D.U.F.F – The The DUFF – #Crítica

Home/Filmes/Críticas/D.U.F.F – The The DUFF – #Crítica

Sinopse: Na comédia teen baseada no bestseller ‘The DUFF: (Designated Ugly Fat Friend)‘, de Kody Keplinger, Bianca (Mae Whitman) é uma colegial que acredita estar com tudo – boas amigas, boas notas, boa vida. Mas seu mundo vem por água abaixo quando descobre que é a D.U.F.F. – A Amiga Feia e Gorda da sua turma (Skyler Samuels & Bianca Santos). Desconsolada, Bianca ignora os conselhos sábios de seu professor favorito (Ken Jeong) e elege Wesley (Robbie Amell), um escorregadio, mas charmoso jogador do time escolar para ajudá-la a se desvencilhar do apelido e da fama que vem junto com ele. Ela espera conquistar o bonitão Toby (Nick Eversman) e encontrar a confiança necessária para bater de frente com a mais maldosa garota da escola, Madison (Bella Thorne).

Ficha Técnica

D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: D.U.F.F.

Titulo Original: The DUFF

Elenco: Mae Whitman, Robbie Amell, Bianca Santos, Bella Thorne, Allison Janney, Romany Malco, Skyler Samuels, Ken Jeong.

Direção: Ari Sandel

Gênero: Comédia Romântica

Duração: 97 min.

Distribuidora: Diamond Films

Estreia:  Julho de 2015.

Trailer

Opinião da Nathy

Depois que assisti Cada um na sua casa fiquei mais empolgada para ver outros filmes. Então sai procurando no Netflix algum que me chamasse a atenção. Não estava querendo ver nada policial no momento. Ainda pretendo assistir Caçada Mortal e Busca Implacável 3 com o Liam Neeson. Resolvi procurar algum romance escolar. Por mais que eles tenham sempre o mesmo clichê. Eu queria algo nesse estilo. Porque teria um ótimo final e me deixaria ainda mais animada. Mas, nada que procurava gostava. Até ver esse que era com a Mae Whitman (Parenthood) e o Robbie Amell (The Flash). Eu adoro os dois. Então resolvi arriscar.

E ainda bem que fiz isso. Porque o filme foi maravilhoso. Conseguia me identificar muito com a personagem da Mae Whitman. Gosto de como mostra a força dela ao enfrentar seus problemas. Nem tudo é lindo na escola. As pessoas são rótulas. E muitas vezes a pessoa carrega essa marca para sempre. Somente quem passou por uma situação parecida conseguia compreender o que estava passando. Porque não adianta mesmo que as pessoas assistam e gostem. Achem incrivel a força dela. Apenas as que passaram a mesma situação e venceram conseguem compreender no fundo a personagem. Eu mesma fiquei relembrando de algumas situações e como consegui enfrentar.

O filme pode ter diversos clichês. Como a menina que sofre bullying e o cyberbullying e tenta enfrentar isso. Porque é gorda e tudo mais. No entanto, é algo presente na sociedade. Muitos podem achar que isso é passado. Ou que tinha antigamente e ninguém se importava. Mas, pergunta para a pessoa que sofria isso se ela gostava? Tinha dias que eu mesma não queria ir para a escola. Que inventava mil e uma doenças apenas para não ter que enfrentar essas pessoas. Até que percebi que elas não poderiam dizer quem eu era. Nem mesmo a forma como deveria me sentir. Foi isso que me deu força de seguir em frente. Olhar para dentro de mim e buscar forças. Perceber que era não ligando. Não me importo que venceria tudo isso.

Voltando para a o filme e esquecendo um pouco minhas experiências. A Bianca é simplesmente uma personagem maravilhosa. Nunca se importou com a opinião das outras pessoas. Viveu a sua vida do jeito que deveria. Junto com as suas duas melhores amigas. Até que o Wesley a faz sentir a pior pessoa de todas. Chamando-a de D.U.F.F a menina que ajudava as suas amigas a ficarem mais bonitas. Nesse momento conseguia entender toda a raiva dela. Por isso a Mae estava simplesmente fantástica no papel. Conseguia passar pelas situações trágicas de uma forma até engraçada. Tinha seus momentos de fraqueza. Mas, logo conseguia se recuperar. Mostrando toda a sua força. Enfrentando as pessoas que lhe fizeram tanto mal.

O romance dela com o Wesley começa bem clichê e termina da mesma forma. O casal teve uma química boa. Tinha até o frio na barriga com as cenas de beijos entre eles. Também tiveram seus momentos divertidos. O Wesley era o atleta que não conseguia passar em uma matéria e precisava dela. Ainda assim eu gostei bastante deles dois. Do filme inteiro. Ele também amadureceu ao longo do filme. Ao invés de ficar zuando todo mundo. Não tendo sentimentos por ninguém. Aprendeu a lidar com seus problemas em casa. E com as meninas. Mas, o foco mesmo de tudo era a Bianca.

Os secundários estavam muito bem. A Madison era a menina irritante e fútil. Que não pensava em ninguém além de si mesma. E apesar da Bella Thorne (Scream) ter conseguido dar vida ao papel. A personagem me pareceu muito apagada. Poderia ter sido uma ótima vilã. Mas, não conseguiu nada disso. Acho que essa foi a primeira vez que vi o Ken Jeong (Dr. Ken) em um papel engraçado. Ele tinha algumas frases boas. Porém, era em torno de algo mais sério. Como porque Bianca estava passando por toda aquela situação. Gostei de ver esse seu outro lado. Ainda quero ver a sua série que deve ser muito legal. O problema é arranjar algum tempo.

A trilha sonora também foi bem diversificada. Gostei da forma como trouxe mais dinâmica ao filme. Se não tivesse nenhuma música também as coisas não fossem tão emocionantes. Ainda que fossem apenas instrumentais. Tornou o filme ainda melhor. Algumas delas eu já acrescentei na minha playlist. Não consigo parar de escutar.

Um romance bem leve e divertido. Também acho que vale a pena ser visto. Não quero causar em nada com a minha crítica. Apenas estou dando a minha opinião. Baseando ainda nas minhas próprias experiências.

Quote Favorito

Bianca Piper: In the end, it isn’t about popularity or even getting the guy. It’s about understanding that no matter what label is thrown your way, only you can define yourself.

Fotos

D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM D.U.F.F - The The DUFF - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Aproveite para conferir os posts abaixo, acho que você também vai gostar...

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

3 Comments

  1. Leticia Linhares 20 de abril de 2016 at 16:50 - Reply

    Olha, nunca tinha ouvido falar nem do livro, nem do filme, mas sua crítica me fez querer sair correndo para assistir.

    Confesso que quando vi que tinha a Mae Withman cliquei logo para ler a resenha(sempre amei a personagem dela em Parenthood)

    E bem uma coisa desses filmes adolescentes, é que de forma leve eles falam sobre coisas muito importantes como o bullying.

    Assim que tiver tempo vou conferir.

    E bem talvez você não goste ou já conheça, mas vou deixar uma dica musical que tem tudo a ver com esse tema.

    You’re worth it – Cimorelli. Fala exatamente sobre isso, e é uma música que eu escuto sempre que lembro de velhos momentos ruins ou quando vivo novos momentos ruins haha.

    Espero que você goste.

    http://ecletismo.com.br/

  2. Karina Carvalho 24 de março de 2016 at 00:13 - Reply

    fiquei sabendo do filme por conta do livro de mesmo titulo que a GloboAlt lançou , como estou numa promessa maluca de não cmprar novos livros por 1 ano ….fui ver o filme e adoreeeei a historia , agor quero ainda mais ler o livro !

    • Nathalia Garcia 2 de abril de 2016 at 13:21 - Reply

      Oieee Karina =)

      Não sabia que tinha livro, ja quero muito ler rs. Gostei bastante da história. Essas promessas que fazemos até surgir aquele livro que ficamos babando ahiahiauhahaiha.
      Beijos

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)