Terrace House: Boys & Girls in The City – #Review

Home/Séries/Reviews/Terrace House: Boys & Girls in The City – #Review

Esse é o primeiro reality show japonês que assisto e fiquei completamente viciada. Graças ao Rafael Yokota eu consegui conhecer esse reality tão divertido e viciante. Comecei sem nenhuma expectativa, mas logo no primeiro episódio me encontrei cativada. Conhecendo cada vez mais sobre a cultura deles e o modo de agir. Como é complicado para pessoas que nunca se viram passar a viverem juntas. Cada uma com seu jeito e manias. Não estava esperando que fosse ter algum romance ou brigas. No estilo que ocorrem nos programas do Brasil. Por isso fiquei bem surpresa com o jeito de eles lidarem com as situações. Gosto muito de analisar o comportamento das pessoas e entender o porquê de agirem de tal forma.

Eu simplesmente não conseguia parar de assistir. São episódios rápidos que terminam de um jeito que precisa ver o próximo. O único problema disso tudo é que a Netflix disponibilizou apenas os dezoito primeiros episódios. Então agora estou naquela abstinência. Louca para saber o que irá acontecer com os participantes. Apesar desse pequeno detalhe para controlar a ansiedade vale muito a pena conferir. Aconselho a começar em uma sexta-feira assim não terá problemas no dia seguinte no trabalho.

A Série

Terrace House: Boys & Girls in The City é um reality show japonês. Ao contrário da maioria ele não tem roteiro. Seis estranhos são colocados para morar juntos em uma casa. A única coisa que o programa disponibiliza para eles é a casa e um carro. Que podem utilizar da forma que desejarem. Eles continuam com suas vidas normalmente indo para o trabalho, faculdade e/ou encontrar seus amigos. A única diferença é que no final devem retornar para essa casa. O foco do reality é mostrar as interações dos participantes. Cada um tem seus sonhos e desejos. Claro que ao longo do programa alguns deles podem se interessar um pelo o outro. E partir desse ponto ter um outro tipo de relacionamento.

Além disso, ao longo do episódio tem o pessoal no estúdio que comenta de forma animada as ações dos participantes. Seja para criticar ou rir de algum comportamento deles. Não ficam comentando conforme são mostrados os personagens. Tudo é feito de uma forma bem clara e distinta. Deixando o programa ainda mais leve e divertido.

O reality é uma produção orginal da Netflix com a Tv Fuji.

Vou tentar comentar sobre os episódios sem soltar nenhum spoiler. Não será fácil porque minha vontade e despejar toda a minha raiva em diversas situações. Porém, irei me conter ao não revelar quais foram essas situações.

Eu gostei muito da ideia do programa. Acompanhar a vida deles e como desenvolvem esses relacionamentos. A diferente visão de cada um deles sobre a vida. Sobre como devem agir dentro da sociedade. Todo mundo sabe que em todos os lugares eles exageram sobre muitas coisas. Inclusive sobre as diferenças na cultura. E apesar de ver algumas diferenças outras não foram tão diferentes. Aquela visão que eu tinha deles mudou um pouco. Não são tão ingênuos como parecem. Gostei de ver como tudo foi mais aberto. Sem tem alguma restrição sobre o que deveriam conversar. Ver como fazem o julgamento sobre as pessoas. Eu agora imagino que o Brasil para eles é um país perdido. Justamente pelo modo mais liberal. Muitas coisas na minha visão mudarem. E algumas delas não foi muito positiva. Claro que não acho que nenhum lugar é perfeito. Longe disso todos têm os seus problemas.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Foi legal de ver que algumas situações se fosse o brasileiro nem ia ligar. Com duas palavras ou nem isso já resolveria a situação. Enquanto, outras que necessitava de um pouco mais de atenção era deixada de lado. Como se aquilo não tivesse importância. Tiveram diversos momentos que eu fiquei pensando porque a participante não comentou nada. Ou porque estava dando voltas desse jeito. Porque não agir logo. Por isso foi uma experiência legal e diferente. Muda a concepção de que tem daquele país e das pessoas. Já disse que quero/preciso de mais episódios? Bom vou comentar primeiro sobre os participantes que gostei, depois dos que menos gostei e dos membros do estúdio que são demais.

  Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

A Mizuki foi a que mais gostei dentro daquela casa. Ela tinha uma personalidade maravilhosa. Ajudava as pessoas dentro da casa. Conversava sobre os problemas deles. Não queria ver ninguém triste. Apoiava quem queria se relacionar. Incentivava mesmo a investir no relacionamento. Não tinha medo de arriscar mesmo que no final pudesse se machucar. Ela conseguia conversar sobre qualquer coisa. Tinha um porte elegante e bem cativante. Eu fiquei encantada com ela. Ela ainda está traçando seus objetivos na vida. O que deseja ter em um futuro próximo. Na cena que ela fala sobre seus sonhos eu fiquei com muita pena. Porque ninguém parecia entender o que ela estava falando. Quando na verdade estava bem clara a sua situação. Depois senti que ela se fechou um pouco não se expondo tanto. Acredito que justamente pelas críticas que havia recebido do pessoal da casa. Não gostei do seu “desfecho” ela merecia muito mais. Justamente por ser uma pessoa tão incrível.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Depois gostei do Tatsuya. No começo ele parecia um pouco perdido. Estava querendo um relacionamento e não sabia em qual das meninas investir. Por isso gostei do modo como lidou com a situação. Tem uma personalidade muito tranquila. Mesmo quando estava aparentemente bravo não elevou nenhum um pouco a voz. Se fosse no Brasil com certeza o pessoal já estaria aos gritos. Isso foi algo que gostei bastante nele. Estava sabendo lidar com os problemas de uma forma bem tranquila. Em alguns momentos foi tranquilo até demais. Depois que começa a ter um relacionamento com uma das meninas da casa ele ficou ainda mais apagado. Estava esperando que fosse aparecer muito mais. Mostrando um outro lado. De como agem durante um namoro. Mas, eu acho que devido ao trabalho não tinha muito tempo. Ainda assim gostei bastante dele e da menina com quem se envolveu. Os dois combinam bastante.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Teve duas meninas que eu fiquei sem saber exatamente o que pensar. A Minori começa de um jeito que não sabe o que quer. Tanto em um relacionamento quanto em seu emprego. Ela fica em cima do muro. Mas, ao contrário do que acontece com a Mizuki as pessoas a apoiam. A sua irmã aparece em alguns episódios dando apoio para ela, mas de um jeito firme. Que ela tem que se decidir na vida. Não pode ficar presa desse jeito. Ela como modelo de passarela estava muito dura. Melhorou bastante o seu caminhar, porém precisava melhorar muito mais. Gostei quando conseguiu tomar uma decisão sobre tudo em sua vida. Ainda que as inseguranças ainda estivessem presentes. Já a Yuriko era uma menina muito meiga. No entanto, parecia saber exatamente quais botões pressionar. Estava estudando para ser médica. Estava se dedicando ao máximo aos estudos. Fiquei impressionada com esse seu lado. Porém, teve um momento que fiquei com muita pena dela. Parecia que tinha perdido o seu chão. Pensei que não fosse conseguir lidar com a situação. Mas, ela estava mais centrada. Tentou não transmitir seus sentimentos. Eu entendo ela completamente na sua decisão. Porque os meninos na casa estavam deixando a desejar.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Os dois participantes que não gostei muito foi o Yuki vulgo sapateador. E o Makoto eu acho que esse foi o que menos gostei na verdade. O Makoto ficava afirmando que queria se dedicar ao beisebol. Que não conseguia pensar em mais nada naquele momento. Porém, eu o achei preguiçoso demais. Como se na verdade tudo o que estava falando era da boca para fora. Sem contar que começou a ter um tipo de atitude que não gostei muito. E pelo visto nem as meninas na casa. Os rapazes então criaram uma situação bem constrangedora. No primeiro episódio pensei que seria um dos meus favoritos. Mas, estava enganada. Foi o que menos me agradou. O tipo de pessoa que não gostaria de ter ao meu lado. Já o Yuki eu fiquei com um pouco de raiva pelo que falou ara a Mizuki. De um jeito um pouco grosso. Depois fiquei com pena porque nada parecia estar dando certo. Podia tentar de todas as formas que ninguém parecia se importar. Ele queria algo além de uma amizade. Mas, as meninas pareciam que o viam apenas desse jeito. Não que ele estivesse errado de tudo. Porém, o modo de falar que tornou tudo um pouco chato.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Com a saída de dois participantes entraram na casa Arman e Arisa. Ele começou de um jeito bem extrovertido. Conseguiu se adaptar bem ao pessoal da casa. Até que gostei do seu jeito. Era divertido acompanhar seus momentos. Mas, ainda não fui completamente cativada por ele. Talvez nos próximos episódios ele mostre outro lado dele. Quando estava no encontro mesmo não estando bem foi uma atitude legal. Agora a Arasi não me conquistou em nada. Estou achando o seu jeito de ser muito falso. Como se estivesse preparando o terreno para algo. Não sei explicar. Mas, o seu jeito de boa moça não me pegou. Não posso dizer muito desses dois porque aparecem em poucos episódios.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Por fim, o pessoal no estúdio. Eu mal via o momento de pararem o episódio e voltar para o estúdio. Eu me divertia demais. Principalmente com o Tokui e o Yamasato. Os dois tinham os melhores comentários. As reações do Yamasato eram hilárias. Meus pensamentos em muitas coisas combinaram com o dele. Quando o Tokui começou uma história sobre a Yuriko eu dei tanta risada. Nossa foi um dos melhores momentos. As mulheres faziam seus comentários baseados nos deles. E geralmente falando sobre se agradou ou não o que fizeram. Mas, não eram tão divertidos como os dos dois. E aquele adolescente no programa não tinha muito a ver. Ele não comentava muita coisa. Somente quando o Yamasato tentava fazê-lo concordar com que estava afirmando.

Terrace House: Boys & Girls in The City - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Um reality show viciante que vale muito a pena conferir. Mesmo que tenha que esperar com ansiedade os novos episódios. É muito interessante ver a interação de todos eles. Mal posso esperar para a Netflix colocar o restante dos episódios. Segundo informações a segunda temporada chega na Netflix dia 15 de outubro de 2016.

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

28 Comments

  1. Renata Gallão 9 de novembro de 2016 at 11:56 - Reply

    Miga, adorei seu post!!! Atualiza, a série ja acabou e tem várias coisas que eu queria comentar rsrsrs. Qd vc atualizar me avisa por favor?

    • Nathalia Garcia 10 de novembro de 2016 at 12:17 - Reply

      Oieee Renata, que bom que gostou. Pretendo fazer uma nova postagem com os últimos episódios que sairam. Estou tentando terminar, mas os últimos dias tem sido bem corrido. Pode deixar que assim que fazer a postagem eu falo para você… Beijos

  2. Lucas 6 de novembro de 2016 at 07:51 - Reply

    Gostei muito do seriado! Estou no Japão faz 2 meses e comecei assistir para entender como eles se comportam, no comeco nao queria assistir mas depois que comecei não parei mais, gostei e assistir por causa das diferencas e acontecimento sem contar os estrangeiros que entraram me identifiquei muito com arman e Yuki… Gostei muito do seu post ficou bem bacana.

    • Giovana 8 de novembro de 2016 at 14:44 - Reply

      Oi Lucas! Que inveja de você, está no Japão!
      Eu morei aí nos anos 2004/2005/2007!
      Infelizmente voltei.
      Você já conheceu algum lugar que passaram na série?
      A TV japonesa faz reprise das edições antigas?
      A propósito, também gostei muito do arman e do Yuki. Mas em compensação, não gostei nem um pouco daquele brasileiro chato! RS.

  3. Tamires Miranda 31 de outubro de 2016 at 22:10 - Reply

    MEU DEUS eu estou vendo a serie e entrou gente nova e ta saindo ta legal mais não to entendendo mais nada aquele já foi uma vez pro brasil ta saindo ….. ‘PORQUE ?’ eu estou louca com isso

  4. priscila 26 de outubro de 2016 at 19:35 - Reply

    Eu amo Terrace House! Estou extremamente viciada e sofrendo. Estou esperando a 3 temporada que será no Hawaii. Vc sabe a data? bjo

    • Nathalia Garcia 10 de novembro de 2016 at 12:21 - Reply

      Oiee Priscila, pelo está sendo comentado pode começar na Netflix dia vinte de oito de novembro, torcer para que esteja disponivel logo rs. Beijos

  5. Vick 21 de outubro de 2016 at 20:19 - Reply

    Amei o post 🙂
    Assim como vc, tb comecei a assistir sem muitas expecativas hahaha
    Foi muita ansiedade pela segunda temporada, agora que terminei, estou mais ansiosa pelos próximos 😀

  6. Luis Medeiros 21 de outubro de 2016 at 11:49 - Reply

    Acabei de assistir a continuação e fiquei muito feliz e surpreso com alguns desfechos. Não darei spoilers para quem não viu mas fiquei muito satisfeito com os casais que se formaram e feliz com a decisão de um certo casal q nao terminou junto. Agora realmente gostaria q o Netflix colocasse Terrace House Aloha State ou as edições anteriores disponíveis também porque ja me viciei kk…alguem sabe o nome da musica romantica cantada por uma mulher que toca toda vez que alguém está num encontro romântico?

    • Giovana 8 de novembro de 2016 at 14:38 - Reply

      Oi Luís!
      Eu também fiquei muito feliz com os casais do final!
      Não sei o nome da música. Gostaria de saber toda a trilha sonora, que é ótima! Você descobriu qual é ?
      Eu também gostaria das séries anteriores.
      Fico vendo o que já vi , de tanto que adoro!

      • Nathalia Garcia 10 de novembro de 2016 at 12:43 - Reply

        Oiee Giovana, não sabia que tinha gente querendo toda a trilha sonora, irei postar ela no sábado. Beijos

    • Nathalia Garcia 10 de novembro de 2016 at 12:24 - Reply

      Oiee Luis, pode me dizer um episódio e cena especifico?? Assim fica mais fácil de encontrar =)
      Beijos

  7. Reidson Felipe 21 de outubro de 2016 at 04:22 - Reply

    Bom, eu gostei muito da série, comecei a assistir hj, estou no sétimo episódio e já me cativou muito, acho todos muito legais, também gostei de conhecer melhor os japoneses, sempre gostei da cultura asiática no todo mas amo a China, em fim, achei as meninas um pouco perdidas, sinceramente achei muito atrevimento da parte do Uchi chamar as 3 pra sair ali na mesa com todo mundo, mas pra mim todos são legais, acho que o yuki deveria ter investido na Yuriko sem sombra de dúvidas, o Makoto é um cara legal, só achei muito preguiçoso, sinceramente, até agora não tenho do que reclamar.
    Sobre os comentaristas do estúdio gostei de todos principalmente do Tokui e do Yamasato que era hilário demais.

  8. Luis Medeiros 9 de outubro de 2016 at 17:48 - Reply

    Esqueci de concordar…Mizuki era minha favorita e fiquei muito insatisfeito como tudo aconteceu com ela na casa e peguei um nojo absurdo do Arman e da Arisa. Quem assistiu sabe o por que. A Mizuki foi muito direta e transparente com ela. Mesmo assim ela nao se conteve. Arisa peixe de água doce carnívoro.

    • Giovana 19 de outubro de 2016 at 23:18 - Reply

      Arisa interesseira do início ao fim.
      Fez todos trabalharem pra ela e quando acabou a exposição, foi embora.
      Está vendendo chapéus a 50,000ienes!
      cobra!

      • Nathalia Garcia 20 de outubro de 2016 at 09:46 - Reply

        Oieee Giovana!!

        Eu ainda não vi essa parte, mas não gosto dela de forma alguma rs
        Beijos

  9. Luis Medeiros 9 de outubro de 2016 at 17:46 - Reply

    Acabei de assistir essa primeira temporada e ja estou ansioso pela segunda. achei muito interessante a maneira como os japoneses lidam com as situações e admito q no inicio me irritei com a falta de tato deles com determinados assuntos. mas isso porque nosso jeito ocidental de ser é crítico. então me dou conta do que ja li sobre o japao e o jeito de seu povo e acabo entendendo a visão deles e o por quê de as vezes nao falarem certas coisas. eles procuram dizer exatamente o que precisa e deve ser dito sem geralmente estender conversas desnecessárias ou dar opinião demais de forma que magoe alguém. no final das contas, adorei. e nao vejo a hora do dia 15/10. quero mais.

  10. Maria Paulina Santos da Luz 9 de outubro de 2016 at 14:10 - Reply

    Encontrei o comentário pesquisando pq não tem o restos dos epsódios na Netflix, queria saber os novos integrantes kkk! Mas dia 15 volta \*-*/
    Quando você falou dos integrantes que mais gostou, os seus foi bastante diferente do meu kkk! Gostava do Makoto, claro estava errado, mas era o qual gostava kk! E o Tatusuya, no começo nem ligava pra ele (Achava graça q o pessoal achava ele bastante bonito kk), mas no final decidi q não gostava dele e a Mizuki era legalzinha, mas quando o Arman apareceu e ela estava interessada nele ficou toda mimi falando com voz fina com ele kk além de quando ela chorou pq ” n sabia ” o que queria no futuro (quando ela falou, eu entendi o que ela queria, mas o pessoal q não entendeu). Gente não precisa chorar ‘-‘ mas ok, ela é assim. Eu queria muito que o Yuki encontrasse alguém, mas n deu, fazer o que, né?
    Bom, só isso que queria falar mesmo, até hueh o/

  11. Lisa Blattner 18 de setembro de 2016 at 17:46 - Reply

    Amei seu post, andei pesquisando sobre a série e acabei parando aqui!

    Essa série é muito boa, muito mesmo, e gostaria de ver a continuação e as temporadas anteriores. (sabe onde posso ver?)

    Minha personagem favorita é a Minori, ela é bem parecida comigo e eu amei ela logo de cara. A Yuriko é uma gracinha mas achei ela meio perdida, um pouco confusa, não sei ao certo. Mas eu não conseguia gostar da Mizuki, mas depois até que comecei a gostar. Já a Arisa, ela não me convenceu de ser uma boa pessoa e preciso continuar vendo a série para ver no que vou achar dela.
    Sobre os meninos, eu amo o Uchi, ele é um fofo. Mas sobre o Yuki e o Makoto, achei eles meio sem sal (rs). O Arman é mais focado, talvez por causa de ter morado no Havaí.
    Eu, sinceramente, não gosto das partes dos comentários. No começo eu amava, mas ultimamente perdeu a graça.

    Espero que o episódio 19 chegue logo ao Brasil!

    • Nathalia Garcia 5 de outubro de 2016 at 13:57 - Reply

      Ola Lisa!!!

      Também fiquei bem viciada e estava atrás das temporadas anteriores. No entanto, somente encontrei sem legenda nenhuma. O que é uma pena estava torcendo para que a Netflix colocasse essas temporadas anteriores rs. Seria muito bom.

      Concordo com as suas colocações em relação a Yuriko ela estava bem perdida. Não estava sabendo direito o que queria da sua vida. Depois resolveu focar nos estudos que era uma ótima opção. O Makoto eu acho que ganha o prêmio de personagem mais chato daquela casa. Não fazia absolutamente nada. E quando parecia que estava acordando era tarde demais. O Arman também acho que tinha aquela personalidade por morar no Havaí então era uma cultura diferente da que estava esperando.

      Dia 15 de outubro tem a segunda temporada na Netflix agora é esperar para surtar mais um pouco rs.
      Beijos

  12. Giovana 13 de setembro de 2016 at 18:24 - Reply

    Eu também estou com saudades do programa!
    ODEIO reality show mas esse é realmente viciante!
    Como morei no Japão e sou fã número um daquele país, assisto o que tem na Netflix pra matar um pouco da falta de lá.
    Aproveitando a oportunidade, a Mizuki também era a minha preferida na série. Fiquei triste quando anunciou a saída. Estava torcendo pra ela com o Arman. Mas depois do último episódio, acho que ela se livrou de um problemático alcoólatra! Sorte a dela!
    Adorei os comentários!
    até os próximos episódios, pessoal!
    estou ansiosa!

    • Nathalia Garcia 15 de setembro de 2016 at 17:48 - Reply

      Oiee Giovana

      Esse reality é muitoo bom. Consegue conquistar o coração de todo mundo. Imagino que em você tenha um impacto ainda maior. Justamente por já ter morado lá.
      Eu amei a Mizuki, ela era muito fofa. Uma mulher muito guerreira e independente. Fiquei com tanta pena quando chorou na frente de todo mundo. E eles a trataram de uma forma mais seca. Também queria que ficasse com o Arman, mas depois daquele episódio foi melhor ter ido embora mesmo. Queria tanto que a Netflix colocasse os demais episódios e também novas temporadas. Seria bem divertido.
      Beijos

      • Giovana 21 de setembro de 2016 at 21:51 - Reply

        Oi Nathalia!
        Eu comecei agora no mundo das séries e queria saber quanto tempo levam pra disponibilizar a segunda temporada. Tem previsão? Porque olhei no site do terrace house e parece que já se passaram dos 35 episódios.
        Enquanto isso, vou assistindo outras séries japonesas e coreanas! Vi Good morning call, Amor e casamento, já viu alguma?
        Beijos!
        Giovana.

        • Giovana 25 de setembro de 2016 at 00:39 - Reply

          15de outubro!

          Oba!

        • Nathalia Garcia 5 de outubro de 2016 at 13:53 - Reply

          Ola Giovana!!!

          Então dia 15 de outubro eles vão disponibilizar a segunda temporada, estou com a esperança de que seja os episódios restantes. E não que inicie uma nova deixando a gente sem os outros episódios rs. Eu assisti Good Morning Call, inclusive fiz review aqui no blog, gostei bastante dele. Segue bem a linha de outros dramas japoneses. Com a menina apaixonada, porém essa tinha um pouco mais de personalidade rs
          Beijos

  13. Jf Viana 10 de setembro de 2016 at 20:46 - Reply

    Bom, pra começar gostaria de elogiar o ótimo texto bastante esclarecedor sobre a série e que apresenta bem a série para aqueles que ainda não assistiram a mesma…

    O segundo ponto do meu comentário é que diferente do excelente post, ele pode conter Spoiler, então caso alguém ainda não tenha visto a série, deveria ver porque é excelente o choque de culturas que ela traz e SE AINDA NÃO VIU A SÉRIE IGNORE MEU COMENTÁRIO!! E a moderadora está livre para editar os spoilers caso decida publicar o comentário…

    Então vamos lá, vou contar como chegar aqui, como conheci a série, minha opinião sobre ela e sobre os participantes da mesma…

    Eu terminei de assistir esse reality ontem depois de algumas cervejas!
    Não é em nada com o tipo de coisa que costumo acompanhar, mas tava dando uma olhada no catálogo da Netflix depois de ja ter zerado house of cards, Dare Devil etc acabei esbarrando na série, curto bastante a cultura japonesa mas estou preso nos estereótipos, quando li a descrição da série e vi que era um reality show já torci o nariz, porque realities são algo que consigo odiar facilmente, mas pensei “se aqui no Brasil em 3 dias ja ta rolando estupro, mina pedindo pílula do outro dia e barraco, como deve ser no Japão?” e apesar do estereótipo do Japão ser bizarro em muita coisa quando se refere à entretenimento, achei manera a série, reflete bastante o estereótipo de povo tímido…

    Cheguei até este blog pesquisando para saber quando será lançado os próximos episódios, porque como já disseram no post acima, a série é viciante… Incrível foi não ter achado muita coisa sobre a continuação da série…

    Sobre os personagens ja posso dizer com todo machismo (mas bom senso possível) que os personagens masculinos são chatos pra caralh*!!

    Aquele cabeleireiro achei que ia dar uns pegas na Barista que pelo visto foi a mais manera da série já que no início quando conversa com o sapateador e o jogador de beisebol fumante que curtiu mais ela por ser mais madura, inclusive foi por causa desse comentário dele que foi o primeiro a expor interesse em alguém foi que o jogador psicopata se aproximou da modelo e o sapateador da médica deixando o caminho livre pra ele se aproximar da “mulher madura” barista…
    A barista era a mina mais interessante da casa em todos os sentidos e o retardado do cabeleireiro pega a modelo que é feia pra caralh*, estranha, desleixada (tem momentos na série que ela parece uma crakuda da cracolandia assombrando a casa) e tem mow cara de mal comida…
    Era nítido nos últimos episódios dessa temporada que o cabeleireiro tava matando ela de tédio…
    Ele parecia cheio de atitude no começo, quando convidou as três pra sair mesmo sabendo do affair da modelo e do psicopata e do sapateador e a médica que inclusive se formou assim a base dw ataque dos caras porque no começo ele disse que curtiu a barista, inclusive do ponto de vista masculino isso faz todo sentido, ele disse que curtia a barista no início então os caras tomaram caminhos opostos deixando ele na dele… Quando ele chamou as três pra sair pensei que ele ia jogar, que ia dar all in, principalmente pelo fato dele fazer um roteiro pra cada uma, deixando a independente escolher, a patricinha mimada ele ia tentar surpreender e a água com açúcar iam escolher juntos, quando ele fez isso eu botei fé, achei que ia jogar pra confundir, que ia sair com as três pra depois escolher a barista, naquela de uma delas ser tão manera que foi escolhida, mesmo isso sendo um tiro no pé e elas talvez ficarem furiosas por estarem sendo estadas e acharem ele prepotente, poderia funcionar se houvesse competição entre elas…
    Mas o cara era um virjão que trava quando as coisas fogem da rotina que ele traça na cabeça dele, então por isso escolheu a mina mais sem sal da série, porque era a única sem determinação como a médica ou personalidade forte como a barista que ele podia talvez se envolver sem ter um AVC na presença dela, mesmo assim nos últimos episódios tava matando a modelo mal comida de tédio…

    O jogador psicopata sem comentários, só que não queria como vizinho um cara desses…

    A Barista não era a mais gata porque a médica era surreal, mas com certeza era a mais interessante da casa e seria a melhor opção de qualquer um deles, infelizmente a personalidade dela assustou os caras…
    Diga-se de passagem a série foi estendida pq os caras lá são uns mortos, pelos que os apresentadores da série comentam as temporadas passadas antes da Netflix se envolver foram bombásticas e essa tava deixando a desejar…
    Mesmo assim curti…
    A modelo mal comida com aquelas viradas de olho e desdém…
    A médica gata e alcoolatra que é tão meiga que chega ser embaraçoso…
    A Barista decidida, gata e o único porto seguro naquela loucura de insensatez da série…
    O jogador de beisebol psicopata que precisa urgentemente de um tratamento psicológico mas que apesar da série ser “sem roteiro” nada me tira da cabeça que ele tava sendo pau mandado de alguém, pq mudou da água pro vindo rápido demais e fez muita burrice que é de se desconfiar…
    O sapateador que ta confuso pra caralho, fez a mina mais manera da casa chorar e riu constrangido ao invés de tentar se redimir e que teve um fim digno de alguém que faz julgamentos demais… Acabou sendo julgado e não sr saiu bem em nenhum momento…

    E por último o havaiano tapa buraco que eu apostei todas minhas fichas, principalmente por ele ter tido outro tipo de realidade, ia ser um choque de cultura bem manero, ele começa dando mancada entrando calçado na casa e sendo mais direto no flerte que os japoneses e achei que a barista ia se dar bem, mas não rolou, e cara deve ter feito muita merd* na noite de comemoração na academia target, pq voltou em coma alcoólico e com olho roxo… O cara tem um problema sério com álcool MUHAHAHAHAHAHAHAHAAAAA mesmo assim não parece ser um cara ruim… Apesar de provavelmente ter sido o responsável pelo pior encontro da chapeleira…

    E a chapeleira não passou em momento algum que era boa moça, talvez essa impresso tenha sido criada pelas piadas sarcásticas do apresentador de óculos que é o comediante dos apresentadores…
    Pelo contrário ela sabia que a barista curtiu o havaiano, mesmo assim já foi pro ataque na primeira noite foi beber com os caras coisa que nenhuma delas fez… Ela não me pareceu uma boa moça ingênua e do interior como as piadas do apresentador queriam deixar transparecer, na verdade pra mim fico claro que ela traçou uma meta e vai buscar por isso até o fim doa a quem doer e passará por cima de qualquer um pra conseguir isso…
    A Barista era mais interessante e divertida que a chapeleira, mas o havaiano atuou tão mal com a frase pensada de ir atrás de uma aventura cada vez que perguntavam onde ia, que não me surpreendeu ele ter curtido a chapeleira quando ela disse que o cara que ela curtia era alguém que pudesse sobreviver numa ilha deserta e junto dela pudesse se resolver em qualquer situação… Bem, ele descobriu uma aventura… No último episódio foi dado um teaser do próximo casal a entrar na série, espero que seja um balde de gasolina nas brasas mornas que os últimos episódios se tornaram…

    Enfim é isso, curti a série e até pesquisei a música de abertura da seria pq achei manera e add a playlist da série no spotify, Slow down do Matthew Heath a música… Fui!!

    • Nathalia Garcia 12 de setembro de 2016 at 14:32 - Reply

      Ola Jf Viana,

      Primeiramente obrigada pelos elogios. Estamos sempre procurando fazer um bom trabalho. E esclarecedor também para aqueles que ainda não tiveram contato com o programa. Em muitos momentos você fica com vontade de falar abertamente e soltar spoiler, mas por respeito ao leitor preferimos não contar nada além do essencial.

      Concordo com você a barista era a melhor de todas. Não conseguia entender como os meninos não percebiam isso. Mas, eu acho que tinham muito medo de sua independência. Das coisas que gostava. Preferindo ficar com aquele tipo que parecia ser mais submisso. Como no caso da modelo que não tinha expressão alguma. No dia do desfile dela fiquei em choque. Porque não estava conseguindo se expressar. Parecia que queria correr para o banheiro. Não consegui entender como tinha passado na seleção. Talvez por causa do programa. Não sei.
      Os comentaristas eram muito bons. Eu ria demais com aquele comediante falando da personalidade das meninas. Estou com tantas saudades do programa. Mas, até esse momento não tem nenhum comentário da Netflix. Falando sobre os próximos episódios ou se terá mais temporada. Eu espero que coloquem mais logo no site. Porque queria continuar acompanhando a história deles.

      Obrigada pelo comentário, ficamos muito feliz com ele =)
      Beijos

  14. Rafael Yokota (@rafayokota) 18 de maio de 2016 at 11:09 - Reply

    Olha só! Hehe!
    Que bom que você gostou. Fico feliz de verdade!
    É muito viciante, pena que foram só 18 episódios liberados até aqui e ainda não se pronunciaram sobre o resto da temporada.
    Bem, a Mizuki é minha predileta também, gosto de ar de mãe que ela tinha na casa, e ao meu ver, era a mais responsável dos primeiros 6 participantes.
    Sobre os comentários, adoro o Yamasato! HAHA
    Arigatou pelo crédito. =D

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)