O que eu quero pra Mim – Lycia Barros – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/O que eu quero pra Mim – Lycia Barros – #Resenha

Sinopse: Alice é independente, bem-sucedida profissionalmente e muito ambiciosa. Além do sucesso no trabalho, tem um namorado que é o sonho de qualquer mulher: lindo, apaixonado, louco para se casar e ter filhos. Mas ela não é qualquer mulher, e acha que a carreira vem antes de tudo. Então, quando Casseano a coloca contra a parede e exige mais espaço em sua vida, os dois entram em um impasse e acabam se separando. Em poucos dias, Alice sente que o fim do relacionamento está sendo mais duro do que esperava. Para piorar, o trabalho entra em crise e sua sócia, preocupada com a saúde da amiga, a obriga a se afastar por um tempo. As férias a ajudarão a arejar a cabeça e voltar mais produtiva. Com tudo dando errado ao mesmo tempo, Alice aceita a sugestão e compra uma passagem para Londres. Chegando lá, mergulha numa profunda jornada de autodescobrimento e percebe o que realmente importa para ela. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

O que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: O que eu quero pra Mim – Skoob

Titulo Original: O que eu quero pra Mim – Goodreads

Autora: Lycia Barros

Tradução: Livro Nacional

Editora: Arqueiro

Ano: 2015

ISBN: 978-85-804-406-6

Número de páginas: 201

Sobre a Autora

O que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMLycia Barros nasceu no Rio de Janeiro, em 1976. Chegou a cursar Letras na UFRJ e iniciou a carreira de escritora em 2010, com A bandeja, que está sendo relançado agora. Em 2013, o livro ganhou o prêmio Codex de Ouro na categoria Melhor Romance. Lycia já tem oito livros publicados. Ela dá palestras por todo o Brasil e ministra aulas sobre o mercado editorial. Mora em sua cidade natal com o marido e os dois filhos.

Opinião da Mari

O que eu quero pra mim tem uma abordagem diferente dos livros anteriores da Lycia Barros, mas no meu coração nada mudou. O livro foi uma ótima leitura e ela continua sendo uma das minhas autoras nacionais favoritas. A história deixa o foco no romance um pouco de lado e nos leva a uma incrível jornada de autoconhecimento das personagens. Aprendi um pouco mais sobre mim mesma e isso já foi o suficiente para me considerar bem satisfeita com a leitura.

Quem nos acompanhou no snapchat ou no twitter nos últimos dias conseguiu ver o meu ritmo de leitura que começou intenso, teve momentos de calmaria e finalizou muito bem. A narrativa da Lycia está incrivelmente melhor. Eu já gostava da forma que ela escrevia, mas neste livro tudo parece mais maduro. Gostei do drama, mas gostei mais ainda de ver o tom cômico da história no ponto certo, um ponto que reclamei na minha resenha de Uma Herança de Amor #2: Armadilhas do Destino. A ambientação em Londres também ajudou muito! O livro ganhou um clima mais gostoso, além de uma riqueza ainda maior de detalhes. Mas, preciso dizer que as passagens no Rio de Janeiro foram as minhas favoritas.

O que eu quero pra mim acompanha a vida de Alice. Uma garota bem sucedida, que trabalha em leilões imobiliários com sua sócia Camilla. Ela namora Casseano, um médico pediatra maravilhoso, que não vê a hora de se casar com ela, a mulher de sua vida. O problema é que ela está tão focada em sua carreira, que dar o próximo passo está longe de seus planos. O conflito faz com que os dois se separem. Alice surta no meio de um leilão e se vê obrigada a tirar umas férias forçadas. De passagem comprada ela vai para a casa de sua amiga Luana em Londres, onde tudo em sua vida ganha um novo sentido.

Não faça isso. Não vá para a cama com o primeiro homem que aparecer. Não se desvalorize só porque outra pessoa já fez isso com você. Tenha amor-próprio.

Imaginei que Alice fosse viver em Londres um romance arrebatador, mas no decorrer do livro consegui perceber que antes dela se entregar verdadeiramente à uma paixão, ela precisava se conhecer. Em Londres, onde conhecemos Luana, também conhecemos Eamon seu ex-marido e Pietro seu filho. Os três são parte importante nessa história, não apenas pela jornada deles, que também tem altos e baixos, mas também pela forma que indiretamente ajudam Alice a se encontrar. Gostei muito da protagonista, mas em alguns momentos achei sua história muito neutra. Não odiava, mas também não a amava.

Já no caso de Luana, uma coadjuvante quase protagonista, a situação não foi muito diferente. Ela também muda muito no decorrer do livro, mas inicialmente não gostei nem um pouco da personagem. Sua personalidade me irritava e o fato dela ser uma mãe desnaturada mais ainda. Eamon assim como Casseano faz o papel de mocinho muito bem, porém como a maioria das situações amorosas vividas por ele já haviam acontecido e nos eram contadas através de lembranças, não caí de amores por nenhum dos dois. Pelo menos não até os seis últimos capítulos do livro. Momento em que a história deslanchou de verdade para mim.

– E quem você deseja ser? – perguntou Alice, apoiando o queixo na mão.

– Eu quero ser tudo. – Luana sorriu e seus olhos brilharam – Quem disse que eu preciso ser só uma coisa? Quero ser atriz e quero ser dançarina. Quero ser solteira e depois arrumar um namorado. Quero ser desinibida no verão e discreta no inverno… Tudo depende do meu humor ao acordar.

Lycia também aborda dois temas bem importantes no livro, primeiro como estupros e/ou tentativas de estupros precisam ser reportados pela vítima. Não apenas para a punição da pessoa que os cometeu, mas também para que outras pessoas não sejam vítimas dela. A culpa nunca é da vítima! Segundo, como a vida das pessoas pode ser afetada pela codependência, uma patologia que quase não vejo as pessoas comentando, mas que muitas devem viver. Enfim, recomendo a leitura do livro pelos motivos acima citados, apesar dos momentos mais lentos, a leitura vale a pena.

Quote Favorito

O que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Adorei a capa do livro. As cores, as fontes, Londres ficou tudo bem harmonioso. O fato de um casal não estampar a capa também me agradou, já que a história em si não foca no romance, como já disse acima. A diagramação é simples. Não há muitos detalhes, apenas uma pequena folha em baixo da numeração do capítulo, que sempre inicia em uma nova página. As páginas são amarelas e o livro não apresenta problemas de revisão. Um bom trabalho da editora.

O que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Nota da Mari

O que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO que eu quero pra Mim - Lycia Barros - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Arqueiro. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”
By | 2017-01-06T14:43:44+00:00 10/07/2015|Categories: Livros, Resenhas|Tags: , , , , , , |2 Comments

About the Author:

Mariana Garcia - A Mari! Tem 28 anos e é formada em Engenharia da Computação. Seu maior vício são as séries. Sua watchlist está lotada, mas nunca demais para adicionar um novo reality show. Nos livros assim como nos filmes seu gênero predileto são os romances e as comédia românticas (chick-lits).

2 Comments

  1. Kemmy Oliveira 8 de janeiro de 2016 at 20:43 - Reply

    Não entendi bem… Pietro é o filho de Luana, certo? Mais pro fim da resenha diz que ele faz um “papel de mocinho” assim como Casseano. Será que a protagonista se envolve com o filho da amiga? Sei lá
    Enfim, gosto de livros assim, que não focam em romance. Na verdade, não sou chegada a romances e quando eles focam no autoconhecimento e críticas atuais, ganham meu coração.
    Já tinha lido algumas resenhas dessa obra e estou curiosa sobre ela, ainda que os personagens sejam daqueles “neutros” pelo que li aqui

    Beijos

    • Mariana Garcia 26 de janeiro de 2016 at 22:47 - Reply

      Oi Kemmy, tudo bom? Então, eu que acabei trocando os nomes mesmo. Desculpa! O Pietro é uma criança! Na verdade Eamon é quem faz o papel de mocinho como Casseano. =) Já alterei no post!

      O livro foca bastante no autoconhecimento, apesar de não ser de autoajuda. Acho que você vai gostar! =)

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)