Demorei, mas finalmente estou trazendo a review da segunda parte da temporada. Faz tempo que assisti. Afinal não conseguia controlar a minha curiosidade sobre o que iria acontecer com o pessoal da casa. Mas, acabei ficando enrolada e não conseguindo comentar. Nessa parte novas pessoas acabam entrando na casa e criando certos conflitos. De verdade gostei muito dessa parte. Gerou diversos conflitos bem interessantes. Dessa vez eu acho que a Misaki ficou sendo a minha favorita. Mas, nada supera a Mizuki que tinha uma personalidade maravilhosa. Mas, ninguém lhe deu o devido valor.

Bom antes de começar a falar sobre a minha opinião de tudo o que aconteceu, vou fazer igual na outra postagem. Comentar um pouco sobre o programa. E depois falar sobre tudo o que eu achei, mas sem dar nenhum spoiler. Caso ainda não tenha visto nada desse reality show sugiro que clique em Terrace House: Boys & Girls in The City. Assim poderá ler a review da primeira parte e se localizar. Eu já estou louca querendo a temporada em Aloha State. Que também promete ser muito boa.

A Série

Terrace House: Boys & Girls in The City é um reality show japonês. Ao contrário da maioria ele não tem roteiro. Seis estranhos são colocados para morar juntos em uma casa. A única coisa que o programa disponibiliza para eles é a casa e um carro. Que podem utilizar da forma que desejarem. Eles continuam com suas vidas normalmente indo para o trabalho, faculdade e/ou encontrar seus amigos. A única diferença é que no final devem retornar para essa casa. O foco do reality é mostrar as interações dos participantes. Cada um tem seus sonhos e desejos. Claro que ao longo do programa alguns deles podem se interessar um pelo o outro. E partir desse ponto ter um outro tipo de relacionamento.

Além disso, ao longo do episódio tem o pessoal no estúdio que comenta de forma animada as ações dos participantes. Seja para criticar ou rir de algum comportamento deles. Não ficam comentando conforme são mostrados os personagens. Tudo é feito de uma forma bem clara e distinta. Deixando o programa ainda mais leve e divertido.

O reality é uma produção orginal da Netflix com a Tv Fuji.

Vou tentar comentar sobre os episódios sem soltar nenhum spoiler. Não será fácil porque minha vontade e despejar toda a minha raiva em diversas situações. Porém, irei me conter ao não revelar quais foram essas situações.

Eu gosto muito da ideia do programa. É muito complicado conseguir se relacionar com pessoas diferentes. Ter seu dia a dia modificado por ela. As ideias têm que se mesclar e cada um não pode se impor ao outro. Algumas das pessoas com suas personalidades fortes acabam querendo se impor mais do que os outros. Isso acaba gerando o conflito na casa. Mas, gosto porque é assim com todas as pessoas. Na sua vida não tem como gostar de todo mundo. Ou de tudo ser um verdadeiro mar de rosas. Também gosto que mostra muito da cultura deles. Em alguns pontos diferentes daqueles mostrados nos dramas, mangás e animes. Como na realidade são como os outros países em alguns pontos. Apenas não retratam de uma forma aberta. Isso foi o que mais me encantou no programa. Não tem como esconder algumas coisas. Agora em outros pontos fiquei cismada. Porque ficou claro que nem tudo é mostrado para o público. Parecia que estava sendo enganada de novo.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Bom falando um pouco sobre as pessoas da casa. O Arman foi um que começou muito morno. Me deixava bem irritada. Parecia ser preguiçoso e não estar muito ligado nas pessoas. Apenas na Arisa. Mas, ao longo do programa ele mostrou uma outra personalidade. Ficava preocupado com seus amigos. Querendo o melhor para o pessoal na casa. Sempre aconselhando a ir com mais calma. Ou fazer as coisas de um modo diferente para que ninguém ficasse magoado. Parecia ser um verdadeiro amor. Acabei gostando muito dele. Já queria que fizesse uma participação especial na nova temporada. Eu ficava com uma pena dele quando as coisas não davam certo. Ou quando quase não aparecia no episódio. Porque o foco estava nas outras pessoas. E quando se interessava por alguém e não dava certo. Nossa eu ficava ainda mais chateada por ele. Gostei muito do seu final. Não poderia ter sido melhor.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Outros dois homens que gostei muito foi o Yuuki e o Yuto. De alguma forma eu acho que os dois tinham uma personalidade parecida. O Yuuki estava se dedicando a sua carreira e sonhos. No entanto, investiu muito em uma das meninas. Não descansou até conseguir entrar em seu coração. Não fez promessas que não poderia cumprir. Foi sincero em todos os seus sentimentos. Também conseguia ser bem protetor com as meninas na casa. Não queria ver nenhuma delas magoada. Por causa da atitude de outras pessoas. Tinha toda uma delicadeza em falar com elas. Já o Yuto era mais direto. Tinha um ar mais maduro. Estava trabalhando sério em seus projetos e ainda tinha sua namorada. Minha maior preocupação fosse que acabasse traindo a namorada. Porque então sabia que toda a imagem que tinha construído dele iria embora. Até hoje não sei o que aconteceu com a sua namorada. Mas, tudo bem porque prefiro imaginar que acabou dando tudo certo. Sim, sou dessas. Enfim, cada vez que ele aparecia eu ficava encantada. Porque ele sempre aconselhava as meninas de um modo muito sábio. Era bem sincero com todas elas. Deixava seus sentimentos transparentes. Não era à toa que todas ficaram encantadas por ele.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Das mulheres gostei muito da Misaki e da Masako. A Misaki tinha uma personalidade muito fofa. Também bem sincera e direta. Fiquei de coração partido quando ouviu algumas coisas desagradáveis do rapaz que gostava. Coisas que eu não achava que estavam corretas. Tinha as suas inseguranças quando qualquer mulher quando gosta de alguém. Estava expondo seus sentimentos cada vez mais. Estava se entregando de verdade na relação. Eu gostaria que tivesse recuado um pouco depois de um tempo. Mas, admirei como se arriscou e não teve medo de ser rejeitada. Logo levantou a cabeça e abriu de novo seu coração. Ela era muito fofa. Um jeito de mulher forte e determinada. Ao mesmo tempo vulnerável. Já a Masako era a alegria em pessoa. Estava sempre sorrindo e se divertindo com tudo. Era descontraída, se dedicava ao seu trabalho e não tinha tempo ruim. Mas, quando via algo que não lhe agradava era bem direta. Não falava para magoar ninguém. Apenas queria que as pessoas fossem sinceras. Da mesma forma que estava sendo com todo mundo. Ela combinava muito com o Arman. No seu jeito tranquilo. No modo de ver apenas o lado bom da vida. Não ficava focada nas pequenas coisas. Tentava aproveitar ao máximo do seu tempo na casa e com as outras pessoas.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Agora de quem eu não gostei foi do Hayato e a da Riko. Ele começou de um modo muito fofo. Estava torcendo demais para que as coisas dessem certo. Mas, não estava sendo sincero. Em todos os momentos estava saindo de bom moço. Como se estivesse sofrendo por amor de alguém. Como se a pessoa é que não estivesse lhe dando bola. Quando depois mostrou ser uma situação completamente diferente. Por ser um homem bem mais velho estava esperando que fosse agir de um modo diferente. Talvez tão maduro quando o Yuto. Mas, foi pior do que uma criança. Não assumia nada. Um dos piores momentos foi quando tdo apertou e ele simplesmente nem ligou. Agiu como se não fosse nada demais. Já a Riko me deixou um pouco dividida. Ela é uma menina de dezoito anos. Então estava aprendendo muito com o pessoal na casa. Mas, se deixou levar de diversas maneiras. Que acabaram lhe prejudicando. Eu estava a achando uma menina sem interesse. Um pouco apagada. Mas, perto do final fiquei com pena dela. Porque estava gostando muito de uma pessoa. E não era alguém que poderia depender. Porém, conseguiu amadurecer muito. Perceber onde estava errando e consertar tudo. Se valorizar muito mais. Teve atitudes de uma mulher. Foi muito legal ver isso.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Das pessoas que ficaram no final estava torcendo muito pela a Misaki com o Yuuki. A Masako com o Arman. E o Hayato com a Riko. Porém, fui mudando de opinião ao longo dos episódios. Não queria de jeito nenhum o Hayato com a Riko. Ainda mais por causa do jeito dela. Os dois não tinham como combinar. Ao contrário dos outros dois casais. Que pareciam que iam ser muito lindos juntos. A Misaki com aquele jeito fofo e o Yuuki com seu jeito protetor. Já a Masako e o Arman os dois com seu jeito mais alegre. Tudo para dar certo. Não vou falar sobre quem ficou com quem. Mas, me agradou muito o final. Não sei como estão as coisas hoje. No entanto, fiquei satisfeita com o final deles na casa. Foi muito bom e fofo.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Também fiquei feliz com a Minori e o Tatsuya. A forma como foram desenvolvendo seu relacionamento. Porém, não acho que fora da casa os dois conseguiriam manter um relacionamento. Estava muito claro a diferença nas personalidades. E não sei se era pelo jeito deles. No entanto, não conseguia achar que estavam se gostando de verdade. Parecia que tinha uma barreira entre os dois. E que somente foi aumentando mais e mais. Tanto que eles logo saíram da casa. O lado bom é que conversavam muito sobre o relacionamento deles. A forma como deveriam agir. E ficavam um do lado do outro nas brigas. Não importava a situação estavam se apoiando. Menos na parte da carne. Que nossa gerou um conflito enorme. De certa forma compreensível.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Vou comentar um pouco sobre os demais participantes. A Arisa foi uma mulher que apenas causou na casa. Depois do problema com o Arman simplesmente sumiu da casa. Ficou focada em seu trabalho e não fez nada além de usar o pessoal. Não consegui gostar dela. A forma como iludiu o Arman não foi legal. Estava dando esperanças para o homem. E depois simplesmente jogar tudo pela a janela. Como se eles somente tivessem sido amigos o tempo inteiro. Fiquei bem frustrada com ela. Agora a Momoka foi uma que nem deu tempo de se apegar. Ela ficou focada no balé que era seu sonho ser profissional. Estava lutando por isso. E fiquei impressionada com a sua dedicação. Não deixava que nada viesse a atrapalhar seus objetivos. Uma pena que quase não ficou na casa. Não deu muito tempo de se apegar a ela.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

O Hiratu tinha me encantado logo que apareceu. Muito fofo e ainda brasileiro. Imagina se já não estava com um sorriso no rosto. Começou muito bem mostrando todo seu desempenho. Como se dedicava ao trabalho, mas aproveitava a sua vida. Até começou um romance que estava muito fofo. Mas, depois decaiu. Não sei ele meio que ficou perdido na casa. Não estava mais interagindo com as pessoas. Pelo menos no que era mostrado eu não sentia ele como parte da casa. Parecia que estava faltando alguma coisa. Uma que gerou conflito foi a Natsumi. Ela brigava com todo mundo. Criticava as pessoas em seu modo de agir. Como deveriam se relacionar com seus namorados. Criticava o trabalho do pessoal. Menos do Yuto porque estava encantada por ele. Nem ao menos se importando com a namorada dele. Agora quando ela fazia algo e o pessoal chamava a sua atenção. Nossa parecia que uma nova guerra estava sendo formada. Achava que as pessoas estavam sendo malvadas com ela. Quando na verdade estavam sendo sinceros. Ela deveria maneirar um pouco. Ter um pouco mais de empatia pelas as outras pessoas.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Eu continuo amando o pessoal do estúdio. Eles são muito engraçados. O melhor é que fazem os comentários que eu estava querendo fazer. Quando começavam a falar de suas experiências no passado. Eles viajam demais. O último episódio na despedida foi muito bom. Nossa como dei risada do jeito deles. A empolgação era contagiante. O melhor de tudo é que voltam na nova temporada. Com seus comentários ainda mais engraçados. Eu apenas conhecia o Kentaro de alguns dramas. Então imagina se não fiquei ainda mais apaixonada por ele. Tinha uns comentários muito bons. Uma percepção do que estava acontecendo muito bom. Somente poderia falar mais. Ele ficava mais rindo dos comentários dos outros do que qualquer coisa.

Terrace House: Boys & Girls in The City (Parte II) - #Review | OBLOGDAMARI.COM

Mal vejo o momento de começar Terrace House: Aloha State ainda bem que não vamos esperar muito. Esse mês já estará disponível na Netflix.