Ligeiramente Maliciosos – Mary Balogh – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Ligeiramente Maliciosos – Mary Balogh – #Resenha

Sinopse: Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima. Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor.

Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith. Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora? Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiroPrimeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: Ligeiramente Maliciosos – Skoob

Titulo Original: Slightly Wicked – Goodreads

Autor(es): Mary Balogh

Tradução: Ana Rodrigues

Editora: Arqueiro

Ano: 2015

ISBN: 978-85-8041-393-9

Série: Os Bedwyns

Volume: 02

Número de páginas: 280

Sobre a Autora

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros. Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

Opinião da Nathy

O primeiro livro dessa série tinha sido uma decepção por isso estava com um pouco de receio com o segundo volume. Mas, eu acabei sendo surpreendida em como a história foi melhor. Gostei muito de como a parte do romance foi trabalhada. Confesso que teve um momento em que duvidei dos sentimentos dos dois, mas porque a menina estava sendo teimosa demais. Tem momentos em que apenas um bom livro de romance histórico consegue ajudar no meio de uma ressaca literária. Esse livro me fez ficar curiosa pelo próximo volume que ao que tudo indica será com uma das irmãs.

No segundo volume o livro é voltado para Rannulf Bedwyn e Judith Law. Os dois não poderiam ser mais diferentes e se a diligência aonde Judith viajava não tivesse sofrido um acidente os dois provavelmente nunca se encontrariam. Nenhum dos dois revela seu nome verdadeiro nesse encontro. Judith quer viver uma paixão tórrida uma vez que sabe que seu destino será muito triste. Ele se vê encantado com a moça, mas também não revela a sua identidade. Afinal de contas é irmão do Duque de Bedwyn. No entanto, os dois veem novamente o destino brincar com suas vidas. Quando Rannulf conhece sua futura noiva – prima de Judith. Agora tudo se torna mais complicado ainda mais porque Rannulf não consegue esconder seus sentimentos pela mulher.

O livro é narrado em terceira pessoa com o foco nos dois principais. A narrativa é fluída, no entanto, tiveram partes que foram um pouco cansativas. Não tinha a necessidade de se estender por elas durante muito tempo. Ainda mais porque o leitor já teria percebido toda a verdade. Eu fico um pouco frustrada quando isso ocorre.

Quero mais de você, Claire.

A Judith levanta a bandeira de ser uma mocinha forte. E com sinceridade ela demonstrou muitas vezes ser imensamente forte. Sofre muitas humilhações por parte sua família. Apenas porque não quer que seu pai sofra as consequências de seus atos. Mas, não deixa que nenhum homem venha se impuser nela devido a sua classe social. Ela consegue se valer em todos os momentos. Tenta não demonstrar como os comportamentos das pessoas ao seu redor fazem mal. Mantém a cabeça erguida. E para uma mulher de uma época diferente conseguir se levantar do jeito que fez foi perfeito. Não gosto quando as mocinhas aceitam tudo de um modo pacifico.

Já o Rannulff me fez ficar com raiva em alguns momentos. Ele tem sentimentos pela a Judith e apenas não assume. Porque quer ver sua avó feliz acaba por aceitar cortejar a prima da Judith. Mesmo vendo que a menina é muito nojenta e como trata mal a Judith simplesmente não faz nada. Não gosto quando os mocinhos são covardes desse jeito. Porém, quando começa a mudar suas atitudes me vi encantada por ele. Não ao ponto de ficar toda apaixonada, mas de entender os sentimentos da Judith por ele. Porque até então ele apenas parecia ser mais um mocinho conquistador.

Ela queria pensar em Rannulf como o eterno herói de um conto de fadas.

O romance dos dois foi muito melhor trabalhado. No começo foi tudo envolvendo a atração que sentiram. Mas, após o reencontro fica claro que os sentimentos dos dois vão além da cama. Ao contrário do que aconteceu no primeiro livro. Os dois têm um primeiro encontro quente e depois os sentimentos dos dois é que prevalece. Afinal de contas ele estava quase noivo da sua prima. Poderia ter tido um pouco mais de cenas de beijos entre os dois, mas ainda assim gostei da forma como tudo foi descrito.

As famílias dos dois aparecem bastante. A da Judith muito mais. E nossa que raiva que senti de cada um deles. Até mesmo de sua avó que ficava mostrando amor, mas na primeira chance que teve não acreditou na neta favorita. A prima dela eu acho que foi a pior porque falava as coisas para machucar. E ainda queria parecer ser inocente de tudo. Merecia um destino bem pior. De verdade ela conseguiu me irritar ao extremo apenas porque acreditava ter dinheiro e uma posição social favorável ficava humilhando a Judith.

Simplesmente preciso que ele seja meu.

Quem gosta de romances históricos eu acredito que irá apreciar demais esse livro. No entanto, tem que ser lido na ordem. Tem passagens que fazem referência ao primeiro livro. Por isso é importante ser lido na ordem, ainda que não tenha grandes spoilers.

Quote Favorito

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu gostei de como a menina está delicada na capa. Apenas o vestido branco não combinou muito porque deixou a menina um pouco apagada. O nome do livro em vermelho teve um bom destaque assim como o nome da autora. No entanto, não sei se estivesse em uma livraria chamaria muito a minha atenção.

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo inicia em uma nova página. Algo que a editora tem feito na maioria dos seus livros e tem me agradado demais. Também tem uma marcação no começo de cada capítulo. Assim como quando tem mudança de cena dentro do mesmo capítulo. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a digitalização/tradução.

Nota da Nathy

Ligeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMLigeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMLigeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMLigeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMLigeiramente Maliciosos - Mary Balogh - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamentos

  • One Night for Love (Prequel 01) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • A Summer to Remember (Prequel 01) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Ligeiramente Casados (Livro 01) – Lançado em 2014
  • Ligeiramente Maliciosos (Livro 02) – Lançado em 2015
  • Ligeiramente Escandalosos (Livro 03) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Slightly Tempted (Livro 04) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Slightly Sinful (Livro 05) – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Slightly Dangerous (Livro 06) – Não há previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Arqueiro. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)