A Menina do Chalé – Chalet Girl – #Crítica

Home/Filmes/Críticas/A Menina do Chalé – Chalet Girl – #Crítica

Sinopse: Kim, uma jovem de 19 anos, costumava ser campeã de skate, mas agora está presa em um emprego que odeia para ajudar seu pai, após a trágica morte da sua mãe. Porém, uma oportunidade surge, e ela é enviada para trabalhar em um chalé, na Áustria, onde encontra uma chance de ganhar dinheiro com o prêmio de uma competição de snowboarding.

Ficha Técnica

A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

Titulo Nacional: A Menina do Chalé

Titulo Original: Chalet Girl

Elenco: Ed Westwick, Felicity Jones, Sophia Bush, Brooke Shields, Bill Nighy, Tamsin Egerton, Nicholas Braun, Georgia King, Ken Duken, Tom Goodman-Hill, Adam Bousdoukos.

Direção: Phil Traill

Gênero: Romance, Comédia

Duração: 96 min.

Distribuidora: IFC Films

Estreia:  Outubro de 2011

Trailer

Opinião da Nathy

Estava doida para assistir algum filme leve e divertido. Com aquele romance bem gostoso. Que não iria me fazer chorar nem nada no estilo. Então passando pela Netflix vi esse filme e resolvi dar uma chance. Antes não tivesse nem clicado no filme. Não que ele seja tão ruim. No entanto, a história não é das melhores. O filme é bem sessão da tarde. Mas, não de um jeito bom. Que você pensa em ficar debaixo das cobertas comendo pipoca. Ele é daquele tipo que quer trocar de canal. Porém, não tem nada melhor passando na televisão. Eu fiquei muito frustrada. Porque já não estava esperando algo maravilhoso. No entanto, estava querendo que fosse aquela comédia romântica de fazer suspirar. No final acabei ficando bem frustrada.

A trama tem de tudo. Menina pobre que tinha um sonho. Mas, ao perder a mãe se sente culpada e desiste de tudo. Ajuda seu pai, mas o dinheiro é pouco. Então é contratada para trabalhar em um local para ricos. Ganhando muito dinheiro. Ela se sente diferente de todos. Mas, logo começa a agir da mesma forma que as outras pessoas. Enquanto isso, passa a querer lutar contra seu passado. Contra o ataque de pânico que tem toda vez que está nas alturas. Ou seja, tem muita trama boa que poderia ter sido explorada de uma forma perfeita. E acabou sendo tudo jogado. Menos a parte dos traumas da menina. Nessa parte tudo foi trabalhado com calma. Ainda assim o final se tornou um pouco fantasioso demais.

A Kim (Felicity Jones – A Teoria de Tudo) foi muito irritante. Ela julgava todo mundo com o olhar. Depois se deixou levar por aquele modo de vida. Já não mandava dinheiro para casa. Mesmo que pensasse diariamente em seu pai. Dava para perceber que estava se envolvendo completamente naquele mundo. Um na qual ela desde o começo afirmava não fazer parte. Desde a entrevista já sabia que não pertencia aquele local. Agora não sei se o problema foi a personagem ou a atriz. Ela até que tentava passar alguma emoção. Principalmente quando falava sobre a sua mãe. Ou quando pensava nela. Mas, não conseguiu me tocar. Não conseguia ficar triste pela a sua perda nem nada no estilo. Estava esperando pelo momento que iria se erguer e seguir com a sua vida.

O Jonny (Ed Westwick – Romeu & Julieta) aparece em poucas cenas do filme. Como aquele príncipe encantado que irá salvar a princesa. O único problema é que está noivo de outra menina. Aquele personagem bem clichê. Apesar do Ed tentar mostrar o personagem como alguém legal. Mesmo porque ele combina perfeitamente no papel de menino rico. Não conseguiu me convencer quanto ao romance dos dois. Tudo era muito irreal. Sei que outros filmes abordam o mesmo estilo de temática. Ainda assim conseguem tornar tudo mais aceitável. Enquanto, nesse caso não convenceu nenhum pouco. Eu pensava que ele queria dormir com ela. Depois que conseguisse o que desejava ia voltar para a sua noiva. Mas, romance nesse estilo sempre tem que ter um final feliz.

Não foi somente o romance dos dois que não me convenceu. Os demais também não faziam sentido. O do Jonny com sua noiva era muito seco. Não parecia ter química entre eles. Tinha tudo para ser muito fofo, mas não foi adiante. O dos pais dele também parecia muito estranho. Mesmo que afirmassem que se amavam completamente. Aliás, eu acho o ator que fez o pai dele muito engraçado. O romance da “amiga” dela também foi mal trabalhado. Um dia resolveu que realmente amava o homem e correu atrás dele. Estava mais do que na hora de dar valor a si mesma. Eu esperava que se o romance dos principais não convencesse. Que ao menos o dos secundários fosse ótimo.

Já a Chloe (Sophia Bush – Chicago PD) era muito engraçada. Na cena dela com o Jonny em que lhe dá uma lição foi ótimo. Ela é uma personagem bem forte. Poderia parecer um pouco esnobe. E como se não se importasse com mais ninguém. Mas, na minha visão ela foi mal aproveitada. Apareceu em duas ou três cenas. De um jeito que era para ser como vilã. No entanto, por gostar da atriz queria vê-la em mais cenas. Aposto que não ia ter para mais ninguém. Ela acabaria roubando o rapaz para si mesma. O casamento no final iria acontecer. Isso me deixou um pouco irritada. Porque não teve mais cenas.

Por fim, os secundários que eram irritantes demais. O único que se salvava no meio deles era o competidor que ajudava a Kim. Ele era engraçado demais. Ele tentando competir foi bem divertido. Ele trazia uma leveza ao filme. Sem contar que foi essencial para ajudar Kim a superar os seus medos. Em alguns momentos eu acabava torcendo para que ficassem juntos. Justamente pela a amizade que conseguiram criar. A força que um estava dando ao outro. Para enfrentar seus medos e receios. Tinha tudo para dar certo. Se for pensar no final acabou dando certo mesmo. Mas, não da forma que eu queria.

Para quem gosta de romance bem leve essa é uma pedida. Mas, não espere muita coisa do roteiro. É um pouco decepcionante. Acho que vale a pena assistir se não tiver mais nada na fila.

Quote Favorito

Mikki: Jumping is easy. Landing is hard.

Fotos

A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM A Menina do Chalé - Chalet Girl - #Crítica | OBLOGDAMARI.COM

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

2 Comments

  1. joana 22 de janeiro de 2017 at 17:04 - Reply

    Queria saber a trilha sonora desse filme. o nome das musicas que tocam nele por favo..

    • Nathalia Garcia 11 de fevereiro de 2017 at 11:39 - Reply

      Ola Joana, você quer saber o nome de todas as músicas ou alguma especifica?

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)