Corte de Espinhos e Rosas – Sarah J. Maas – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Corte de Espinhos e Rosas – Sarah J. Maas – #Resenha

Sinopse: Em Corte de espinhos e rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Corte de Espinhos e Rosas – Skoob

Titulo Original: A Court of Thorns and Roses – Goodreads

Autor(es): Sarah J. Maas

Tradução: Mariana Kohnert Medeiros

Editora: Galera Record

Ano: 2015

ISBN: 978-85-01-10587-5

Série: A Court of Thorns and Roses

Volume: 01

Número de páginas: 431

Sobre a Autora

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Ela tem 26 anos e vive na Califórnia. Ao longo dos dez anos que passou desenvolvendo o mundo de Trono de vidro, desenvolveu uma doentia paixão por filmes da Disney e música pop ruim. Ela adora contos de fadas, bebe café demais e vê muito lixo na TV. Quando não está escrevendo seus livros, pode ser encontrada explorando a costa da Califórnia.

Opinião da Nathy

Eu quis ler esse livro por dois motivos a linda capa e por ser da Sarah. Estava evitando ter minhas expectativas muito altas porque poderia acabar me decepcionando. Uma vez que tenho uma relação de amor e ódio com a série Trono de Vidro. Talvez por isso tenha sido surpreendida de uma forma positiva. Apesar de que quando fui pesquisar mais sobre a série fiquei um pouco irritada. O jeito é esperar os próximos volumes e ver se irei mesmo passar essa raiva toda. Esse primeiro volume me lembrou muito A Bela e a Fera. Porém, um vilão muito pior e com mais ação. E um romance um pouco mais apimentado.

O livro conta a história de Feyre. Uma humana que em uma noite de desespero mata um lobo feérico para alimentar a sua família. Depois que os humanos foram livrados do poder dos feéricos foi criado um Tratado em que os humanos não poderiam matá-los. Caso isso ocorresse poderia lhe custar a morte. Quando Feyre descumpre o trato a sua única preocupação é com sua família. Não se importa com que possa lhe acontecer depois das muralhas. Mas, ela é a única que sabe caçar e por isso alimentar sua família. No entanto, quanto mais tempo passa do outro lado da Muralha mais descobre que nada é aquilo que estava esperando. E agora precisa mostrar a sua força e coragem.

A narrativa é em primeira pessoa com o foco completo em Feyre. Eu gostaria que tivesse a visão dos outros personagens. No entanto, consigo compreender que para manter o mistério sobre tudo precisava ser em primeira pessoa. O leitor acaba descobrindo todas as coisas no mesmo momento em que Feyre. Eu ficava aflita em alguns momentos porque já estava sabendo sobre as respostas e ela ainda estava lutando tentando descobrir tudo. Apesar do número denso de páginas a leitura flui de uma maneira muito boa. Leve e dinâmica.

Mas aquilo era a floresta, e era inverno.

Eu gostei muito da Feyre. Ela é uma personagem real. Sua família após perder tudo tem dificuldades financeiras. Por isso ela é quem caça para alimentar a todos. Tudo o que faz é pensar em sua família. Ela demonstra uma força e coragem muito grande. Mesmo que esteja com medo por dentro. Não abaixa a cabeça e continua lutando. Porém, tem consciência de que não é uma guerreira e sim alguém que estava lutando para sobreviver. Não foi das mais inteligentes porque demora para perceber o que está acontecendo ao seu redor. Assim como para passar por algumas provas. Teve que contar com certa ajuda. Mas, justamente por ter suas falhas e não negar foi que gostei tanto dela.

Assim como me apaixonei pelo Tamlin. Ele é muito fofo. Um tanto grosso no começo. Mas, tudo porque não sabe como reagir ao lado dela. Faz de tudo para mantê-la e ao seu povo em segurança. Mesmo que tivesse que arriscar a própria vida para isso. Um feérico que lutava pelo que acreditava mesmo que fosse contra seu povo. Sofre muito, mas tenta não demonstrar. Apesar de toda a sua força tem um lado mais vulnerável. Um lado que me fez querer cuidar dele. De mostrar que no final tudo iria ficar bem.

E o romance deles é a coisa mais linda de todas. Foram tantos sentimentos profundos. Confesso que teve momentos em que quis chorar com esses dois. O Tamlin demonstra em cada gesto e palavra seus sentimentos. A Feyre demora um pouco para perceber seus sentimentos. Mas, no momento em que o faz ninguém é capaz de pará-la. Ela até o final pelo seu amor. Tiveram cenas mais quentes pelas quais não estava esperando. No máximo que eu achava que pudesse ter era um beijo. Porém, as coisas vão muito além disso.

Você seria feliz até o seu último suspiro.

Como não morrer de amores pelo Lucien. Um feérico muito fiel ao Tamlin. O melhor amigo dele. Já sofreu muito nas mãos de seu pai e irmãos. Tem todo um jeito sarcástico que conquista logo no começo. Eu até pensei que pudesse ter um triângulo amoroso entre eles. Mas, no fundo era apenas o jeito despojado dele. Espero que encontre um amor nos próximos livros. Agora quem eu ainda não consegui simpatizar foi o Rhys. Outro feérico que sofreu bastante. Porém, tem um jeito mais cruel de ser. Tem aquele seu charme por tentar ser o bad guy. No entanto, deu indícios de que tentaria ficar com a Feyre. E não gosto dessa ideia de triângulo. Porque a autora colocou o romance de uma forma tão forte que seria injusto ter esse triângulo.

E como não odiar a Amarantha? Ela teve problemas no passado e se tornou muito amargurada. No entanto, mesmo se não tivesse tido esses problemas eu acho que continuaria tendo esse jeito. Muito vingativa e não se importa em fazer todos ao seu redor sofrerem. Quer mais e mais poder. Além, obviamente do Tamlin. Uma mulher que não mede esforços para conseguir o que deseja. Mesmo que seja tomado a força. Eu queria vê-la sofrendo demais.

Acha que um pedaço de corda estapeando meu rosto vai evitar que eu quebre seus ossos?

Para quem gosta de fantasia é outro prato cheio. Assim que finalizei o livro quis começar de novo. Sem contar que já estou na ansiedade pelos próximos livros.

Quote Favorito

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Como disse na resenha a capa foi um dos motivos porque quis ler o livro. Os tons de roxo com os espinhos e rosas ficou muito lindo. Eu adorei a forma como misturaram os tons. A capa passa algo mais sombrio e também mágico. Também tem uma textura diferente no nome do livro e nos espinhos e nas rosas.

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação também está linda. Cada capítulo inicia em uma nova página. Tem os espinhos no começo de cada um deles. As páginas são amarelas, mas não muito grossas. Nada que atrapalhe a leitura. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMCorte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMCorte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMCorte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMCorte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • Corte de Espinhos e Rosas – A Court of Thorns and Roses #1 – Lançado em 2015
  • A Court of Mist and Fury – A Court of Thorns and Roses #2 – Não há previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

“O livro é uma cortesia da Editora Galera Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos e\ou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.”

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

3 Comments

  1. Alanis 6 de janeiro de 2016 at 19:13 - Reply

    Gostei muito da capa e da história em si.Parece ser cativante e instigante, por esse motivo ele já entrou na minha listinha de livros para ler 🙂

  2. Tainara Alves 6 de janeiro de 2016 at 15:12 - Reply

    Amoo A Sarah!!Ela é magnífica! Sou super fã de TdV e estou mais que ansiosa pra ler ACOTAR.
    Falaram da capa que a editora mudou,mas essa não fica atrás da americana,é maravilhosa ^^
    Estou super curiosa pra conhecer esta história,adoro este mundo que a Sarah criou e espero me apaixonar ainda mais por esta trilogia!
    Bjos*–*

  3. mgrezender 3 de janeiro de 2016 at 07:39 - Reply

    Esse é um dos livros que já estavam na minha lista de leitura para 2015 e que acabou não acontecendo. Então já entrou para 2016 e quero ler em breve. Gostei muito da capa e da sinopse e sua resenha só serviu para reforçar minha vontade de ler o livro.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)