Sinopse: Mariana Prudente realizou seu maior sonho: fazer intercâmbio. Depois de dois meses de muito aprendizado e diversão no Canadá, ela voltou para casa, mas, dessa vez, é Arthur quem parece distante. Para completar, além de não ter a menor ideia do que fazer com o próprio futuro, Nina, sua melhor amiga, está de malas prontas para fazer faculdade em outro estado. Mari, então, mais uma vez faz de seus vídeos o lugar ideal para extravasar e falar sobre seus anseios e a sua rotina diária. O canal Marinando ganha cada vez mais acessos e vira um fenômeno na internet. Com a sua vida virtual dominando a real, Mariana ainda precisará acertar as contas com o passado e enfrentar quem não está feliz com o sucesso dela. Mas, com a ajuda de uma nova amiga, Mari conseguirá enfrentar os momentos bons e ruins dos próximos meses e finalmente descobrir quem ela realmente é.

Ficha Técnica

Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual – Skoob

Titulo Original: Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual – Goodreads

Autora: Iris Figueiredo

Tradução: Livro Nacional

Editora: Generale

Ano: 2015

ISBN: 978-85-8461-035-8

Série: Confissões On-Line | Volume: 02

Número de páginas: 203

Sobre a Autora

Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Iris Figueiredo nasceu na região metropolitana do Rio de Janeiro. Graduada em Comunicação Social pela UFRJ e apaixonada por leitura, cansou de viver histórias inventadas por outras pessoas e resolveu criar as suas.

Opinião da Nathy

Eu tinha gostado muito do primeiro livro. Por isso estava empolgada para iniciar a leitura do segundo. No entanto, resolvi deixar passar algum tempo. Porque senão tudo poderia se tornar cansativo. E minha sorte com os livros não estava das melhores. Ainda bem que Confissões On-line veio me salvar. Gostei ainda mais do segundo livro. Foi um encerramento em diversas histórias paralelas abordadas no primeiro livro. Teve momentos em que fiquei com muita raiva. Em outras suspirando e desejando que a Mari abrisse seus olhos. Foi uma excelente leitura. Vou sentir saudades desses personagens maravilhosos.

Na continuação de Confissões On-Line Mariana está de volta para mais confusão. Ela acabou de retornar de seu intercâmbio. Depois de uma viagem maravilhosa. De fazer novos amigos. Ela precisa enfrentar alguns novos problemas. Sua melhor amiga Nina está de mudanças para São Paulo. O único problema é que ela parece estar cada vez mais doente. E não percebe que está passando por uma situação grave. Já Arthur seu namorado parece um pouco distante. Isso tudo pode ser por causa de uma ex-namorada que resolveu atormentá-lo. Para completar tudo Heloísa está disposta a novamente a difamar Mariana. Mas, dessa ela quer um público maior. Nada melhor do que destruir a imagem da menina usando a internet.

A narrativa continua sendo em primeira pessoa. Então a identificação com Mariana fica mais fácil. Muitas vezes quero conhecer o outro lado da história. Saber o pensamento de outros personagens. Mas, nesse caso estava feliz em apenas conhecer a Mariana. Porque se tivesse a visão principalmente da Heloísa eu acho que ia ficar com muita raiva. Talvez muito mais do que senti durante a leitura. Gosto do modo de escrever da Iris. Tudo é bem leve e divertido. Mesmo quando aborda alguns temas mais sérios consegue deixar leve. O tipo de livro que começa e quer ir até o final sem parar. E o melhor é que passa bem rápido. De tão bem escrito você não percebe que já está quase finalizando.

Só voltaria para o Brasil no dia seguinte, mas meu coração já doía de saudades.

Eu tinha me identificado facilmente com a Mariana no primeiro livro. Porque tinha passado por situações difíceis na minha época de escola. Ao ponto de não sentir vontade de levantar da cama. Ao mesmo tempo em que não queria contar para minha mãe sobre esses problemas. No segundo livro minha identificação ficou um pouco mais difícil. Afinal de contas não faço vídeos para youtube nem nada. Mas, consigo expor todos os meus sentimentos através do blog. Então ainda mantive um pouco de identificação com ela. Por isso em um determinado momento do livro eu fiquei com raiva dela. Porque depois de ter passado por tantas complicações. Deveria ter aprendido a ser corajosa e a enfrentar seus problemas de frente.

Quando aparece algum empecilho na sua frente a Mari simplesmente foge. Tenta se esconder dentro de um lugar e espera que ninguém a encontre. Inclusive querendo desistir de seus sonhos. Isso foi algo que me incomodou demais. Queria entrar no livro e sacudi-la. Porque quando você passa por essas situações aprende a ser mais corajosa. A não ficar em um canto escondida. Depois voltei a gostar dela. Quando percebeu que na verdade precisava de ajuda com seus problemas. Apenas gostaria que tivesse sido mais explorada essa parte. Porque ninguém resolve tudo do dia para a noite.

Algo que gostei bastante no livro foi o amadurecimento dela. Ao passar dos capítulos ela aprende a lidar com seus problemas. Enxergar a vida de uma forma diferente. Não ficar presa ao passado. Ele foi algo importante em sua vida. Mas, não algo para ficar apegada para resto de sua vida. Não algo que pudesse fazê-la desistir de seus sonhos. Ela acabou criando uma força incrível. E tendo seu trabalho reconhecido através disso tudo. Eu fiquei muito feliz e empolgada pela personagem. Sim, sou dessas que se envolvem com o personagem. Ao ponto de pensar que são reais.

No dia seguinte, eu voltaria ao campo de batalha. Dessa vez, para encerrar aquela guerra.

Adorei ver como a Iris conseguiu explorar a história da Nina. Sim, poderia ter mostrado o lado da menina nessa dificuldade. Porque infelizmente a Mari não parecia entender a amiga. Apenas queria que ficasse bem. Ainda assim gostei bastante. Ela precisava de pessoas importantes ao seu lado. Dando todo seu apoio para superar essa doença. Assim como milhares de meninas precisam desse apoio. Enquanto, outros apenas sabem criticar. Também gostei da nova amiga dela a Pilar. Uma amiga bem doidinha que sempre trazia um sorriso no meu rosto. Precisava de um lado bem animado no livro. E ficou por conta dela. Apenas acho que deveria ter um livro para as duas.

O Arthur é um mocinho extremamente fofo. Ele cuida da Mari da melhor forma possível. No começo comete alguns erros que poderiam ter sido facilmente resolvidos. Se não fosse a teimosia da Mari. Enfim, ele sabe o que quer. Ou melhor quem ele quer. Faz de tudo para demonstrar seu amor. Eu fiquei encantada com seu jeito. Ele é tranquilo e bem amoroso. Não queria ficar criando caso por causa da Clara. Que nossa conseguiu irritar. Estava achando que com um estalar de dedos o menino ia voltar para o seu lado. Como se tudo o que tivesse feito da vida é esperar por ela.

E a Heloísa então que precisava acordar para a vida. Não bastava ter perseguido a Mari na escola ficou atrás dela na internet também. Ao invés de conseguir seu público. Fazer do seu jeito as coisas. Quis atingir a menina de todas as formas. É o tipo de pessoas que não me desperta nada. Deveria acordar para a realidade. Perceber que a vida nem sempre é como deseja. Se as pessoas gostam da Mari é por causa de seu jeito doce. Não porque fica falando mal das outras pessoas. Precisava mesmo de um bom choque de realidade.

Você não gosta de plateia? Não enfiou um monte de gente nada a ver nessa história só por que queria aplausos? Então pronto, tá aqui sua plateia.

Não posso deixar de comentar que gostei bastante do desfecho de sua família. A Melissa merecia toda a felicidade ao lado do Mateus. E ainda conseguiu dar umas dicas importantes para a Mari sobre namoro. Uma família que começou me irritando no primeiro livro. Mas, que nesse me fez ter uma identificação. A mãe dela estava desesperada não querendo perder a sua filha mais nova. Afinal a mais velha tinha acabado de se casar. Gostei muito de como conseguiram interagir.

Eu recomendo os dois livros para todo o tipo de público. Para quem gosta de romance e também uma leitura mais juvenil. Em algum momento todo mundo já foi a Mari. Ou teve uma amiga como ela. Gostei bastante e já quero novos livros da Iris.

Quote Favorito

Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu adoro o fato da capa seguir o padrão da primeira. Mostrando o quarto da Mariana. Através da tela de uma câmera. Foi uma ideia muito boa. Agora as coisas parecem um pouco mais maduras do que na primeira capa. Gostei dos tons mais fortes. Ao mesmo tempo que deu vida a capa. O nome do livro também teve um destaque bom assim como o nome da autora. Tem todos os elementos do que deve ocorrer na história.

Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é muito bem trabalhada. No começo de cada capítulo tem um mouse ao lado do número do capítulo. Também tem marcações quando tem algum recado para a Mariana. Seja por mensagem no computador, celular ou em um pedaço de papel. Gostei muito de como tornou o livro bem mais leve. Cada capítulo inicia em uma nova folha. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a digitalização. Se teve algum erro não percebi. Estava muito envolvida com a história.

Nota da Nathy

Confissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMConfissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMConfissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMConfissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMConfissões On-Line 2: Entre o Real e o Virtual - Iris Figueiredo - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • Confissões On-Line: Bastidores da Minha Vida Virtual – Confissões On-Line #1 – Lançado em 2013 – Resenha
  • Confissões On-Line: Entre o Real e o Virtual – Confissões On-Line #2 – Lançado em 2015

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Editora Generale. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.