Assassin’s Creed Last Descendants: Revolta em Nova York – Matthew J. Kirby – #Resenha

Home/Livros/Resenhas/Assassin’s Creed Last Descendants: Revolta em Nova York – Matthew J. Kirby – #Resenha

Sinopse: O jovem Owen finalmente tem a chance de limpar a honra do pai, que morreu na prisão, acusado de um crime que o garoto tem certeza de que ele não cometeu. Com um Animus, máquina que permite quem a usa viver as memórias dos seus antepassados, Owen descobre algo que vai muito além do que esperava. Na simulação, o lendário Tridente do Éden é revelado. Duas organizações secretas, a Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários, estão em guerra há séculos e não irão descansar enquanto não tiverem esse artefato sob seu poder. Logo, Owen percebe que a única forma de permanecer a salvo é encontrando o Tridente antes de todos. Ele e outros jovens partem numa jornada dentro de uma memória que dividem, em seu DNA: a Nova York de 1863, em meio aos motins que tomaram a cidade naquela época. O grupo será testado pela violência das pessoas em meio à revolta e sua experiência com o passado terá grandes implicações no presente. É aqui que o futuro fica incerto. Tudo pode acontecer. Primeiro Capítulo.

Ficha Técnica

Assassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMTitulo Nacional: Assassin’s Creed Last Descendants: Revolta em Nova York – Skoob

Titulo Original: Last Descendants – Goodreads

Autor: Matthew J. Kirby

Tradução: Alves Calado

Editora: Galera (Galera Record)

Ano: 2016

ISBN: 978-85-01-10770-1

Série: Assassin’s Creed Last Descendants | Volume: 01

Número de páginas: 250

Sobre o Autor

Assassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Matthew J. Kirby é o aclamado autor da série Icefall, vencedora do Edgar Award na categoria melhor romance de mistério juvenil, e ainda do PEN Literary Award em literatura infantil; de The Clockwork Three, considerado um excelente romance de estreia pela Publishers Weekly; de The Lost Kingdom; de Quantum League: Spell Robbers, entre outros. Ele nasceu em Utah e cresceu em Maryland, na Califórnia, e no Havaí.

Opinião da Nathy

Eu adoro os livros da série Assassin’s Creed. E essa nova série parece que começou ainda melhor. Não é necessário ter lido os outros livros. Porque tem uma personalidade única. Isso já é um ponto positivo no livro. Porque eu não havia terminado a série, mas consegui compreender tudo no livro. Mesmo porque envolve a briga entre os Templários e os Assassinos. Desde que comecei a série fiquei encantada pelo Enzo Auditore e por isso do lado dos Assassinos. E depois de ler esse livro eu continuo do lado dos Assassinos. Se tiver que escolher um lado.

Assassin’s Creed – Last Descendants Revolta em Nova York. Começa contando a história de Owen. Ele é um rapaz que viu sua vida mulher de repente do dia para a noite. Seu pai foi acusado de ter roubado um banco. E por isso acabou sendo morto antes mesmo de chegar na cadeia. Agora Owen luta para provar a inocência de seu pai. Porque não acredita que ele fosse capaz disso. Logo ele é colocado em uma trama muito maior. Owen junto com seu amigo Javier começa buscar respostas sobre seu pai. Quando se depara com uma guerra entre Templários e Assassinos que dura até os dias de hoje. Para conseguir as respostas que tanto deseja eles entram nas memórias de seus antepassados. Vivenciando cada um dos momentos do passado. Mas, será que isso irá ajudar Owen em provar a inocência de seu pai? Ou será que está sendo enganado pelas duas ordens?

A narrativa é em terceira pessoa. O foco muda de acordo com os personagens. Um ponto positivo. Porque se ficasse com o foco apenas em Owen não seria tão interessante. Porque têm outros personagens importantes na história. Gostei do modo de escrita do autor. Tem o peso da trama. Porém, não tornou a leitura cansativa. Pelo contrário, acaba instigando o leitor em ler muito mais. E assim saber como termina e quem irá ficar com o artefato.

Não tinha escolha. Tudo estava por sua conta. Precisava saber.

Algo inovador no livro é a parte de simulação. Imagina ser capaz de entrar nas memórias de seus antepassados. Deve ser algo muito legal mesmo. Pelo menos para algumas pessoas. Eu acho que teria um pouco de receio. Afinal de contas não sei o que está acontecendo e nem em que parte da história me encontro. Tudo o que o Monroe estava mostrando para as crianças era mesmo muito fascinante. E instigante. No entanto, não confiei nesse homem. Parece que tem seus próprios planos. E não se sente nenhum um pouco culpado em usar as crianças para isso.

Eu gostei muito do Owen. Ele me lembrou o Enzo. Porque no primeiro livro também tem o Enzo lutando para limpar o nome do pai. Até que percebe a guerra que existe ao seu redor. E acabou sendo um dos maiores assassinos. Espero que o Owen siga pelo mesmo caminho. A curiosidade dele e a forma como conhece os assassinos. Já diz muito sobre a sua personalidade. Ele é um menino justo. Porém, muito curioso. O que pode acabar o prejudicando nesse caminho. Porque acaba confiando facilmente nas pessoas. E nem todas estão querendo ajudá-lo.

Já o Javier está muito perdido. Ele não sabe que caminho deve seguir. Apenas está do lado de seu amigo Owen. Lutando para entender todos os problemas que tem ao seu redor. A difícil situação da sua família. Eu gostei dele. Mas, acho que no meio do caminho pode acabar traindo o Owen. Mudando de lado e passando todas as informações. Porque nessa jornada nunca ficam somente de um lado. Sempre aparece algo no caminho que os faz questionar tudo. E penso que o Javier pode ser esse elo mais fraco no grupo.

Logo descobriria se esses eram os seus limites.

Os personagens secundários também são muito interessantes. Todos eles eu acho que vão ter um impacto importante na série. Nesse estavam apenas sendo apresentados. Mas, quem eu acho que pode superar todos é a Natalya. Ela é uma menina reservada. Mostra uma personalidade diferente para as pessoas. Pode parecer ingênua. No entanto, está formando novas ideias e teorias sobre tudo. E sabe esperar o momento certo para agir. Não gosta de injustiças. E não toma partidos sem saber de todos os fatos. Não gosta de nenhum dos lados. Mas, acho que em algum momento pode acabar cedendo. E pode ser para o lado do Monroe.

Estava louca para ver a aparição dos Templários e dos Assassinos. Eles marcam seus momentos dentro da simulação. Como funciona mesmo a guerra entre eles. Mas, estava querendo vê-los em ação na atualidade. E até que gostei da forma como foi feito. Porque estavam mostrando suas teorias. Mostrando para as pessoas que podiam confiar neles. Cada lado usando de sua tática. Basta saber em quem irá confiar. Já quero mais cenas deles.

Sua experiência  no Animus tinha mostrado que os dois lados não traziam nada além de destruição.

Para quem gosta de livros de fantasia é uma boa pedida. Porque esse livro vai além dos limites. Ainda mais agora que saiu o filme e pelo visto segue a mesma linha do livro. Vale a pena conferir as aventuras desses jovens. Não tem romance. Somente aventura e uma busca incansável pela verdade.

Quote Favorito

Assassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Capa e Diagramação

Tenho que comentar o quanto eu achei essa capa linda. Lembra um pouco aquelas divulgações do jogo. Mas, o menino na frente tendo o rosto parcialmente coberto. A lâmina saindo de sua mão ficou muito linda. Lembrando mesmo um assassino. Assim como gostei da forma como o cenário atrás dele está sendo construído. Como se fosse mesmo uma simulação. As cores combinaram muito. O nome do livro eu achei que ficou um pouco confuso. Porque pensava que o nome era Assassin’s Creed Last Descendants e não que fosse o nome da nova série. Ainda assim ficou muito legal.

Assassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

A diagramação é simples. Cada capítulo começa em uma nova página. Não tive problemas com a tradução/digitação. As páginas são amarelas e grossas.

Nota da Nathy

Assassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMAssassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMAssassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMAssassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COMAssassin's Creed Last Descendants: Revolta em Nova York - Matthew J. Kirby - #Resenha | OBLOGDAMARI.COM

Datas de Lançamento

  • Assassin’s Creed Last Descendants: Revolta em Nova York – Assassin’s Creed Last Descendants #01 – Lançado em 2016
  • Tomb of the Khan – Assassin’s Creed Last Descendants #02 – Não há previsão de lançamento no Brasil

Onde Comprar

O livro é uma cortesia da Editora Galera Record. A resenha realizada aponta os pontos positivos eou negativos de forma sincera, encontrados pela autora do post durante a leitura do livro. A opinião da autora é pessoal e independente da editora.

About the Author:

Nathalia Garcia - A Nathy! Tem 26 anos e é formada em Psicologia. Seu maior vício são os livros, ela sempre está se arriscando em um novo desafio literário. Romances policiais são os seus favoritos. Nos últimos anos também se tornou uma apaixonada por séries. Once Upon a Time e Criminal Minds são algumas das suas séries prediletas.

Os comentários são previamente moderados, mas eles são muito importantes para nós! Então comentem! =)