Quando vi um vídeo desse drama eu não pensei que seria tão bom. Tinha a visão de que seria apenas mais um romance com triângulo amoroso. Apesar de ser algo que me irrita demais em algumas séries resolvi assistir. Porque eu gosto demais da atriz principal Gong Hyo Jin (The Master’s Sun). Estava querendo ver esse jeito mais descontraído da personagem. Sem contar que tem o Lee Kwang Soo (Running Man), simplesmente perfeito. No entanto fiquei muito surpresa. O drama vai muito além do romance entre os dois principais. Abordando temas realmente complexos. E nossa diversas vezes fiquei morrendo de vontade de chorar. A química dos atores é maravilhosa. Eu fiquei surpresa com a atuação de alguns deles.

A Série

O K-drama irá contar a história de Jang Jae Yeol (Jo In Sung – That Winter, The Wind Blows). Um escritor de romance e mistérios muito famoso. Que também trabalha como DJ de uma rádio. Ele é divertido e considerado arrogante. Mas, o que a maioria das pessoas não sabe é que sofre de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Já Ji Hae Soo (Gong Hyo Jin – The Master’s Sun) é uma psiquiatra em seu primeiro ano de residência. Muito ambiciosa com sua carreira, mas muito compassiva com seus pacientes. No que se refere ao amor e relacionamentos ela tem uma atitude negativa.

Quando os dois se encontram no começo são feitos gato e rato. Não conseguem falar algo sem provocar o outro. Por causa de suas personalidades fortes não aceitam ceder para o outro. Porém, aos poucos as brigas acabam se tornando um sentimento muito mais forte. E acabam por perceber que são mais compatíveis do que imaginavam.

Você pode assistir esse drama legendado em português no site DramaFever!

A partir desse ponto o post pode conter spoilers para quem ainda não assistiu.

Ainda não tinha assistido nada com o ator Jo In Sung, sim com esse drama foi meu primeiro contato. E gostei demais da sua interpretação. Ele deu uma vida incrível ao personagem. No começo ele é todo descontraído. Vive a sua vida como se não tivesse nenhuma preocupação. Tem TOC, mas não deixa que isso influencie completamente em sua vida. Então eu realmente achava que nada demais iria acontecer em sua vida. Até perceber que algo não estava muito certo. Cada vez que o Han Kang Woo (D.O. – EXO Next Door) minha desconfiança aumentava. Então não fiquei surpresa quando foi revelado que o homem tinha esquizofrenia. Como estou acostumada com esse tipo de comportamento não foi difícil de identificar o personagem. Mas, o ator soube fazer um excelente trabalho. Por diversas vezes me emocionou.

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

E o idol D.O não ficou atrás interpretando o Han Kang Woo. Ele existe apenas na mente do Jang Jae Yeol. Vive repetindo a história de vida do homem. Como sofria abusos nas mãos de seu padrasto ou pai (não me lembro no momento). Como queria escrever para assim poder ajudar a sua mãe. Tudo o que Jang Jae Yeol bloqueou por um tempo de sua mente. O menino fez muito bem o papel de alguém que não existia e ao mesmo tempo em que sofria das piores maneiras. Mas, confesso que em alguns momentos as suas expressões me irritaram. Como quando o carro o atingiu. Não acho que ele soube se expressar muito bem. Vendo I Remember You a atuação dele melhorou bastante. Gostei muito do personagem e me emocionei na cena final com desses dois.

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Foi muito difícil não gostar dos personagens desse k-drama. Pelo menos aqueles que realmente importavam. A Ji Hae Soo é muito determinada e divertida. Mesmo tendo seus problemas com a proximidade de outras pessoas. Por muitas vezes eu me identifiquei com a personagem. Não apenas por ela ser psiquiatra e no modo de tratar seus pacientes. Mas, também pela a leveza que tentava trazer para seu dia a dia. Não era fácil lidar com tantos problemas inclusive dentro da sua própria família. Uma mocinha que sempre me encanta. Muito forte e por mais que esteja sofrendo tenta não se abalar. Teve muitas cenas divertidas, mas também teve algumas de partir o coração. Apenas gostaria que seu problema fosse melhor trabalhado. Porque ficou parecendo que com um simples gesto tudo iria se resolver.

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

O romance entre os dois foi muito bem desenvolvido. Tudo começa com eles brigando feitos cão e gato. Na verdade ele apenas retrucava a forma como ela agia. Porque desde o encontro dos dois no programa ele mostrou um grande interesse por ela. Apenas não sabia o que fazer para conquistar seu coração. Quando eles passam a entender melhor o comportamento um do outro é que tudo fica melhor. Porque o coração dos dois se abre para essa possibilidade. A química entre eles foi muito boa. E os beijos eram ainda melhores, poucos dramas têm beijos tão intensos. Gosto quando eles se entregam aos personagens. A cena dos dois conversando no hospital e que ele está chorando me fez me acabar em lágrimas. Já os quero juntos em outros dramas.

Eu estou acostumada a ver o Lee Kwang Soo de uma forma divertida no Running Man. Então quando ele fez o papel de um rapaz que tem Síndrome de Tourette fiquei muito surpresa. Não é fácil fazer o papel de alguém com essa síndrome. O que me fez gostar ainda mais do ator. Assim como com a Ji Hae Soo queria que a síndrome tivesse sido um pouco mais explorada. Inclusive com referência ao tratamento. O romance dele com a menina também me deixou irritada no começo. Ela o tratava com completo desprezo o que me fazia querer gritar com a menina. Park Soo Kwang fazia de tudo por ela, mesmo quando estava morrendo de raiva. Depois que passou a aceitar mais o que sentia pelo rapaz passei a gostar dela.

  It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM  It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

A parte da comédia ficou por conta do Jo Dong Min (Sung Dong Il). Ele tinha seus momentos mais sérios. Porém, os melhores momentos dele era os engraçados. Quando teve uma briga no bar nossa eu chorei de rir. Ele fugindo da polícia e gritando para pararem de lhe perseguir. Somente de me lembrar da cena fico com vontade de rir. Outra personagem que não teve tanto destaque, mas que eu adoro é a Kim Mi Kyung (Healer). Nesse drama ela fez o papel da mãe da Ji Hae Soo. Uma mulher batalhadora que quer o melhor para seus filhos e cuida de um marido enfermo. Essa atriz me impressiona com os diferentes papéis.

It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM It's Okay That's Love - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Não vou me estender demais porque a postagem está ficando grande. Mas, tenho que dizer que o drama abordou diversas temáticas psicológicas. Não ficaram muito explicando cada uma delas e seus tratamentos. No entanto, somente por ter separado um espaço para falar de algumas delas me deixou muito satisfeita. Eu gosto quando os dramas abordam uma temática fora dos padrões. E mais quando sabem trabalhar com eles. Não deixando nada jogado. Esse drama entrou para o meu Top 05 de melhores dramas e eu acho que vale a pena conferir. Se separar um tempo tenho certeza que não irá se arrepender.