Sinopse: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.

O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

Ficha Técnica

Quarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Quarto – Skoob

Titulo Original: Room – Goodreads

Autora: Emma Donoghue

Tradução: Vera Ribeiro

Editora: Verus Editora (Grupo Editorial Record)

Ano: 2015

ISBN: 978-85-7686-131-7

Número de páginas: 349

Sobre a Autora

Quarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Nascida em Dublin em 1969, Emma Donoghue é escritora de ficção contemporânea e histórica. Seus romances incluem Slammerkin, The Sealed Letter, Landing, Life Mask, Hood e Stir-fry. Suas coletâneas de contos são The Woman Who Gave Birth to Rabbits, Kissing the Witch e Touchy Subjects. Ela também escreve história literária e peças para teatro e rádio.

Sucesso de público e crítica, Quarto é sua mais recente criação, publicado em mais de trinta países e eleito melhor livro do ano por diversos meios de comunicação. Emma mora na cidade de London, na província de Ontário, Canadá, com sua parceira e dois filhos pequenos.

Opinião da Nathy

Esse livro não era uma prioridade na minha lista. No entanto, o Oscar foi no domingo e todo mundo estava comentando. De como a história é linda e perfeita. Por isso quis dar uma chance ao livro. Afinal tem um pouco a ver com a minha profissão. Conseguiu despertar a minha curiosidade. E eu simplesmente devorei o livro. Ele é maravilhoso. Ainda que tivesse algumas partes que me irritaram bastante. Na verdade, o comportamento de alguns personagens. Mas, tentei relevar ao máximo que pude. Não assisti à adaptação, mas estão comentando que está igual ao livro. Imagina se já não quero ir no cinema conferir.

O livro conta a história de Jack. Um menino de cinco anos que viveu sua vida inteira no Quarto. Ele acredita que o mundo está limitado ao Quarto. O resto é considerado Lá Fora. Vive da melhor maneira possível. Sempre sorrindo e brincando com a sua mãe. No entanto, tudo muda um dia. Quando sua mãe tem uma ideia para sair de seu cativeiro. Então ele é introduzido a um mundo completamente diferente. Aos poucos tem que ir se acostumando a sua nova realidade. Quando na verdade tudo o que ele mais quer é continuar a sua vida feliz no Quarto. Pelo menos em sua concepção naquele local eles não tinham problemas.

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo Jack. A ideia da autora foi muito boa. Deixando a imaginação da criança mostrar todo esse mundo diferente. No entanto, no começo eu tive muita dificuldade em compreender algumas coisas. Não tinha imaginação para visualizar a sua situação. Ou do que Jack estava comentando com a sua mãe. Porém, depois de um tempo consegui me acostumar. E passei a apreciar muito mais o livro.

Hoje eu tenho cinco anos.

Eu gostei muito do Jack. Ele com a sua ingenuidade consegue transformar qualquer coisa em algo belo. Não tem nenhuma malicia porque acredita que o Quarto seja o mundo. O seu comportamento é típico de uma criança que está aprendendo sobre o mundo. Quer saber cada uma das coisas. Do porquê de elas serem desse jeito. Toda criança passa por essa fase. Mas, para Jack é bem mais complicado. Porque passou por uma situação traumática. Ainda que não conseguisse compreender sobre isso. Mesmo fora do quarto mantém alguns de seus comportamentos. Que não eram bem vistos na sociedade. Mas, agia da forma como lhe foi ensinado. Eu queria de alguma forma ajudá-lo. E entender melhor o seu mundo.

Sua mãe mostrou ter uma personalidade muito forte. Porque criar um filho da forma que fez tem que ser muito forte. Aguentar diariamente os abusos e ainda proteger seu filho. Que a qualquer momento poderia sofrer algo nas mãos do homem. Mesmo quando criticada ela tentou se manter firme pelo seu filho. Algo que me incomodou foi como as pessoas a julgaram muito rápido. Não a colocaram como a vítima. Obvio que todos os abusos que sofreu de alguma forma iria mexer com a sua mente. Tentaria encontrar um modo de aliviar seus pesadelos. Não a julgo por suas atitudes. A única coisa que não gostei foi da forma que forçava o mundo para o Jack. Como se ele tivesse que compreender tudo em um único segundo. Como se tivesse que mudar cinco anos de comportamento em um dia.

Essas não são as suas roupas de verdade.

A avó dele foi uma personagem que me irritou ao extremo. Entendo que estava tentando se adaptar ao reencontrar a filha. De conhecer seu neto. Mas, agiu como alguém sem o menor tato. Estava perdendo facilmente a paciência com o Jack. Quando na verdade deveria ser mais compreensiva. Os outros familiares também pareciam bem distantes. O único da qual gostei foi o Paul. Que não julgou sua irmã. E se dedicou em ajudar o Jack. Pode até dizer que a sua avó também tentou ajudar. Não nego, mas parecia que estava impondo as coisas ao Jack. E quando não saia da forma que desejava ficava toda frustrada. Por isso não consegui gostar dela e nem me conectar.

Os médicos do hospital sim conseguiam encontrar um jeito de conversar com Jack. Fazê-lo entender melhor o mundo na qual estava. De como teria mais mudanças em sua vida. Em nenhum momento julgaram a sua mãe. Ou tudo o que tiveram que passar. Verdadeiros profissionais dispostos a ajudar seus pacientes. Ainda que tivessem algumas limitações. Gostaria que tivesse tido mais cenas com eles. Explorado mais esse outro lado.

Também queria que tivesse passado mais sobre o Velho Nick. Como seria seu julgamento e tudo mais. Porque esse homem merecia coisa bem pior do que apenas ficar na cadeia. O que ele fez não tem medida. Mas, algo que gostei foi que a mãe do Jack deixa claro. Muitas pessoas passam por diversas tragédias. Algo que aconteceu com ela poderia estar ocorrendo com outra pessoa no mesmo momento. E as pessoas deveriam parar de fechar seus olhos.

Ele nos roubou.

Esse é um livro que todo mundo em algum momento de sua vida deve ler. Faz você refletir sobre a sua própria vida. Uma história muito tocante. Uma mulher forte fazendo de tudo para criar seu filho.

Quote Favorito

Quarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu gosto da capa do livro ao mesmo em que ela me incomoda. Porque não diz muita coisa. Se estivesse na livraria não iria sentir vontade de pegar o livro. Talvez se fosse a capa do filme ficaria melhor. Tanto que na primeira vez que vi o livro pensei que era uma história diferente. Por isso nem tinha ficado empolgada para ler. Mas, também gosto da forma descontraída dela. De como tem cores trazendo uma leveza ao livro.

Quarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. As páginas são amarelas e grossas. Tem um desenho quando ocorre mudanças de cenas. Porque não tem divisão de capítulos. Tudo ocorre em 5 partes. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

Quarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMQuarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMQuarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMQuarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMQuarto - Emma Donoghue - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

 

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Verus Editora. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.