Whiplash: Em Busca da Perfeição – Whiplash – #Crítica

Home/Filmes/Críticas/Whiplash: Em Busca da Perfeição – Whiplash – #Crítica

Sinopse: Andrew Neiman é um jovem e ambicioso baterista de jazz, cujo único objetivo na vida é chegar ao topo do seu conservatório de música de elite na costa leste dos EUA. Atormentado pela carreira fracassada do pai como escritor, Andrew anseia dia e noite por se equiparar aos grandes gênios da música. Terence Fletcher, um professor reconhecido tanto por sua capacidade como instrutor quanto por seus métodos terríveis, é o regente da melhor banda de jazz da escola. Fletcher descobre Andrew e transfere o aspirante a baterista para a sua banda, mudando para sempre a vida do rapaz. A paixão de Andrew por atingir a perfeição rapidamente se converte em uma obsessão, enquanto seu professor implacável continua a pressioná-lo ao limite da sua capacidade — e da sua sanidade.

Ficha Técnica

Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Whiplash: Em Busca da Perfeição

Titulo Original: Whiplash

Elenco: Miles Teller, J.K. Simmons, Melissa Benoist, Paul Reiser, Austin Stowell, Nate Lang, Max Kasch e Damon Gupton.

Direção: Damien Chazelle

Gênero: Drama / Musical

Duração: 106 min

Distribuidora: Sony Pictures

Estreia:  Janeiro de 2015

Trailer

Opinião da Mari

Dando continuidade à minha maratona para o Oscar, que por sinal não consegui finalizar a tempo da premiação, assisti ao filme Whiplash com Miles Teller (Divergente) e J.K. Simmons (Homens, Mulheres e Filhos). Nos primeiros minutos do filme imaginei que veria algo no estilo de Fame. Com adolescentes em uma escola de músicas estudando para chegar à algum lugar. Bem a premissa é parecida, mas o desenvolvimento/produção do filme obviamente são completamente diferentes. Caso contrário não estaria indicado a melhor filme no Oscar, certo? Certo!

Andrew (Miles Teller) é um jovem baterista, mas diferente da grande maioria dos adolescentes que tocam a fim de fazer parte de uma banda de rock, ele toca para ser alguém excepcional. Ele quer ser reconhecido e para isso estuda no conservatório de Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos, e toca numa banda de jazz. Imagino que se você não gosta do estilo musical já deve estar virando os olhos e fazendo caretas, mas te digo, dê uma chance, pois você não vai se decepcionar.

O personagem de Miles se dedica de corpo e alma. Ele nos dá esperança, ao mesmo tempo em que, mostra os sacrifícios, as vezes necessários, para a realização de um sonho. Assistindo ao filme dois pensamentos me vieram a mente: 1 – Como somos medíocres e desistimos fácil de nossos sonhos e objetivos. 2 – Será que tudo o que ele passou realmente valeu a pena? A atuação de Teller para mim foi perfeita, só achei uma pena ele ter sido totalmente ignorado pela academia.

Felizmente não aconteceu o mesmo com o seu companheiro de cena J.K. Simmons. Ele faturou o Oscar de melhor ator coadjuvante merecidamente. As expressões dele me encantaram, mas a construção do personagem foi o que mais me agradou. Terence Fletcher, o personagem interpretado por ele, é um maestro muito conceituado, porém sem escrúpulos nenhum. Ele leva seus alunos ao limite, sem se importar com as consequências dos seus atos. Os métodos de Fletcher realmente me fizeram odiá-lo. Inclusive torci muito para Andrew conseguir mostrar o quão bom ele era, provando que seu professor estava errado. Ainda assim tenho que admitir, que apesar de tudo, achei genial o seu modo de pensar.

Além das excelentes atuações preciso dizer que amei a edição do filme. São diversos os close-ups e cortes de cenas que nos levam para um excelente passeio de montanha russa. O filme inicia de forma bem tranquila, com poucas palavras, mas tem um desfecho sensacional. O coração dispara e apenas quanto tudo termina você lembra que ainda precisa respirar. A trilha sonora como é de se esperar é o complemento perfeita.

Não é um filme de sessão da tarde para assistir numa tarde chuvosa, mas sem dúvida muito recomendado. Vale a pena parar por algumas horas e conferir Whiplash!

Quote Favorito

Terence Fletcher: I was there to push people beyond what’s expected of them. I believe that’s an absolute necessity.

Fotos

Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM Whiplash: Em Busca da Perfeição - Whiplash - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

About the Author:

Mariana Garcia - A Mari! Tem 28 anos e é formada em Engenharia da Computação. Seu maior vício são as séries. Sua watchlist está lotada, mas nunca demais para adicionar um novo reality show. Nos livros assim como nos filmes seu gênero predileto são os romances e as comédia românticas (chick-lits).

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)