A Vida Como Ela Era – Susan Beth Pfeffer – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/A Vida Como Ela Era – Susan Beth Pfeffer – #Resenha

Sinopse: Quando Miranda começa a escrever um diário, sua vida é como a de qualquer adolescente de 16 anos: família, amigos, garotos e escola. Suas principais preocupações são os trabalhos extras que os professores passaram – tudo por causa de um meteoro que está a caminho da Lua. Ela não entende a importância do acontecimento; afinal, os cientistas afirmam que a colisão será pequena. O que Miranda não sabe é que os cientistas estão muito enganados.

Para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e isso altera de modo catastrófico o clima do planeta. Terremotos assolam os continentes, tsunamis arrasam os litorais e vulcões entram em erupção. Em 24 horas, milhões de pessoas estão mortas e, com a Lua fora de órbita, muitas outras mortes são previstas. Miranda e sua família precisam, então, lutar pela sobrevivência em um mundo devastado, onde até a água se torna artigo de luxo. Através do diário da adolescente, A vida como ela era nos conduz por uma emocionante história de persistência, ensinando-nos que, mesmo diante de tempos assustadores e imprevisíveis, o recurso mais importante de todos – aquele que jamais deve ser extinto – é a esperança.

Ficha Técnica

A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: A Vida Como Ela Era – Skoob

Titulo Original: Life As We Knew It – Goodreads

Autora: Susan Beth Pfeffer

Tradução: Ana Resende

Editora: Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record)

Ano: 2016

ISBN: 978-85-286-2069-6

Série: Os Últimos Sobreviventes | Volume: 01

Número de páginas: 375

Sobre a Autora

A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Susan Beth Pfeffer nasceu em Nova York, nos Estados Unidos, e começou a escrever aos 6 anos. Depois da publicação do seu primeiro livro, Just Morgan, ela passou a se dedicar integralmente à escrita. Autora de mais de setenta obras infantis e infantojuvenis e ganhadora de diversos prêmios, Susan gosta de assistir a filmes e ler em seu tempo livre.

Opinião da Nathy

Estava com as expectativas muito altas com esse livro. O que já era um problema muito grande. Não gosto de ir esperando muita coisa do livro. Porque sempre acabo me decepcionando. Mas, é algo que não consigo controlar. Uma vez que vi a capa e li a sinopse fiquei doida querendo. Tinha certeza que seria um livro maravilhoso. Com diversas reviravoltas. E que iria ficar muito impressionada. Sabe aquele livro que tem diversas mortes e tudo é emocionante? Estava imaginando que seria algo nesse estilo. Estava enganada. E mesmo tendo muito sofrimento não consegui me conectar com os personagens. Nem ficar triste por eles. Acabou que no final queria terminar logo o livro. Para ver se algo ocorria.

A Vida Como Ela Era conta a história de Miranda e sua família. Após um meteoro atingir a Lua sua vida muda completamente. Não somente a sua como de todos na Terra. Ela e sua família passam a lutar diariamente por sua sobrevivência. Mesmo que acreditem que no final apenas um deles irá conseguir. Quase não tem comida. O frio está tomando conta dos lugares. Quase não tem água. Epidemias estão matando diversas pessoas. Inclusive alguns importantes para a sua família. Pior de tudo é não ter notícia sobre seu pai e seus avôs. Mirando então escreve em seu diário. Contando sobre os problemas que estão enfrentando. E o que devem fazer para sobreviver pelo menos por mais um dia.

A narrativa é em primeira pessoa. Tudo é narrado por Miranda. Mas, tem um modo diferente. Essa é a primeira vez que leio um livro no formato de diário. Talvez por isso tudo tenha se tornado mais rápido. Mesmo tendo partes cansativas e desnecessárias. A leitura flui de uma maneira bem dinâmica e rápida. Eu pelo menos ficava instigada querendo saber o que iria acontecer no próximo capítulo. Ou no próximo dia. Gostei muito desse jeito de escrita. E a Susan conseguiu me cativar bastante.

Último dia de aula. Último sanduíche de manteiga de amendoim e geleia em um pão branco cada vez mais duro.

A trama começou de um modo muito interessante. O que iria acontecer com a Terra se a Lua fosse atingida. Como diversos pontos seriam prejudicados. Alertando para o modo como deveriam cuidar não somente da Terra. Mas, do universo também. Eu gostei do modo como ela conseguiu fazer críticas. No entanto, em muitos pontos parecia que a história não andava. Quando pensava que algo mais forte fosse ocorrer. A autora chegava com uma solução bem básica. Então me incomodou muito. Não queria que tudo tivesse se resolvido rapidamente. Mesmo porque tinha problemas muito mais sérios. Espero que no próximo livro seja muito melhor explorado. Afinal é uma ótima trama.

Não consegui gostar da Miranda por mais que tentasse. A menina com essa tragédia deveria amadurecer. Mas, agia como uma criança mimada. Se não podia fazer o que queria já brigava com a mãe. Não conseguia compreender que o problema estava geral. Como se sair de casa fosse resolver todos os problemas. Pensava apenas em si mesma. Não conseguia ver o lado de sua mãe. Nos sacrifícios que estava fazendo para sobreviver. Perto do final ela começou a mudar. A agir como uma mulher querendo salvar a sua família. Tudo bem que ela era uma adolescente. Mas, até seu irmão mais novo teve atitudes de homem. Não tinha desculpas para ela. Não conseguiu me convencer como principal.

As pessoas estão tão famintas que estão se arriscando a comer alimentos aos quais são gravemente alérgicas.

A mãe dela é uma verdadeira guerreira. Estava cuidando de todos os filhos e de uma vizinha mais velha. Não reclamava de nada. Arrumava a comida da melhor forma possível. Muitas vezes ficando até sem comer. Apenas para que seus filhos estivessem bem alimentados. Estava vendo o momento em que iria morrer. Porque estava ficando cada vez mais fraca. Tudo para poder tentar dar uma vida melhor para os filhos. Fiquei impressionada com a sua força. Porém, acredito que isso é que uma mãe faça. O amor que sentem pelos filhos é tão grande. Que estão dispostas a se sacrificarem para que eles fiquem bem. Ela sim conseguiu me conquistar. Mesmo com a Miranda reclamando o tempo inteiro da mãe.

Os irmãos dela também são ótimos. O Matt por ser mais velho ajuda como pode. É alguém em que eles podem se firmar. Alguém que não irá decepcioná-los. Porém, ele chegou ao ponto da frustração. Principalmente com a Miranda. Eu conseguia compreender o porquê estava tão irritado. Tinha que fazer todas as coisas. Enquanto, sua irmã ficava reclamando de tudo e todos. Assim como sua mãe tem uma personalidade muito boa. O mais novo também agiu com sabedoria. Querendo ajudar da forma que podia. Tentando entender o lado de todos. Ainda mais por ter passado um tempo longe. Consegue ver as dificuldades.

Agora as amigas de Miranda precisavam acordar para a realidade. Uma foi completamente enganada pelo pastor. Infelizmente é um fato que pessoas usam o nome de Deus da pior forma. Tudo para conseguir dinheiro para si mesma. Não se importando com a fé do outro. Chegou um ponto que estava igual a Miranda querendo sacudir a amiga. Fazê-la acordar para a realidade. Porque Deus não exige sacrifício de ninguém. A outra amiga queria curtir a vida. Qualquer oportunidade nova que tivesse estava se jogando. As duas iam até o extremo.

Eu não sei se vai ser interessante, mas, comparado a todo o resto em minha vida, pelo menos é algo diferente.

Esse não é tipo de livro que recomendo para todos os públicos. Apenas para as pessoas que gostam de distopias. Tem romance e aventura. Porém, o romance é muito pouco. Quase nada e nem consegue torcer pelo casal. Eu acho que talvez nos próximos livros isso venha ser desenvolvido.

Quote Favorito

A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Essa é a nova capa do livro. E preciso dizer que ficou muito mais bonita. Apesar da anterior condizer também com a história. Essa chama muito mais atenção. Os tons escurecidos. Junto com o desenho na parte inferior combinou perfeitamente. Assim como o nome do livro em destaque. Dentro da Lua que é a principal no livro. Afinal foi quem fez com que a trama fosse trabalhada. Eu fiquei apaixonada pela a capa.

A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo inicia em uma nova página. Tem um desenho no começo de cada capítulo. Também tem uma divisão entre as quatro estações. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Datas de Lançamentos

  • A Vida Como Ela Era – Os últimos sobreviventes #01 – Lançado em 2016
  • Os Vivos e os Mortos – Os últimos sobreviventes #02 – Lançado em 2016
  • O Mundo em que Vivemos – Os últimos sobreviventes #03 – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • A Sombra da Lua – Os últimos sobreviventes #04 – Não há previsão de lançamento no Brasil

Nota da Nathy

A Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMA Vida Como Ela Era - Susan Beth Pfeffer - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

  • A Vida Como Ela Era – Amazon | Submarino | Saraiva | Americanas | Martins Fontes  Cultura Ponto Frio | Extra | Fnac
  • Os Vivos e os Mortos – Amazon | Submarino | Saraiva | Americanas | Martins Fontes  Cultura | Ponto Frio | Extra | Fnac

O livro é uma cortesia da Editora Grupo Editorial Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)