A Diferença que Fiz – Gutti Mendonça – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/A Diferença que Fiz – Gutti Mendonça – #Resenha

Sinopse: Arthur Zanichelli é um garoto incapaz de perceber a sorte e os privilégios que tem. Filho do doutor Guilherme um renomado e bem-sucedido médico , dono de um dos hospitais mais bem-conceituados da cidade, Zani, como gosta de ser chamado, prefere insistir no desgaste da sua relação com o pai.
Com personagens marcantes, o livro mostra o quanto somos capazes de transformar o mundo para o bem ou para o mal. Essa história emocionante faz com que tenhamos uma visão mais clara das pessoas que devemos dar valor e das mudanças que devemos buscar em nós mesmos.

Ficha Técnica

A Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: A Diferença que Fiz – Skoob

Titulo Original: A Diferença que Fiz

Autor: Gutti Mendonça

Tradução: Livro Nacional

Editora: Generale

Ano: 2015

ISBN: 978-85-8461-036-5

Número de páginas: 484

Sobre o Autor

A Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Rogério Mendonça (Gutti) é consultor de negócios e começou a escrever por lazer. Publicou seu primeiro livro, O preço de uma lição, em 2011. Após o retorno positivo, não parou mais de escrever para o público jovem e adolescente em colunas na internet e nas redes sociais. Lançou seu segundo livro, Mais uma chance, em 2013. Acompanhando o amadurecimento de seus leitores, traz agora A diferença que fiz com uma temática madura e menos adolescente.

Opinião da Nathy

Sabe aquele livro que começa sem nenhuma expectativa? Que apenas imagina que irá demorar para ler. Era assim que me senti quando peguei o livro nas mãos. No entanto, uma vez que comecei a leitura não conseguia mais parar. Li duzentas páginas em poucas horas. Somente parei porque fui obrigada. Mas, no dia seguinte continuei a leitura e fui dormir somente depois que tinha finalizado. O livro é muito bem escrito e muito emocionante. Acaba envolvendo o leitor de uma maneira muito legal. Eu achava que fosse demorar porque ia sentir raiva dos personagens. Mas, acabei amando cada um deles. E sofrendo junto. Sim, chorei diversas vezes. E tenho que dizer que esse com certeza entrou para a lista dos meus livros favoritos.

A história é de Arthur Zanichelli um menino rebelde que culpa seu pai pela a morte de sua mãe. Ele não se importa com ninguém. Faz o que tem vontade sem nem pensar nas consequências de seus atos. Em uma noite ele atropela uma pessoa. Com isso seu pai já não aguenta mais livrar a cara dele de seus erros. Está decidido a abrir mão do filho. Quando o mesmo fizer dezoito anos estará por conta própria. Enquanto esse dia não chega seu pai resolve mandá-lo para ficar em um hospital. Naquele local ele terá que fingir ser um paciente. E dessa forma tentar ajudar as crianças a passarem por sua doença com a cabeça erguida. Arthur não se importa e trata todos da mesma forma. Porém, em um pequeno gesto tudo começa a mudar em sua visão. E ele passa a compreender as diversas facetas da vida.

O livro é narrado em terceira pessoa. Mas, foca completamente no Arthur. Um momento ou outro que passa seu pai conversando com o diretor do hospital. Eu gostei muito da forma como o autor descreveu os fatos. Conseguiu deixar tudo bem construído. Estava tão envolvida na leitura e com seus personagens que acabava chorando sem querer. De tantos sentimentos que estavam vindo de uma vez. A leitura flui muito bem. Apesar do tema mais pesado o autor conseguiu de algum jeito trazer uma leveza.

Você acha fazer nada mais divertido do que brincar?

Mesmo com Arthur fazendo todas as coisas erradas. Sendo a pessoa mais grossa de todas. Não conseguia não gostar dele. Porque era perceptível que era um menino perdido. Que não sabia que rumo tomar em sua vida. Alguém que tinha perdido sua mãe e com ela o sentido de tudo. Usava esse jeito de ser como uma máscara para não se aproximar de ninguém. Justamente porque tinha medo que poderia acontecer se as pessoas se aproximassem. Quando começou a colocar seus sentimentos para fora foi muito intenso. Queria que seu pai tivesse um pouco mais de visão no que estava ocorrendo com seu filho. Mas, também não o culpo. O Arthur ultrapassava todos os limites.

Uma vez no hospital ele aprende muito sobre a vida. E isso foi uma lição muito importante. Durante a leitura não conseguia deixar de pensar no meu avô. Em como foi duro quando ele partiu. Justamente para uma doença parecida. Talvez por isso tenha me emocionado tanto. Eu acho que quando a pessoa passa por uma experiência parecida tende a se identificar mais com a história. E com os sentimentos sofridos dos personagens. Não tem como dizer que tudo irá ficar bem. Porque nunca é fácil quando se perde alguém que ama. Por isso que gostei tanto de ver o amadurecimento do Arthur. Como conseguiu lidar com a perda.

Eu falei que se não fôssemos hoje, não iriamos mais.

Os personagens secundários também foram bem construídos e cativantes. Como não se apaixonar pelo Luca? Ele é um menino curioso que quer saber sobre tudo. Não importa que é uma pequena coisa. Ele quer saber seu significado. Mesmo estando doente não deixa isso lhe abalar. Continua com um sorriso no rosto em todos os momentos. Menos em algumas partes que são bem difíceis. Do mesmo jeito que Sara conseguiu roubar o meu coração. Uma menina muito fofa passando por um câncer no cérebro. Mas, isso não é a sua única luta. Morava com a sua avó e viu uma tragédia com seus pais. Tudo acontecendo diante dos seus olhos. E ainda consegue ser forte diante das adversidades. Fiquei admirada com a sua força.

Dois personagens que acabaram com meu coração foi Tiago e Yasmin. Todos no hospital estavam passando pela a mesma situação tirando o Arthur. E esses dois além de enfrentarem seus problemas cuidavam dos menores. Querendo fazê-los felizes mesmo que fosse por pouco tempo. Eles fizeram muita diferença na vida de todos ao seu redor. Mesmo depois de terem deixado o hospital continuaram a ter influência nos demais. Fiquei encantada com eles. A Yasmin ainda conseguiu fazer Arthur se abrir de um jeito que nenhuma outra pessoa tinha conseguido antes.

O pai do Arthur aparece em diversos momentos. Na maioria para brigar com o menino mesmo quando não tinha feito nada de errado. Nos dois adultos eu acho que faltou um pouco de compreensão com o Arthur. Quando estava fazendo as coisas certas era criticado. Como se não percebessem que ele estava tentando mudar seu jeito. Que estava tentando ajudar as pessoas ao seu redor. Ainda assim gostei da forma como a relação dos dois foi trabalhada. Não podia ser consertada de um dia para o outro. Apenas porque ele tinha mudado algumas atitudes.

Assim como acontece com seus pacientes… você faz termos mais vontade! Você faz a diferença!

Esse é o tipo de livro que tem o timing certo de ser lido. Apesar de ter um pouco de romance não é foco. E mais uma lição de vida e faz você refletir sobre sua própria vida. Gosto quando os livros conseguem transmitir esse sentimento. Sem estar lhe dizendo o que deveria fazer com a sua vida. Eu já quero ler outros livros desse autor de tão fascinada que fiquei com A Diferença que Fiz.

Quote Favorito

A Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu tinha gostado da capa mesmo sem ter entendido muito. Gosto da sensação de paz que transmite. E combina com o conteúdo do livro. A árvore e o seu pneu têm um papel fundamental no livro. Quando fui ver de novo a capa gostei mais ainda. Agora depois de ler quando a vejo sinto todas as emoções de novo. Como se relembrasse de todos os momentos do livro. O nome do livro está em grande destaque o me agrada bastante.

A Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação está muito bonita. No começo de cada capítulo tem o desenho do menino na árvore. Apesar de achar bonito. Acabou me atrapalhando um pouco. Porque tive que forçar a vista para entender o que estava escrito. Porque a árvore acabava tampando o que estava escrito. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a digitalização.

 

Nota da Nathy

A Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Diferença que Fiz - Gutti Mendonça - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Editora Generale. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.
By | 2017-03-13T14:38:13+00:00 01/02/2016|Categories: Livros, Resenhas|Tags: , , , , , , , |2 Comments

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

2 Comments

  1. Rogério Mendonça 1 de março de 2016 at 21:17 - Reply

    Oi Nathalia, sou o autor do livro. Vira e mexe gosto de sair lendo resenhas alheias sobre os meus livros e hoje acabei caindo na sua página, haha. Fiquei muito feliz com o que li, mais ainda te ter lhe agradado.

    Grande beijo!

    • Nathalia Garcia 5 de março de 2016 at 15:11 - Reply

      Ola Rogério!!

      Fico feliz que tenha gostado da minha resenha. Seu livro mexeu muito comigo. E sempre que puder estarei indicando ele para as pessoas. Eu acabei cadastrando seu livro no goodreads porque não tinha o encontrado, espero que não seja um problema.
      Beijoss

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)