A Teoria de Tudo – The Theory of Everything – Crítica

Home/Filmes/Críticas/A Teoria de Tudo – The Theory of Everything – Crítica

Sinopse: Baseado na biografia de Stephen Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico (Eddie Redmayne) fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide (Felicity Jones) e a descoberta de uma doença motora degenerativa, quando ele tinha apenas 21 anos.

Ficha Técnica

A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: A Teoria do Tudo

Titulo Original: The Theory of Everything

Elenco: Eddie Redmayne, Felicity Jones, Tom Prior, Sophie Perry, Finlay Wright-Stephens, Harry Lloyd, David Thewlis, Thomas Morrison, Michael Marcus, Gruffudd Glyn.

Direção: James Marsh

Gênero: Drama / Romance / Biografia

Duração: 123 min

Distribuidora: Universal Pictures Brasil

Estreia:  Janeiro de 2015

Trailer

Opinião da Mari

Assim que a lista dos indicados ao Oscar foi divulgada, o filme que mais me chamou atenção foi A Teoria de Tudo, baseado no livro homônimo publicado aqui no Brasil pela editora Única. Não, não vou dizer que sou do tipo nerd que conhece a história de Stephen Hawking um dos físicos mais comentados da atualidade, mas sou do tipo “nerd” que vê The Big Bang Theory e apesar não saber nada sobre sua história, reconhece sua importância, motivo pelo qual queria tanto ver o filme

Eu queria conhecer Stephen Hawking e assim o fiz, pelo menos sua versão cinematográfica. O personagem interpretado por Eddie Redmayne (Les Miserables) possui uma inteligência extraordinária e uma personalidade divertida. Devoto à física ele estuda a teoria da criação do universo, durante toda sua vida (ou pelo menos até esse momento, já que ele não morreu e nem chegou a conclusão alguma) de forma fascinante.

Ainda jovem Stephen foi diagnosticado com ELA (esclerose lateral amiotrófica) e desenganado pela medicina, mas o amor de Jane acaba dando forças para ele seguir em frente e do meu modo de ver, se tornar quem ele é hoje. Jane pode parecer apenas uma das mulheres do cientista, mas sem ajuda dela não acredito que Stephen tivesse sobrevivido. O romance entre eles é lindo e acima de tudo verdadeiro. Mesmo quando a paixão acaba a amizade prevalece de forma bem utópica.

Além do romance, da superação de Stephen, há história ainda aborda de forma sutil a crença dos personagens e a existência ou não de um deus. Compartilho da fé de Jane, então confesso que me contradiria se dissesse que concordo com as ideias de Stephen, mas posso afirmar que gosto de sua forma de pensar, não que alguém se importe com isso, rs. Também preciso dizer que Eddie Redmayne está impecável no filme e mesmo sem ter visto os demais indicados afirmo que seria muito injusto se a academia não o premiasse como melhor ator. E não digo isso apenas pela forma de andar, os trejeitos e seu posicionamento por conta da ELA, mas pela emoção transmitida ainda que sem palavras por ele. Felicity Jones, por outro lado, apesar de estar muito bem no papel de Jane, acabou sendo ofuscada.

Sem dúvida recomendo o filme, que além de belo aos olhos é um emocionante drama romântico.

Quote Favorito

Stephen Hawking: There should be no boundaries to human endeavor. We are all different. However bad life may seem, there is always something you can do, and succeed at. While there’s life, there is hope.

Fotos

A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM

A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM

A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Teoria de Tudo - The Theory of Everything - Crítica | OBLOGDAMARI.COM

About the Author:

Mariana Garcia - A Mari! Tem 28 anos e é formada em Engenharia da Computação. Seu maior vício são as séries. Sua watchlist está lotada, mas nunca demais para adicionar um novo reality show. Nos livros assim como nos filmes seu gênero predileto são os romances e as comédia românticas (chick-lits).

4 Comments

  1. Andréia Viana 28 de fevereiro de 2015 at 16:03 - Reply

    Eu gostei muito desse filme, é muito bonito, o Eddie está incrível como Stephen e olha que é um personagem com muitas dificuldades físicas e ele fez muito bem, a Jane com certeza foi primordial para que ele continuasse vivendo, um amor muito bonito, dedicado e acho legal que eles são amigos até hoje, mesmo tendo se separado, ele reconhece o valor dela, é um filme muito bom mesmo.

    • Mariana Garcia 9 de junho de 2015 at 20:53 - Reply

      Oi Andreia tudo bom? É exatamente isso, todo o conjunto da obra é ótimo de assistir, ambos os personagens são cativantes e amizade que se transformou em amor e o amor que se transformou em amizade apenas deixou a relação dos dois ainda mais bela =)

  2. Vivi 25 de fevereiro de 2015 at 19:16 - Reply

    Quando eu vi o trailer desse filme, achei lindo, de uma poesia incrivel e sensivel. Estou no aguardo para ver.
    Alias, gostei do teu blog. Aproveitando para divulgar meu blog, nao é atualizado sempre, por falta de tempo, mas se quiser de uma olhada >>> http://moviespopcorn.blogspot.com.br/

    • Mariana Garcia 9 de junho de 2015 at 20:51 - Reply

      Vale a pena viu Vivi! Agradeço o comentário, dei uma passadinha no seu blog também muito legal o conteúdo dele! =) Beijokas

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)