O Julgamento de Gabriel – Sylvain Reynard – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/O Julgamento de Gabriel – Sylvain Reynard – #Resenha

Sinopse: Eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Mas muitas pessoas são contra esse amor. Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam.

Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de “O inferno de Gabriel”, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

O Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: O Julgamento de Gabriel – Skoob

Titulo Original: Gabriel’s Rapture – Goodreads

Autor: Sylvain Reynard

Tradução: Fabiano Morais

Editora: Arqueiro

Ano: 2013

ISBN: 978-85-8041-185-0

Série: O Inferno de Gabriel | Volume: 02

Número de páginas: 373

Sobre o Autor

Quase nada foi divulgado sobre a verdadeira identidade do autor por trás do pseudônimo Sylvain Reynard. Sabemos que ele é canadense, já escreveu vários livros de não ficção e tem um profundo interesse pela arte e pela cultura renascentistas. Mas, embora declare ser do gênero masculino, seus fãs têm uma forte suspeita de que na verdade S.R. seja uma mulher.

Semifinalista ao prêmio de Melhor Autor e Melhor Livro no Goodreads Choice Awards de 2011, Reynard apoia diversas instituições de caridade e acredita que a literatura ajuda a explorar os diversos aspectos da condição humana, como o sofrimento, o amor e a redenção.

Opinião da Nathy

Demorei muito para continuar lendo essa trilogia. Nem sei porque demorei tanto. Afinal, gosto muito dos livros do Sylvain Reynard. Enfim, nesse ano eu e a Mari decidimos ler alguns livros em comum. Cada mês estaremos lendo algo da nossa estante e compartilhando nossas opiniões. E o primeiro livro escolhido foi O Julgamento de Gabriel. Eu comecei a leitura bem empolgada, apesar da Mari ter reclamado bastante do livro. No entanto, apesar da minha empolgação fiquei com medo do que iria encontrar ao longo da história. Felizmente fui surpreendida de uma forma positiva. Ainda que tivesse alguns momentos em que quis bater nos personagens.

O segundo livro continua do ponto em que parou o primeiro. Com Gabriel e Julia aproveitando a sua viagem. Nada parecia ser capaz de estragar esse paraíso dos dois. Finalmente depois de anos amando Gabriel, Julia o tem ao seu lado. Nessa viagem ela descobre mais e mais sobre o homem que ama. Tanto fisicamente quanto emocionalmente. Porém, quando retornam para a Universidade parece que esse paraíso deixa de existir. Os dois passam a ter que enfrentar denúncias feitas ao Comitê Disciplinar da Universidade. Como se não bastasse todos esses problemas Julia ainda tem que lidar com a sua insegurança. Com o medo de que a qualquer momento Gabriel pode abandoná-la. Agora os dois têm que enfrentar o julgamento mais difícil de suas vidas.

A narrativa é em terceira pessoa com o foco em Julia. Algo que foi um problema nesse livro. Porque estava muito querendo saber os pensamentos do Gabriel. E os motivos dele. Mas, tudo ficava focado nela. Então o leitor sabe apenas aquilo que a Julia sabe. O que descobre ao longo do livro. Fora esse pequeno detalhe não tive problemas com a narrativa. Gosto bastante do modo de escrita do autor. Para algumas pessoas a leitura pode ter demorado. Mas, comigo ela fluiu muito bem. Não queria largar o livro.

Eu amo você, Beatriz. Não vou abandoná-la. Você sabe disso, não sabe? 

Continuo muito apaixonada pela Gabriel mesmo ele tomando algumas atitudes erradas. Ele deveria saber compartilhar seus problemas com ela. Conseguia entender que queria protegê-la de qualquer jeito. As suas pistas também não foram das melhores. Porém, eu acho que ele se aproxima muito da realidade. Um mocinho muito forte e determinado. Mas, que também é quebrado. Já passou por diversa situações difíceis. Até que finalmente conseguiu encontrar um pouco de paz. Uma luz no final do túnel. Está fazendo de tudo para manter a felicidade do seu lado. Com certeza um dos meus mocinhos favoritos.

Mas, fiquei com muita pena da Julia. Ela acredita que os dois são companheiros. Isso quer dizer que devem lutar juntos. Mas, não queria ficar sem Gabriel. Apesar de que foi a sua própria atitude que os colocou em uma situação complicada. Boa parte do sofrimento dos dois ocorreu porque ela não teve paciência. Se tivesse ficado quieta em seu canto poderia ter poupado os dois de muito sofrimento. Gosto da personalidade forte dela. Ao mesmo tempo que mostra todo um lado vulnerável. Para as pessoas certas.

O romance dos dois de novo foi muito bem trabalhado. Depois de noites quentes na Itália os dois voltam para o romance em si. Nossa como eu sofria querendo cenas deles juntos. De que tivessem pelo menos um toque de mãos. Foi difícil aguentar alguns momentos do livro. Porém, eu fiquei ainda mais apaixonada pelo casal. Porque isso apenas os tornou mais forte.

-Gostaria que você me ensinasse seus truques de sedução.

-Só se você me ensinar a amar como você ama.

No primeiro eu tinha odiado o Paul com todas as minhas forças. E nesse livro não foi diferente. Ele é o tipo que quer ser romântico, mas soa falso. Cada palavra que dizia para a Julia parecia muito falso. Consegui entender um pouco mais o personagem com tudo o que foi revelado. Sobre o seu passado. No entanto, nem isso justificava suas atitudes. Ele tratava a Julia como alguém que não sabia se cuidar. Como se ela precisasse dele constantemente. Quando na verdade ela podia lidar com seus problemas sozinha. Ele forçava demais a barra. Um personagem desnecessário.

Outra que despertou a minha raiva foi a Christa. Essas mulheres são conseguem seguir sua vida e acaba atrapalhando das outras pessoas. Sem contar a grande inveja que tem da Julia. Estou esperando pelo momento em que irá se dar muito mal. Porque até o momento tem conseguido tudo o que deseja. Passando por cima das pessoas e dos seus sentimentos. Precisa quebrar um pouco a cara para descer desse pedestal. Também mostrou mais do seu passado e tentando justificar suas atitudes. O que apenas serviu para mostrar o quão patético é a personagem.

Agora a Paulina me fez ficar com pena dela. Passou por coisas muito difíceis em sua vida. Coisas que nem a Julia conseguiria entender. E agora está tendo que lidar com a consequência de seus atos. Não gosto da forma como fica dependente do Gabriel. E como gosta de prejudicar seu relacionamento. Mas, em certo ponto a entendo. Porque não quer perder o seu porto seguro. A única pessoa que ela sabe que estará ao seu lado. Mesmo tendo errado tanto.

Eu não sabia que você tinha duas irmãs.

Se ainda não conhece essa trilogia não perca mais tempo e se jogue na leitura. Ainda não terminei, mas eu acho que vale a pena. Aliás, os livros do Sylvain Reynard valem muito a pena. Mas, tem que ser lido na ordem para não ter algum spoiler da história. Sem contar que fica difícil entender em que ponto se encontra a história.

Quote Favorito

O Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Além de gostar muito das histórias do Sylvain Reynard eu amo as capas. Ainda mais o fato de que a editora manteve a original. Em um padrão lindo. Porém, a capa desse livro apesar de ser linda não me conquistou. Pelo simples fato de que o azul ficou apagado. Enquanto na primeira capa tudo chamava atenção. Nesse está tudo apagado. Parece que não tem vida. Está mais para algo depressivo. Ainda assim, eu gostei bastante.

O Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. As páginas são amarelas, porém em um tom mais claro. Nada que incomode a vista. Pelo menos não me atrapalhou em nada na leitura. Os capítulos iniciam na mesma página. Isso sim me incomoda bastante. Não sei explicar bem o porquê, mas prefiro quando esta cada um em seu espaço. As letras estão em uma fonte boa. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

O Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • O Inferno de Gabriel – O Inferno de Gabriel #1 – Lançado em 2013 – Resenha
  • O Julgamento de Gabriel – O Inferno de Gabriel #2 – Lançado em 2013
  • A Redenção de Gabriel – O Inferno de Gabriel #3 – Lançado em 2014

Onde Comprar

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

3 Comments

  1. Mariana Garcia 4 de abril de 2016 at 14:20 - Reply

    Nota da Mari: ☆☆

    Eu amei a leitura de O Inferno de Gabriel, mas demorei tanto tempo para ler O Julgamento, que acabei me decepcionando muito com o livro.

    Demorei meses e meses para finalizar a leitura.Inicialmente não me lembrava de praticamente nada da história, fiz inclusive algumas pausas, então quando finalmente consegui me localizar e comecei a entender, o julgamento em si já estava começando.

    A partir deste momento, me incomodei muito com as escolhas da autora, pois Julia toma decisões precitadas que acaba afastando o casal. Gosto muito quando as mulheres conseguem ser independentes, mas neste caso a autora desenvolveu a trama de forma que Gabriel acaba sendo o senhor da razão.

    Ainda assim, um dos pontos que mais me incomodou foi a falta de comunicação entre eles. Gabriel falando através de poesias querendo seduzir ela, ok, até gosto. Agora ver ele falando com ela desta maneira, quando ele deveria mais claro que água?! Não! Definitivamente não gostei. Os coadjuvantes também me incomodaram demais. Vontade de bater em Christa e companhia não me faltou.

    Apesar disso tudo, amo o quanto Gabriel ama Julia e vice-versa e gostei da história de forma geral. A imagem que tenho dos personagens também me ajuda muito na leitura. Motivo por qual espero não demorar tanto para ler a conclusão da trilogia.

  2. Déborah Queiroz 9 de março de 2016 at 13:49 - Reply

    nossa amei sua resenha, me instigou muito agora estou super ansiosa pra ler esse livro. Preciso já!!!!

    ❥Blog:Gordices Literárias

    • Nathalia Garcia 18 de março de 2016 at 14:04 - Reply

      Oieee Déborah!!

      Eu gosto muitooo da escrita da autora. Os livros sempre me levam em outra dimensão rs. Eu acho que vale a pena conferir e tirar as suas conclusões. Depois diz o que achou hein =)

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)