Sinopse: Reúna um time dos super vilões mais perigosos já encarcerados, dê a eles o arsenal mais poderoso do qual o governo dispõe e os envie a uma missão para derrotar uma entidade enigmática e insuperável que a agente governamental Amanda Waller (Viola Davis) decidiu que só pode ser vencida por indivíduos desprezíveis e com nada a perder. No então, assim que o improvável time percebe que eles não foram escolhidos para vencerem, e sim para falharem inevitavelmente, será que o Esquadrão Suicida vai morrer tentando concluir a missão ou decidem que é cada um por si?

Ficha Técnica

Esquadrão Suicida - Suicide Squad - #Crítica | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Esquadrão Suicida

Titulo Original: Suicide Squad

Elenco: Jared Leto, Will Smith, Margot Robbie, Ben Affleck, Jai Courtney, Cara Delevingne, Joel Kinnaman, Gary Sinise, Scott Eastwood, Viola Davis, Adewale Akinnuoye Agbaje, Jay Hernandez, Adam Beach, Raymond Olubawale, Ike Barinholtz, Common e Karen Fukuhara .

Direção: David Ayer

Gênero: Ação

Duração: 123 min

Distribuidora: Warner Bros

Estreia:  Agosto de 2016.

Trailer

Opinião da Mari

Demorei, mas fui assistir a Esquadrão Suicida! Não preciso nem dizer o quão alta estava a minha expectativa, certo? Certo! A cada trailer ficava ainda mais empolgada para ver o filme! Então as críticas dele começaram a sair e a minha empolgação diminui muito. O filme não agradou a grande a maioria e confesso que me incluo nessa lista. Não vou dizer que odiei o filme, mas falta foco na trama, assim como aconteceu em Batman vs Superman.

Após, #spoileralert a morte de Superman em Batman vs Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis – diva, amor da minha vida) decide criar a sua própria equipe de metahumanos. No projeto, chamado Esquadrão Suicida, ela reúne os piores vilões do estado. Essa é a parte que todo mundo conhece e o filme se baseia. Já o objetivo que faz ela criar o esquadrão e a forma que eles são usados deixa a desejar, num filme com tantos vilões, falta alguém realmente mal, poderoso, assustador, inteligente, etc para ser combatido.

Então vamos as partes boas do filme, começando com sua trilha sonora! Sabe aquela música do trailer que a gente geralmente ama, mas não passa nem perto de ouvir no filme?! Pois é, isso não acontece aqui. Eu já sabia que as músicas estariam no filme e mais uma vez fiquei muito empolgada. Mas, confesso que apesar de ter gostado muito da trilha sonora, este foi um problema, pois apesar das músicas aparecem no filme, elas não são utilizadas da forma intensa que imaginei que aconteceria. Ah expectativa como é difícil lidar com ela!

Além da trilha sonora, me agradou muito a forma que os vilões nos foram introduzidos, obviamente personagens como o Pistoleiro (Will Smith), Coringa (Jared Leto) e Arlequina (Margot Robbie) já eram conhecidos do público, mas não posso dizer o mesmo de outros como Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), Amarra (Adam Beach) e El Diablo (Jay Hernandez). Ver a ficha técnica de cada deles foi importante não apenas para conhecer os personagens, mas para também compreender suas motivações.

Se tratando de personagens, o filme reflete bem os trailers. Arlequina rouba a cena exatamente como achei que aconteceria, a personagem é louca, divertida e perdidamente apaixonada por seu pudimzinho, Coringa. O romance entre eles é uma das tramas principais, num filme que deveria focar nos vilões não sei o quanto isso me agradou. A relação deles não é saudável, pelo contrário é muito tóxica, nenhum pouco recomendada, mas acho que a loucura deles me contagiou, pois apesar de tudo me vi torcendo por um final feliz para o casal. Ps. Sorry Jared, você foi bom, mas Heath Ledger foi muito melhor.

O Pistoleiro e Rick Flag (Joel Kinnaman) também tem bastante destaque no filme. Sou fã do Will Smith e gosto de praticamente tudo o que ele faz, então para mim não foi nem um pouco difícil me simpatizar com seu personagem. Já Rick Flag me surpreendeu muito, o personagem em si é alguém carismático, o embate/bromance entre ele o Pistoleiro também ajuda muito, a unica coisa que não me agradou foi sua motivação. O romance entre ele e June Moone/Magia (Cara Delevingne) foi algo totalmente sem sal! Não torci pelo casal e não dei a mínima para a história deles. Mas, confesso que a minha falta de empatia por Cara Delevingne pode ter contribuído para isso. Ainda assim para um filme de vilões, o foco no romance foi grande e mal desenvolvido. Os demais personagens tiveram pouco destaque, contribuíram para o filme, mas não me fizeram amá-los/odiá-lo de forma extrema.

Recomendo o filme? Se você é fã de quadrinhos, super-heróis, por que não? Acho que vale a pena assistir e tirar suas próprias conclusões, as poucas cenas onde os personagens da Liga da Justiça aparecem deixam claro que a DC está tentando bastante fazer as coisas darem certo, só acho que por enquanto ainda está meio perdida.

Quote Favorito

Harley Quinn: Huh? What was that? I should kill everyone and escape? Sorry. The voices. Ahaha, I’m kidding! Jeez! That’s not what they really said.

Fotos