Pensei Que Fosse Verdade – Huntley Fitzpatrick – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Pensei Que Fosse Verdade – Huntley Fitzpatrick – #Resenha

Sinopse: A ilha de Seashell, onde passei minha vida inteira, é tudo isso e muito mais. No entanto, a única coisa que eu quero é ir embora daqui.

Gwen Castle nunca quis tanto dizer adeus à sua ilha natal quanto agora: o verão em que o Maior Erro da Sua Vida, Cassidy Somers, aceita um emprego lá como faz-tudo. Ele é um garoto rico da cidade grande, e ela é filha de uma faxineira que trabalha para os veranistas da ilha. Gwen tem medo de que esse também venha a ser o seu destino, mas, justamente quando parece que ela nunca vai conseguir escapar do que aconteceu – ou da ilha –, o passado explode no presente, redefinindo os limites de sua vida. Emoções correm soltas e histórias secretas se desenrolam, enquanto Gwen passa um lindo e agitado verão lutando para conciliar o que pensou que fosse verdade – sobre o lugar onde vive, as pessoas que ama, e até ela mesma – com o que de fato é.

Ficha Técnica

Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Pensei Que Fosse Verdade – Skoob

Titulo Original: What I Thought Was True – Goodreads

Autor(es): Huntley Fitzpatrick

Tradução: Heloísa Leal

Editora: Valentina

Ano: 2016

ISBN: 978-85-5889-006-9

Número de páginas: 335

Sobre a Autora

Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Huntley Fitzpatrick sempre quis ser escritora, desde a infância vivida numa pequena cidade costeira de Connecticut, muito parecida com a Stone Bay de Minha Vida Mora ao Lado.

Depois da faculdade, ela trabalhou em diversas áreas, inclusive com publicações acadêmicas e como editora na Harlequin. Huntley hoje é escritora em tempo integral, esposa e mãe de seis filhos.

Mora em South Darthmouth Massachussets.

Opinião da Nathy

Tem poucos meses que li Minha Vida Mora ao Lado e tinha gostado bastante. A Mari que tinha me indicado. Então quando vi lançamento da mesma autora logo fiquei empolgada. Já estava esperando outra história maravilhosa. Mas, é muito chato quando está com expectativas com um livro. Porque ou ele vai superar ou vai acabar com todas elas. O que aconteceu nesse caso. Não via o momento de terminar o livro porque estava me irritando demais. Tudo o que estava acontecendo não conseguia me cativar. Talvez não tivesse sido o momento certo da leitura. Mas, tive meus momentos bem frustrantes.

Pensei que fosse verdade conta a história de Gwen Castle e Cassidy Somers. Ela é uma jovem que tenta ao máximo aproveitar a sua adolescência. Cheia de sonhos e desejos. Tudo o que mais quer é sair da ilha que mora. Pretende ter algo mais na sua vida. Não aguenta os olhares que lhe dão no local. Tudo por causa de um pequeno erro. Passou a ser julgada e criticada. Por todos os meninos ao seu redor. Sua vida de repente tem uma mudança drástica. A única coisa que não muda são seus sentimentos por Cassidy. Um garoto rico com a qual se envolveu e apenas sofreu. Tem marcas emocionais profundas. Tudo parecia verdadeiro quando estavam juntos. Mas, será que era verdade ou tudo fruto da sua imaginação.

A narrativa é em primeira pessoa na visão de Gwen. Talvez por isso também não me conectei bem com o livro. As atitudes dela muitas vezes me deixavam confusa. Não conseguia compreender porque de tal comportamento. Tentava ao máximo compreender tudo. Ainda mais porque o modo de escrever da autora geralmente gera uma empatia. Faz com que você sinta vontade de conhecer mais a Gwen e seus problemas. Mesmo que em algumas partes fosse bem cansativo. Não aguentava mais tanta enrolação.

Nada como um carro cheio de garotos para acabar com o meu bom humor. 

A Gwen é uma adolescente como qualquer outra. Sua família não tem uma condição financeira boa. Por isso acaba ajudando da forma como consegue. Não é egoísta e nem mimada. Sabe o que precisa fazer e não tem medo das consequências. Eu apenas acho que em alguns momentos mete os pés pelas as mãos. Porque acaba tendo atitudes que depois se arrepende. Sabendo que poderia melhorar tudo. Tem seus medos e receios como qualquer outra pessoa. Nesse ponto é muito fácil ficar perto dela.

Já o Cassidy fez coisas erradas no passado e está aguentando as consequências. Nem mesmo seus pais sabem o que fazer para melhorar tudo. Então está trabalhando na ilha para valorizar um pouco mais o que tem a sua disposição. Gostei do jeito dele. E estava claro desde o começo seus sentimentos por ela. No fato de estar sempre procurando estar ao seu lado. Mas, com aquele receio do que poderia ouvir. Afinal não foi muito justo no passado. Por causa de suas amizades poderia perder muito mais do que o amor de uma menina. Algo que não gostei é de como ficou em aberto algumas coisas em sua vida. Queria um encerramento.

O romance dos dois é cheio de mal-entendidos. Ficava muito frustrada porque com uma simples palavra tudo se resolvia. Uma conversa iria esclarecer a situação e os dois poderiam ser felizes. Porque química não estava faltando. Os dois tinham bastante. Quando estavam no mesmo lugar as faíscas voavam. Mas, por causa de orgulho tudo ficava por isso mesmo. Como se um não quisesse falar antes do que o outro. Se bem que o Cassidy tentou diversas vezes conversar com ela. Ainda assim consegui aproveitar um pouco dos dois.

Eu só quero ir embora daqui. 

Os amigos de ambos têm muito espaço. O Spence na minha visão era um idiota. Pelo menos era assim que o via por causa da Gwen. Ele não parecia se importar muito com as pessoas ou melhor com as mulheres. Fazia aquilo que tinha vontade. Depois espalhava boatos que poderiam magoar uma pessoa. Então não conseguia me cativar por ele. A Vivien e o Nic foram outros que não me cativaram. Ficaram boa parte do livro falando o quanto se amavam. Como queriam ficar juntos. Que não tinha nada mais perfeito. Quando estava claro que apenas diziam isso para se convencerem de algo. Porque na verdade não estavam se sentindo daquele jeito.

A família da Gwen aparece demais. E geralmente em momentos engraçados. O avô dela era o melhor. Sempre colocava um sorriso no meu rosto com seu jeito despojado. Cuidando da sua família da maneira que pode. Do mesmo jeito sua mãe. Trabalhava até não poder mais para ajudar na casa. Ainda mais depois da separação com seu marido. Tinha uma responsabilidade muito maior. Agora quem eu amei foi o Emory. Ninguém sabe o que tem de errado com ele. Mas, o menino é um fofo e merece toda atenção e amor. Eu queria que tivesse mais cenas com ele. Ficava com saudades sem ele.

Por fim, as senhoras que moram na ilha. Uma mais engraçada do que a outra. Apesar de que uma delas podia saber respeitar um pouco mais as outras pessoas. Agora a senhora E era engraçada demais. Imagino que será o futuro de todas as mulheres que gostam de ler. Quando não poder mais irá pedir que outra pessoa leia. Ela era demais. Estava sofrendo também, mas sempre com um sorriso no rosto. O meu tipo de personagem.

A Sra. Ellington acaba de salvar o meu emprego.

Não é o tipo de livro que recomendo para todo mundo. Apenas para quem gosta de romance. E daqueles bem leves sem muitos dramas. A temática poderia ter sido melhor explorada. Mas, ainda assim é um ótimo livro. Para se aproveitar debaixo das cobertas com aquele tempo chuvoso.

Quote Favorito

Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Eu amo capas com casais na frente. Porém, essa não me conquistou completamente. Eu acho que por causa do nome do livro estar todo colorido. Se fosse uma cor única talvez tivesse me agradado mais. O casal também me parece ser muito mais velho do que os personagens. Não consigo vê-lo ainda na escola. E pensando no que será do seu futuro. Mas, gosto de como está tudo bem claro.

Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo inicia em uma nova página. Não tem marcação quando ocorre mudanças de cenário dentro do mesmo capítulo. Não tive problemas com a tradução/digitalização. As páginas são amarelas e grossas.

Nota da Nathy

Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMPensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMPensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMPensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMPensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Editora Valentina. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)