém, por conta do número de páginas, demorei um pouco para finalizá-la. O começo do livro também contribuiu para que a leitura não fluísse, pois fiquei perdida sem entender o que estava acontecendo na vida da Claire e Jamie. Assim como em A Viajante do Tempo, somente a partir do momento em que Jamie apareceu foi que a leitura fluiu e realmente me empolgou ao ponto que não querer mais largá-lo. Outlander: A Libélula no Âmbar tem o poder de despertar todo tipo de sentimento. Passei o livro inteiro angustiada e também com raiva, porque sabia que em algum momento o Jamie ia sofrer (mais ainda) e eu não poderia fazer nada para impedir.

O livro começa vinte anos depois do primeiro e Claire já não está mais com Jamie. Algo aconteceu que a fez voltar para a sua vida “no futuro”. Com Brianna, sua filha, já crescida ela decide voltar as Terras Altas e mostrar um pouco do seu passado. Dessa forma, o leitor aos poucos vai sendo levado para dentro desse mundo novamente. Onde a guerra dos jacobitas está tomando uma forma mais forte e real. E Claire não pode fazer absolutamente nada para salvar a vida do homem que mais ama. Enquanto, está relatando a sua história Claire esperava apenas rever seu passado. Mas, acaba fazendo descobertas surpreendentes.

Dessa vez a narrativa fica variando entre primeira pessoa com Claire relatando os fatos. E em terceira pessoa com o foco em Roger – o filho do pastor que era apenas uma criança quando Claire visitou pela primeira vez as Terras Altas. Apesar de ter gostado demais desse livro, boa parte dele eu senti que não precisava ser relatada. Facilmente daria para cortar boa parte da história e ter o mesmo efeito. A menos que essas passagens tenham alguma importância nos próximos livros. E foram justamente essas partes que tornaram a leitura mais densa que no primeiro livro. Sem contar que autora parece ter prazer de torturar os personagens, principalmente o Jamie.

Fomos para Paris para tenta dissuadir Charles Stuart.

Se no primeiro livro eu fiquei completamente apaixonada nesse esse amor somente aumentou. Ele é um guerreiro como nenhum outro. Age de acordo com seu coração e não recua diante dos desafios. Nesse ele mostra ainda mais seu amor pela Claire. Faz absolutamente tudo por ela. Por isso diversas vezes eu ficava triste porque ele merecia ter um pouco de alegria em sua vida. Mesmo demonstrando todo o seu amor eu não sentia que era correspondido. A Claire parecia que estava muito mais focada no futuro em Frank ao invés de pensar na dor em que Jamie estava passando. Ele foi um verdadeiro santo ao lidar com ela e seus sentimentos. Também foi bem altruísta em certo pedido. Não sei se ela ou até mesmo Frank seriam capazes disso. Em algumas partes ele chegou até mesmo a ser engraçado.

Já Claire conseguiu me levar além do meu limite. A mulher era fria demais e ficava pensando tanto no Frank que tinha vontade de bater nela. Eu consigo entender que amava o homem e queria que tivesse um futuro. Mas, estava vivendo no passado e entre ele – que ainda não nasceu – e Jamie que estava sofrendo com certeza ficaria ao lado do Jamie. Ela se tornou de alguma forma muito egoísta. Teve sua cota de sofrimento, mas nada que me fizesse ficar com pena dela. Apenas no final do livro, sim praticamente nas últimas páginas que eu senti como se realmente amasse o Jamie. Porque as suas ações não demonstravam esse amor, como o dele.

Não pense que eu não sei o que você está pretendendo, Sassenach. Mudando de assunto e me lisonjeando como uma cortesã.

Mas, a minha raiva não ficou inteiramente para a Claire, pois Jonathan Randall acaba dando o ar de sua graça. Estou para ver personagem mais nojento do que ele. Estava doida para que o Jamie o reencontrasse e enfiasse a sua espada nele. Fazendo o homem sangrar até não ter mais nenhuma gota dentro dele. Tudo bem, eu fiquei um pouco violenta. No entanto, tudo o que esse homem faz para o Jamie merecia uma morte bem lenta. Espero que nos próximos livros não tenha nem a sombra dele.

Os novos personagens Brianna e Roger – não tão novo assim, mas estou considerando como novo. Os dois são muito bons, mas gostaria que a Brianna tivesse sido um pouco mais explorada. Ela foi jogada no meio de uma incrível história e ficou como espectadora. Não fez nada que fizesse o leitor simpatizar com ela. Apesar de que em um momento fiquei com pena da menina. Porque não é fácil lidar quando uma bomba é jogada sem ter nenhum suporte. Enquanto, o Roger tem um papel importante na história que nem imaginava. O problema é que fiquei pensando em teorias de como isso poderia ser possível, mas nenhuma explicação pareceu plausível. .

Devem me achar um completo idiota, mas acabo de me lembrar de vocês.

Apesar de ter achado a continuação um pouco cansativa, recomendo muito essa série de livros. Tem romance e também aventura. A guerra está bem presente como a morte de alguns personagens importantes. Mas, não leia fora da ordem porque não vai entender muito da história e terá vários spoilers importantes.

Quote Favorito

Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu amo quando as editoras seguem o padrão para os livros de uma mesma série. Espero que continue dessa forma. Dessa vez ao invés da Claire na frente tem Jamie em toda a sua desenvoltura e as Terras Altas no fundo. Os tons também combinaram. Novamente gosto da forma como o nome do livro tem um destaque maior e o nome da autora também consegue seu espaço. A diagramação também segue o padrão da editora. As páginas são amarelas e grossas. Meu único problema é que os capítulos iniciam na mesma página. E o fato de que não tinha nenhuma nota de rodapé quando as palavras em francês ou outra língua era falada.

Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Nota da Nathy

Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamentos

  • A Viajante do Tempo (Livro 01) – Lançado em 2014 – Resenha
  • A Libélula no Âmbar (Livro 02) – Lançado em 2014
  • Voyager (Livro 03) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Drums of Autumn (Livro 04) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • The Fiery Cross (Livro 05) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • A Breath of Snow and Ashes (Livro 06) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • An Echo in the Bone (Livro 07) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • The Space Between  (Livro 7.5) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Written in My Own Heart’s Blood (Livro 8) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • A Leaf on the Wind of All Hallows (Livro 8.5) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Ainda sem título (Livro 9) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Onde Comprar

    • A Viajante do Tempo – Amazon | Submarino | Saraiva | Americanas | Martins Fontes  Cultura | Ponto Frio | Extra | Fnac
    • A Libélula no Âmbar  – Amazon | Submarino | Saraiva | Americanas | Martins Fontes  Cultura | Ponto Frio | Extra | Fnac
    • A Viajante do Tempo (E-Book) – Amazon | Saraiva | Itunes | Cultura
    • A Libélula no Âmbar (E-Book) – Amazon | Saraiva | Itunes | Cultura
    “O livro é uma cortesia da Editora Arqueiro. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”