Vermelho como o sangue – Salla Simukka – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Vermelho como o sangue – Salla Simukka – #Resenha

Sinopse: No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos.

Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Vermelho como o sangue – Skoob

Titulo Original: As red as blood  – Goodreads

Autora: Salla Simukka

Tradução: Bárbara Menezes

Editora: Novo Conceito (Grupo Editorial Novo Conceito)

Ano: 2015

ISBN: 978-85-8163-579-8

Série: Lumikki Andersson

Volume: 01

Número de páginas: 239

Sobre a Autora

Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Salla Simukka é uma premiada autora de ficção para jovens adultos. Tradutora e roteirista de TV, já estudou filosofia nórdica, finlandês, literatura e escrita criativa. Nasceu em Tampere, na Finlândia, onde vive até hoje.

Opinião da Nathy

Quando a editora divulgou o lançamento do livro eu fiquei super empolgada. Principalmente por causa da linda capa. Mas, logo comecei a ler resenhas do pessoal reclamando a história e como era tudo fraco. Então comecei a ler sem esperar por nada de especial. E ainda bem que fui sem grandes expectativas. Mesmo assim estava esperando por uma coisa na história e acabou sendo outra completamente diferente. E infelizmente não de um modo positivo. A autora não conseguiu desenvolver de uma boa forma a história. Tudo acontece de uma forma muito rápida e até mesmo irreal. Tudo bem que é uma ficção, mas ainda assim ficou parecendo mentira. No que se referia à personagem principal pelo menos.

O livro conta a história de Lumikki Andersson. Uma menina que não se mistura na escola e vive a sua vida tranquilamente. Até o dia em que foi para a sala escura do pessoal de fotografia para relaxar um pouco. Mas, ao contrário dos outros dias. Nesse ela acaba encontrando notas de dinheiro penduradas secando. Nas bandejas água escuro parecendo sangue. A partir desse ponto acaba sendo envolvida em uma trama de corrupção e máfia. Faz de tudo para proteger as pessoas que estão ao seu redor mesmo que isso signifique que estará colocando a sua vida em perigo. O livro é narrado em terceira pessoa com o foco mudando entre Lumikki e os vilões.

Ela não era como os outros. Ela era exatamente como os outros.

Eu tive sérios problemas com a Lumikki e sua curiosidade. Eu sou uma pessoa que para alguns assuntos sou bem curiosa e outros eu perco fácil o interesse. Um deles com certeza seria sobre me questionar porque esse dinheiro está na escola. Ela acaba se envolvendo nessa trama toda de uma forma tão boba. Era simplesmente ter deixado tudo de lado e as pessoas que deviam ser o foco. As que causaram toda a confusão acabaram ficando em segundo plano quase nem aparecendo. A Lumikki que não tem nada a ver com a história acaba assumindo toda a responsabilidade dos atos deles e colocando a sua vida na linha de tiro. Por pessoas que ela nem considera seus amigos. Tudo para saciar sua curiosidade.

O livro ainda tenta abordar um pouco sobre corrupção dentro da polícia. E podia ter sido muito melhor trabalhado. Porque apenas envolver chantagem e o dinheiro limitou demais todo o enredo. Podia ter seguido para uma linha diferente e acabou sendo bem fraco. O destino do policial também acabou sendo bem previsível e muito abrupta. Tanto que quando cheguei no final do livro fiquei com uma sensação de vazio. Porque ao menos o final merecia um espaço maior e não simplesmente ter sido jogado para o leitor.

Mil euros era segredo suficiente.

Os personagens secundários Elisa, Tukka e Kasper são apagados demais. A Elisa quer ter a postura de menina popular malvada. Faz tudo aquilo que deseja e nem liga para a opinião das pessoas. Quando na verdade não passa de uma menina muito frágil e até mesmo chata. O Tukka tenta manter uma postura de durão mesmo sabendo da enrascada que se colocaram. Tenta ameaçar a Tumikki e no final acaba pedindo ajuda porque não consegue lidar com a pressão. Outro menino que quer ter a postura que “não mexe comigo” e acaba sendo um fraco. Assim como o Kasper. Todo mundo sabe que ele consegue drogas e outras coisas que as pessoas pedem. Mas, também quando se vê diante de um perigo real acaba jogando a responsabilidade para quem não tem nada a ver com a história.

Eu fiquei curiosa para saber quem é o Urso Polar e mais sobre o passado da Tumikki. No entanto, também não foi muito explorado. Nem sobre seu amor do passado que não está mais em sua vida. Nos próximos livros isso tudo deve ser melhor trabalhado. Estou com esperanças de que a história tenha uma evolução melhor e que seja com ela. Assim explora mais o romance também. Porque a parte da corrupção e da “máfia” deixou muito a desejar.

Lumikki não conseguia pensar em uma única razão para alguém da escola ter decidido limpar tanto dinheiro assim na câmara escura.

Apesar de não ter me sentindo muito envolvida na história, a leitura flui de uma forma bem rápida. Quando menos estava esperando já estava acabando o livro. Conseguiu me deixar com uma sensação de que preciso ler os próximos livros. Mas, não que seja urgente ou que passaria na frente de outros livros.

Quote Favorito

Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

A capa é muito linda. Além de o pessoal reclamar da história, tinha visto algumas reclamações da capa. No entanto, foi o que primeiro chamou a minha atenção. A menina com o ar um pouco sombrio ao mesmo tempo frágil com o sangue respingando no rosto ficou ótimo. Os tons de vermelho, preto e branco combinaram com a história e o nome da personagem. Apenas não gosto do nome da autora tendo um destaque tão grande e o nome do livro apenas jogado.

Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo inicia em uma nova página e não tem marcação quando ocorre mudança de cena. No número do capítulo tem apenas um respingo que acredito que estaria representando o sangue. As páginas são amarelas e grossas. Tive um pequeno problema na mudança de dias que ocorre no livro, pois estava marcado maio em um deles quando na verdade era março. Eu tive que voltar para ver se estava certo ser maio, mas acabou que no próximo dia era março de novo. Fora esse pequeno detalhe não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM Vermelho como o sangue - Salla Simukka - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamentos

  • Vermelho como o sangue – Limukki Andersson #1 – Lançado em  2014
  • Branco como a neve – Limukki Andersson #2 – Sem previsão de lançamento no Brasil
  • Preto como o ébano – Limukki Andersson #3 – Sem previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)