Síndrome Psíquica Grave – Alicia Thompson – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Síndrome Psíquica Grave – Alicia Thompson – #Resenha

Sinopse: A Paciente, Leigh Nolan (essa sou eu), começou seu primeiro ano na Universidade de Stiles. Ela decidiu se formar em psicologia (apesar de seus pais preferirem que ela estudasse tarô, não Manchas de Rorschach). A Paciente tem a tendência a analisar demais as coisas, especialmente quando isso envolve o sexo oposto. Exemplo: por que Andrew, seu namorado de mais de um ano, nunca a convida para passar a noite com ele e dar o próximo passo no relacionamento — leia-se transar? E por que ela passou a ter sonhos eróticos com Nathan, o colega de quarto de Andrew que tanto a odeia?

Fatos agravantes incluem: outros alunos de psicologia supercompetitivos, uma professora que precisa urgentemente de análise e uma colegial que acha que a Paciente é, em uma palavra, ingênua. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Síndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Síndrome Psíquica Grave – Skoob

Titulo Original: Pysch Major Syndrome – Goodreads

Autor(es): Alicia Thompson

Tradução: Fabiana Colasanti

Editora: Galera Record

Ano: 2015

ISBN: 978-85-01-08630-3

Número de páginas: 335

Sobre a Autora

 

Alicia Thompson é formada em psicologia pela New College of Florida e escreveu este romance em seu último ano de faculdade. Seus contos “Abby Greene for President” e “Stealing Mark Twain” foram publicados na revista Girl’s Life.

Opinião da Nathy

Comecei a ler esse livro sem nenhuma expectativa. Estava com o pensamento de que seria apenas mais um livro com uma mocinha complicada. Mas, no final eu acabei gostando demais do livro. Chegou ao ponto de que estava me identificando muito com a personagem. Não em tudo porque se fosse ela já teria tomado decisões importantes na minha vida. Um ponto que não gostei no livro foi o final ter sido muito rápido. Poderia ter sido melhor explorado ainda mais porque você passa o livro inteiro desejando esse momento. Quando finalmente ocorre o livro se finaliza. Então eu fiquei um pouco incomodada com isso. Mas, no geral o livro é muito bom.

Ele conta a história de Leigh, uma menina que está no primeiro semestre de Psicologia. Tende a analisar todos os seus passos com cuidado. Chegando ao ponto de ser um pouco paranoica. Mas, o que deveria enxergar que está diante de seus olhos acaba sendo bem cega. Quer aproveitar ao máximo a sua vida acadêmica, porém sem se sobrecarregar. Enquanto, seu namorado do colégio já está pensando em uma pós-graduação. E acaba por pressionar a menina também a já pensar em seu futuro. Com tantas decisões na sua frente ela se vê cada vez mais confusa. Ainda mais quando se pega pensando muito em Nathan o colega de quarto de seu namorado.

A narrativa é feita em primeira pessoa pela a Leigh. Tornando um pouco mais fácil a identificação com a personagem. Apesar de ter momentos em que eu senti uma vontade imensa de bater nela. A leitura flui de maneira rápida e gostosa. Em apenas algumas horas já tinha finalizado o livro. Eu gostei porque se a autora enrolasse um pouco mais acabaria por se tornar cansativo. Então foi tudo em uma medida certa, menos o final que poderia ter sido melhor explorado.

Bem, então minha vida é uma total enganação.

Cada nova página me identificava muito com a Leigh, tanto que brinquei com a Mari dizendo que tinha câmeras no quarto. Ela é preocupada com tudo ao seu redor e com as pessoas que ama. No entanto, por estar focada em ter uma ótima vida acaba por se tornar um pouco apagada. Nesse momento eu queria sacudi-la e mostrar que a vida era muito mais do que estava vendo. O namorado dela não a trata bem, mas Leigh continua dizendo que o ama e tudo mais. Tem a menina que compete com ela em tudo, eu já teria a ignorado muito tempo. Não teria ficado preocupada em entrar em uma competição muito boba. Algumas dessas atitudes foram que me irritaram nela. Mas, eu gostei demais da personagem.

Agora como não ficar encantada pelo Nathan. O menino toda a oportunidade que tem mostra seu interesse. Como se preocupa com o bem-estar dela e que seu namorado deveria tratá-la melhor. Estavam muito claros seus sentimentos e apenas a Leigh não conseguia enxergá-los. Ele não teve muitas cenas fofas, mas as que tiveram compensaram muito. Eu consegui acreditar em seus sentimentos. No entanto, o romance dos dois poderia ter sido melhor explorado. Porque por mais que acreditasse nele os sentimentos dela pareceram muito volúveis.

Mas houve um momento.

O namorado de Leigh – Andrew é o tipo de homem que m tira do sério. Ele está muito focado nos estudos e isso não é ruim. Mas, a forma que trata a Leigh a menosprezando que uma forma implícita me irritou. Ficou agindo como se fosse o melhor namorado do mundo. Sempre colocando a culpa na garota quando na verdade estava muito claro que ele era o culpado. Principalmente porque não estava sendo corajoso o suficiente para lidar com seus problemas. E sentimentos. Uma vez que fica explicito que está tratando a menina mal porque não sabe mais como agir. Um personagem bem fraco que teve um final bem previsível.

A Leigh tem uma amiga muito fofa – Ami – que sempre está tentando alertá-la sobre o que está acontecendo ao seu redor. Principalmente em relação ao Andrew. Eu jurava que ela teria alguma coisa com o rapaz, mas acabou que era mesmo porque o enxergava da forma que era. Agora a Ellen nem parecia uma menina que estava na faculdade. E sim uma menina mimada que não está conseguindo o que deseja. Fica mais preocupada com as conquistas da Leigh do que com sua própria vida.

Boa sorte no concurso. Você vai mesmo precisar.

Um livro leve e divertido. Merece ser colocado na lista de leituras. Tem romance e cenas bem engraçadas. Para quem gosta do gênero acaba por ser uma ótima opção para o final de tarde.

Quote Favorito

Síndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

A editora tem publicado muitos livros com esse mesmo estilo de capa. Ao mesmo tempo em que me agrada eu não gosto. Eu achei que ficou bem legal as cores misturadas. A sombra da menina, enquanto os pensamentos dela são expostos. Tudo combinou muito bem com o livro. Mas, se vejo em uma livraria não acho que chamaria a minha atenção. Não despertaria a minha curiosidade.

Síndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação segue o padrão da editora. Cada capítulo inicia em uma nova página. Não tem marcação de número nos capítulos, mas explicações de alguns termos da psicologia. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a digitalização/tradução.

Nota da Nathy

Síndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMSíndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMSíndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMSíndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMSíndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da editora Galera Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

One Comment

  1. […] Anterior Próximo […]

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)