Doce Perdão – Lori Nelson Spielman – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Doce Perdão – Lori Nelson Spielman – #Resenha

Sinopse: Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras… As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado – o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las – assim como para pedir perdão.

Ficha Técnica

Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Doce Perdão – Skoob

Titulo Original: Sweet Forgiveness – Goodreads

Autora: Lori Nelson Spielman

Tradução: Cecília Camargo Bartalotti

Editora: Verus Editora (Grupo Editorial Record)

Ano: 2015

ISBN: 978-85-7686-414-1

Número de páginas: 320

Sobre a Autora

Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Lori vive no East Lansing no Michigan com seu marido e um gato muito educado. Antiga disursita para o curso de patologias e antiga guia conselheira, ela atualmente trabalha como professora particular para estudantes de baixa renda. Lori adora correr, viajar e ler, apesar de que sua verdadeira paixão é a escrita. Ela gasta seus invernos amaldiçoando os deuses do inverno no Michigan, e seus verões velejando as gloriosas margens do lago Michigan.

Opinião da Nathy

Esse é o primeiro livro que leio da autora. Não estava com as expectativas altas. Na verdade, estava com o pensamento de que não iria gostar do livro. Que poderia acabar odiando a principal. E por isso a leitura iria se arrastar demais. Porém, estava completamente enganada. Depois desse livro fiquei com mais vontade de ler outros dela. Tudo foi muito bem construído e desenvolvido. Até mesmo consegui me sentir próxima da principal. Refletindo nas decisões que tomei ao longo da minha vida. Gosto quando os livros são desse jeito sem ser forçado.

A história é sobre Hannah Farr e sua busca por perdão. O que parece ser simples em sua vida acaba tornando a maior complicação de todas. Ela recebe as tão famosas pedras do perdão. Mas, ao contrário das outras pessoas não sabe o que fazer com elas. Sua vida está perfeita desse jeito. Tem um emprego em uma emissora – mesmo que os índices de audiência não sejam bons. Tem um namorado maravilhoso – que gosta de viver de acordo com as aparências. E tem amigas maravilhosas que fariam tudo por ela. Então não consegue compreender porque em alguns momentos se sente tão vazia. Como se ainda faltasse uma parte de si mesma. Depois de refletir e ser um pouco pressionada ela decide voltar ao passado. Refletir em cada decisão tomada. E essa pode ser a chave de sua libertação.

A narrativa é em primeira pessoa. Talvez por isso eu tenha me sentindo tão conectada com a personagem. Não é o meu estilo de narrativa favorito. Mas, estava tão envolvida com a história de Hannah que nem me importei com esse fato. Gostei bastante da escrita da autora. Deixa o livro bem dinâmico. A leitura não fica parada. Quando chegava no final do capítulo já iniciava o outro. Não conseguia parar de ler até chegar no final. Saber o que iria acontecer com a principal.

Uma carta de desculpas de Fiona Knowles. E um saquinho de veludo contendo um par de Pedras do Perdão.

A Hannah em alguns momentos me irritou. Estava muito claro que estava sendo manipulada por algumas pessoas. Mas, continuava sorrindo e agindo da mesma forma. Muita ingênua em diversas atitudes. Ainda assim eu consegui gostar dela. Porque estava tentando dar um sentido para a sua vida. Mesmo que não estivesse tomando as decisões mais sábias. Depois percebi que estava sofrendo desse jeito por seus erros do passado. Não sabia como consertar tudo de ruim que havia feito. Ela se tornou muito mais real do que as outras personagens. Mesmo com seus defeitos eu gostei dela. Da forma como lutou pela a sua vida. Antes tarde do que nunca.

Sua relação com a mãe era muito conturbada. Nem tudo o que imaginava ter ocorrido era de fato verdade. Nesses momentos ela agia mais como uma menina mimada. Que alguém roubou seu doce e começava a chorar. Não enfrentava seus problemas e nem seus erros. Eu gostei muito da forma como a autora abordou essa relação. Colocando a culpa nos lugares certos. Assim como o perdão. Para que tudo funcionasse bem as duas tiveram que rever seus conceitos. As duas tiveram que lutar para ter uma boa relação. Ainda que fosse depois de alguns anos.

Estou aqui para o que der e vier. Sabe disso, não é?

Agora as duas pessoas mais insuportáveis desse livro foram Michael e Claudia. Os dois mereciam ter um destino bem trágico nesse livro. Nada de final feliz e se dando bem. A Claudia é a maior cobra que existe. Não sabe conseguir as coisas com o seu valor. Precisa agir nas costas das pessoas para conseguir o que deseja. Isso é coisa de gente sem caráter algum. Não mostrou seu valor. Agora o Michael apenas ficou enrolando a Hannah enquanto se divertia. Não ia manchar a sua imagem. Apenas queria ter uma mulher com a qual curtir um pouco a sua vida.

A Hannah ainda podia contar com duas amigas muito boas. Jade e Dorothy. Ambas tentavam abrir os olhos da Hannah para a situação de sua vida. Principalmente a Dorothy. Usou as pedras do perdão e deu um ótimo exemplo. Eu amei a personagem. Queria abraçá-la fortemente. Inclusive ter alguém ao meu lado que me desse todo esse apoio. Brigando quando necessário. Duas amigas verdadeiras.

Por fim, RJ. O homem mais fofo de todos. Um homem que passou por diversas dificuldades. Também tem que viver com um passado complicado. Diariamente tenta compensar por seus erros. Queria muito que a Hannah abrisse os olhos e visse o homem maravilhoso que estava ao seu lado. Ele estava disposto a ajudar a Hannah da melhor forma que conseguia. Foi muito paciente.

É toda sua. Estávamos a sua espera.

Um romance gostoso para passar uma tarde. Apesar da temática reflexiva o livro é bem leve. Quando menos espera já finalizou a leitura. Eu já quero ler outros livros da autora.

Quote Favorito

Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

A capa com esses tons de azul ficou muito bonita. Apesar do drama que envolve o livro. A capa transmite algo mais tranquilo. Mais leve. Gostei de como alguns elementos da história estão presentes na capa. O nome do livro em destaque, mas em um azul escuro também ficou muito bonita. O nome da autora também teve seu destaque. Sem ofuscar nada.

Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo inicia em uma nova página. Tem um desenho no início de cada capítulo. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDoce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDoce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDoce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMDoce Perdão - Lori Nelson Spielman - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Verus Editora. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)