Sinopse: Um livro repleto de momentos de profunda emoção e outros de inesperado humor, que explora as complexidades de viver com TOC e oferece perspectivas de esperança, felicidade e cura

Adam Spencer Ross, 14 anos, precisa lidar todos os dias com os problemas que resultam do divórcio dos pais e das necessidades de um meio-irmão amoroso, mas totalmente carente. Acrescente os desafios de seu TOC e é praticamente impossível imaginar que um dia ele se apaixonará. Mas, quando conhece Robyn Plummer no Grupo de Apoio a Jovens com TOC, ele fica perdida e desesperadamente atraído por ela. Robyn tem uma voz hipnótica, olhos azuis da cor do céu revolto e uma beleza estonteante que faz o corpo de Adam doer. Adam está determinado a ser o Batman para sua Robyn, mas será possível ter uma relação “normal” quando sua vida está longe de ser isso?

Ficha Técnica

O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: O Herói Improvável da Sala 13B Skoob

Titulo Original: The Unlikely Hero of Room 13B – Goodreads

Autora: Teresa Toten

Tradução: Rodrigo Abreu

Editora: Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record)

Ano: 2016

ISBN: 978-85-286-2060-3

Número de páginas: 318

Sobre a Autora

O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Autora canadense de livros Jovem Adulto

Opinião da Nathy

Gosto muito de livros que falam sobre o transtorno obsessivo-compulsivo. Acho fascinante como as coisas conseguem se conectar. Tudo porque naquele momento a pessoa não consegue lidar com seu real problema. Quando é com adolescentes gosto mais ainda. Por ver a carga emocional que eles têm de lidar. O Adam em alguns momentos me deixava sufocada. Não sei como ele não surtou antes. Tantas coisas jogadas em cima dele. Que não deveria ser de responsabilidade de um adolescente. E sim dos adultos ao seu redor.

O Herói Improvavel da Sala 13B conta a história de Adam Spencer Ross. Ele é um menino de 15 anos que frequenta um grupo na sala 13B. Ele tem TOC e algumas questões que devem ser trabalhadas. Não consegue compreender porque tem agir daquela maneira. E nem quando irá ficar melhor. Tudo o que ele sabe é que no momento em que conhece Robyn decide que irá ficar melhor. Que precisa ficar melhor. Somente desse jeito irá conseguir ficar com a menina pela qual está completamente apaixonado. O único problema é que seu TOC não é o único empecilho. Questões muito mais fortes começam a aparecer no caminho de Adam. E ele tem que se preparar bem para superar cada um deles.

A narrativa é em terceira pessoa. Mesmo sendo em terceira pessoa todo o foco do livro está em Adam. Talvez pudesse ter sido em primeira pessoa. Não sei porque gostei demais da narrativa. Ainda que não tivesse a visão de outros personagens. O que poderia facilitar mais ainda na leitura. Gostei da escrita da autora. Bem leve e descontraída. Ainda que aborde uma temática bem complicada.

A garota entrou na sala e, no intervalo de um batimento cardíaco, ele estava perdido.

Em diversos momentos eu fiquei com muita pena do Adam. Toda a situação que estava enfrentando não era fácil. Como se fosse algo simples ser um adolescente. E um ainda que tem TOC torna tudo mais complicado. Ele tenta lidar com tudo da melhor forma possivel. Indo ao grupo da sala 13B. Fazendo a sua terapia individual. Assim como tomando seus remédios. Mas, era como se alguma coisa ainda faltasse em sua vida. Algo que fosse o gatilho para conseguir se recuperar. No começo do livro ele se descreve como pequeno e sem utilidade.

No entanto, ao longo da história ele foi crescendo bastante. Tanto o sentido literal quanto no figurado. Ele começa a ter uma força que nem imagino de onde tenha vindo. Seu TOC é gerado devido a um outro problema. Que estava claro que enquanto não lidasse com essa situação continuaria a repetir os comportamentos. Uma carga muito grande tinha sido jogada em seus ombros. Logo fica claro quais são esses problemas. E quando os amite torna tudo mais fácil. Não é como se tudo fosse ficar bem da noite para o dia. No entanto, é um primeiro passo.

Aparentemente Robyn é a personagem responsavel por essa mudança nele. Após conhecer a menina sente que precisa melhorar. Enquanto, ela enfrenta seus próprios problemas. Ela também vive dramas bem complicados. E foi legal ver a sua evolução ao longo do livro. Quando admite diversas coisas. E busca melhorar ainda mais. Gostei do romance que teve entre os dois. Foi de uma forma muito pura e sincera. Foi desenvolvido na medida certa. Porque não era o foco do livro. Teria ficado irritada se eles melhorassem por causa do amor.

Ele de alguma forma soube que, se ela quisesse, ele lhe daria tudo.

Os personagens secundários também são bem trabalhados no livro. Começando por seu pai e sua madrasta. Duas pessoas que poderiam ter ajudado mais o Adam. Ter agido mais como um adulto. A maioria da responsabilidade deles jogavam nas costas de Adam. Tudo porque não queriam lidar diretamente com o problema. No entanto, não criticavam o comportamento do menino. Ajudavam bastante na medida do possivel. Poderiam ter sido mais ativos. Percebido que o TOC não era o problema de Adam. E sim a situação de seu ambiente.

Eu diria que a mãe dele foi a responsavel pela a maioria dos comportamentos dele. Como não lidou com o problema dela. Acabou refletindo em seu filho. Algumas coisas pareciam ser repetições de comportamentos. Ela precisava de mais ajuda do que o menino. Assim como algumas coisas passou a refeltir em Docinho. Devido a todo o ambiente familiar que se encontrava. Ele passava a agir de um modo que entendia como sendo normal. E tinha os seus surtos que era quase impossivel de controlar.

Por fim, Chuck e o grupo da sala 13B. Gostei do modo como ela colocou o psiquiatra. Porque geralmente os psiquiatras/psicologos nesses livros são tratados como se não fosse nada. Como se não soubessem ajudar as pessoas. Mas, ela deu o devido espaço. O grupo em si tem diversos problemas. Mas, somente o de Adam é mais explorado. Fiquei muito curiosa para saber sobre o Thor. Então poderia ter outro livro apenas com ele. Porque estou com aquela sensação de que faltou alguma coisa.

O Grupo tinha acabado de começar e Adam já estava com dificuldades para ouvir acima da pulsação em seu ouvido.

Se gosta de romance, mas com aquele algo há mais. Esse livro é uma boa pedida. Ainda mais se gosta de livros que abordam o lado psicologico dos personagens. Não é um livro que atinge todos os públicos. Mas, eu acho que todo mundo poderia dar uma chance. Faz com que a gente pare para pensar em nós mesmos.

Quote Favorito

O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Essa capa me lembrou bastante outro livro. Uma história de amor e TOC. Que coincidentemente aborda a mesma temática. Gostei muito dos tons amarelos com o preto. Deixou a impressão de ser um livro bem leve e divertido. Tem uma tema difícil, mas não deixou de ser descontraído.

O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo começa em uma nova página. Não tem uma arte quando ocorre mudanças de cenas dentro do mesmo capítulo. As páginas são amarelas e grossas. Não tive problemas com a tradução/digitalização.

Nota da Nathy

O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMO Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Editora Grupo Editorial Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.